sexta-feira, dezembro 15, 2006

A (nossa) primeira festa de Natal da escola...

Adorei! Adorámos! Tudo muito simples, mas muito apelativo para a baba dos papás, avós e outros que tais. O espectáculo começou com a exibição de várias fotografias deles desde Setembro. Depois, começou a história. Vários heróis das histórias infantis (educadoras) estavam muito tristes porque nos livros deles não se falava do Natal. O que seria o Natal afinal? Assim, cada personagem, auxiliou-se dos seus fiéis companheiros de palmo-e-meio para perceber o que era o Natal. O João (do pé de feijão) e o gigante chamam as restantes personagens da história (os meninos de 4/5 anos) e conseguem descobrir o que é o Natal! Escrevem uma carta e vão enviá-la a cada um dos restantes heróis que continuavam tristes. Primeiro foi a bruxa (da casinha de chocolate) com a ajuda dos bebés, transformados em Maria e João, que descobriu que o Natal era música. Depois, as fadas da Cinderela e os vários príncipes e princesas descobrem que o Natal é magia! A seguir é a vez do lobo mau, da mãe porquinho e da sua prole de porquinhos cor-de-rosa, perceberem que o Natal é solidariedade. A Branca de Neve e os seus anõezinhos chegam à conclusão que o Natal é alegria. A Bela, o Monstro e os móveis do palácio ficaram espantados quando souberam que o Natal é dar e receber. Finalmente a Rainha de Copas e o seu exército (sala dos 3 anos) juntamente com a Alice reconheceram que o Natal é bondade. Cada soldadinho ainda teve direito a dizer, ao microfone, o que era a sua definição de Natal. A Joana acha que Natal é a árvore de Natal (que por sinal ainda não está montada aqui em casa :p) mas houve um que não se juntou à maioria e acha que o Natal são carrinhos de corrida! (foi a risota geral) O Natal é tudo isto, e uma festa de Natal é um conjunto de pais/avós/padrinhos/etc babados, de máquinas fotográficas e de filmar em punho, que batem palmas freneticamente e soltam ooohhh's e gritinhos de entusiasmo, que esticam dedos e acenam adeus, apenas por verem os seus mais-que-tudo em camisola e collants, de caras pintadas ou fatos de papel crepe, aos pulos por um palco fora. Foi bom!

8 comentários:

Morena disse...

É engraçado como duas festas com tantas coisas em comum podem ser tão diferentes. Eu também gostava de poder dizer que adorei a festa da escola, mas não digo porque não seria verdade. Quem sabe daqui a um ano ou dois a coisa corre melhor!
E toca a montar a árvore para a Joana!

Bjs

Ana disse...

Eu, como madrinha, conheço o sentimento :)

Beijocas ENORMES

Tânia disse...

:-)
Segunda vou ter a da minha... Dados os quase 7 meses da gaiata e respectivos coleguinhas, suponho que todos desempenhem o papel de menino Jesus (nas palhas deitado ;-)). Ainda assim, sei que vou babar litros... Imagino tu!
Bjs

Mãe Pipoca disse...

MAs que maravilha! E babamos todos sim. E achamos que a nossa criança é fantástica mesmo que congele no palco e não diga patavina... é a nossa e temos muito orgulho nela!
Eu tb babei imenso na Festa de Natal da Leonor e no Recital de Piano (vim de lá agora!)
Bjs

nuvem cor de rosa disse...

a dos meus é hoje à tarde!!!!!!!!!!!!!!

Ana Rodrigues disse...

Tive tanta pena que este ano nenhuma das escolinhas deles fizessem a festa de Natal para os pais....

Deve ter sido o máximo a da Joana!
:-)

Anónimo disse...

eu podia ter escrito um texto como este ;)
foram mesmo parecidas as festas das nossas meninas
e a baba parece que também andou a escorrer por esses lados :))
Beijinhos

Fitinha Azul disse...

o que eu gosto destas festas:)))