domingo, abril 30, 2006

sexta-feira, abril 28, 2006

Hã?! Importas-te de repetir?!

E porque esta tem mesmo de ficar registada... eis o seguinte comentário feito há umas horas pelo pai babado aqui de casa, aquele que sempre disse só querer um filho, e que sempre me soube relembrar tão bem que este seria o último: Se ele se mantiver sempre assim acho que podemos pensar em mandar vir outro! Hã?! Desculpa?! Mas alguma coisa me passou ao lado?! :)) E eis aqui uma foto do nosso Dom Redondinho, no primeiro dia do resto dos nossos dias!
PS: Vou a meio de ler as centenas de comentários que aqui deixaram, e a alternância entre um riso contido (ai ai o que rir dói :p) e umas lágrimas emocionadas, é deveras alucinante! Só quando conseguir ter tudo em dia é que farei os meus relatos... PPS: A minha quase ausência de dores é mesmo verdadeira. Hoje ainda só tomei um ben-u-ron, e não me parece que tome outro tão cedo. O motivo pelo qual a recuperação é rápida (da Joana também foi assim) acho que tem a ver com a forma que o meu médico faz a cesariana, e a técnica de corte-e-costura que usa. Além disso, eu uso cinta desde que fiz o levante, e massajo diariamente a barriga, o que faz muita diferença (especialmente a cinta porque sem ela não me aguentava). A única coisa que me provoca dores neste momento, é tossir, rir, ou tentar fazer movimentos bruscos. Quem me visitou no hospital e me viu a mexer pode comprovar que assim é.

Olá! Olá!

Estamos em casa! Sem grande tempo para escrever, guardo as descrições para mais tarde. Já vi que isto andou bem animado aqui por estes lados! :) Ainda não tive tempo para ler tudo o que escreveram aqui e os emails. Obrigada desde já pelas vossas palavras... algumas de vocês já me fizeram rir, e confesso que rir é das coisas que me custa um pouco agora :p Assim, só para fazer o ponto da situação: - eu sinto-me muito bem! As dores que sinto, são controladas com ben-u-ron de 8 em 8 horas, e já nem sequer cumpro esse horário à risca. Desde que não abuse, sinto-me lindamente. Só o passar da posição deitada para sentada (e vice-versa) é que ainda me custa um pouco. Foi por me sentir tão bem, e a costura ter tão bom aspecto, que me deixaram sair ontem à noite em vez de hoje de manhã. - o Miguel continua come e dorme. Aliás mais "dorme" de "come". Tem dormido pelo menos 6 horas à noite e durante o dia, faz 4 horas de intervalo (às vezes 3 mas poucas). Algumas vezes tivemos mesmo de o acordar porque já ia em 5 horas, e no hospital não acham muita piada a isso. - O pai, está radiante e parece uma barata-tonta com tanta coisa que tem de tratar (tadito do meu maridito :p) - a Joana, está a reagir como se o Miguel sempre estivesse cá estado. Só hoje, é que não queria ir para a ama, mas lá foi com alguma resistência. O cuidado que temos de ter com ela, é com o excesso de mimo que quer dar ao irmão! E por fim, deixo-vos a primeira foto do (re)encontro do dois... Quando puder voltarei a contar o que se passou com mais pormenor... Beijos a todos!

quinta-feira, abril 27, 2006

Adivinhem

com quem acabei de falar? Adivinhem quem é que já está a caminho de casa? Bom, o seu a seu dono... Despeço-me por aqui! Obrigada amiga por nos dares o previlégio destes relatos e por nos teres confiado esta missão! Diverti-me muito por aqui! Obrigada às meninas que connosco aguentaram a espera do 25 de Abril! Obrigada... A Todos. Miguel: Que sejas muito muito feliz! Joaninha: Um beijinho muito especial para ti! A emissão segue dentro de momentos (não sei ao certo quantos :p) com a proprietária da chafarica!!

Afinal ainda há mais...

"O Miguel continua a dormir 3/4 horas de dia e voltou a dormir 6 horas à noite. Eu já não tenho dores quase nenhumas. A Joana quando viu o Miguel parecia que já o conhecia há anos. Deu-lhe beijinhos e tratou-o pelo nome, pegou-lhe ao colo como se fosse habitual!!" Sandra Costinhas O lindo Miguel! :) A 1ª comidinha da Mamã Sandra!

quarta-feira, abril 26, 2006

As últimas...

notícias foram recebidas hoje à noite. A mãe Sandra telefonou. Estava exausta, com algumas dores, mas nada que se compare às dores de dentes de que vocês bem se lembram! Teve um dia intenso, recheado de visitas. A mais importante e aguardada de todas era, pois claro, a da Joana. Ela chegou e, com toda a naturalidade do Mundo, cumprimentou o seu maninho com um "Olá Miguel, estás bom?". Encheu a mãe de beijinhos, fez festinhas ao mano, deu mimos, muitos mimos, aos dois! :) "És tão pequenino, Miguel!", "És tão lindo, Miguel!", e outras ternurices tais que encheram de alegria e orgulho o coração dos papás babados. O regresso a casa ainda não está definido... talvez na sexta-feira. E pronto... a normalidade está a voltar à vida da família Costinhas, agora ainda mais feliz e preenchida! A partir de hoje quem virá aqui dar-vos mais noticias será a Sandra, quando ela conseguir, claro! As tias galinhas despedem-se, com a sensação de dever cumprido e com os peitos inchados de orgulho. Orgulho pelo privilégio que tiveram de receber as notícias em primeira-mão, de poder usar (e abusar, hehehehe) o blog mais VIP da blogosfera para transmitir todas as emoções que preencheram as nossas últimas horas. Já éramos umas tias galinhas super babadas com a doce Joaninha, então agora... imaginem como estamos. As nossas últimas palavras vão para ti, amiga: Obrigada, Sandra, pela tua amizade, pelos risos, pelas gargalhadas e pela cumplicidade partilhadas neste último ano e pouco! Obrigada pelas lágrimas que ontem não conseguimos conter! Uma vida muito, muito feliz é tudo o que vos desejamos. Ana, Bekas, Jasmim

Roídinha de inveja....

(da boa, claro!) foi como fiquei, quando acabei de ouvir as novidades pela boca da"tia" Jasmim. Acabadinha de sair da maternidade, primeira visita oficial ao Miguel, só dizia emocionada: "Ai, ele é tão lindo, tão perfeitinho, tão lindo, tão fofinho, tão lindo! Olha é tão lindo! E faz umas caretas tão lindas! E é tão lindo, tão redondinho, tão calminho! Tão lindo!" :))))))))))) Parece que a calma continua a reinar: mamar e dormir é o que faz este menino. A Sandra está bem, já se levantou duas vezes e sente-se bem. A Joana ainda não foi ver o mano... Talvez logo à tarde, para que a mamã esteja mais descansada e consiga distribuir mimos a dobrar pelos dois filhotes. Estou tão feliz!!!!

Fresquinhas...

E passo a transcrever: "O meu revolucionário passou a santo. Mama e dorme. Dormiu 6 horas. Gosta de chucha e não a perde. Eu estou bem quase sem dores..." Sandra Costinhas. Tudo óptimo portanto!

Olá

Eu sou o Miguel!! Desculpem apresentar-me nestes propósitos, mas como a minha tia Jasmim vos disse eu ainda não larguei as maminhas da minha mamã! Já viram que giraço que eu sou? Imagem(33) Imagem(31) (Baba, baba, baba... Das minhas tias pois claro!!) Bom e com esta me despeço! Se as emoções deixarem vou dormir!! Mas não pensem que isto acaba por aqui, amanhã já devo ter novidades fresquinhas depois da visita que lhes vou fazer! Muito obrigada a todas pela companhia, pelas unhas roídas e pelos doces devorados! O Miguel nasceu e o Mundo está mais rico.

Ó freguesas

a barrinha não tem os dias especificados porque o Miguel ainda não completou nenhum... amanhã já deve aparecer mais qualquer coisa. Calma, muita calma. ;) (freguesas impacientes, hehehe) Adenda: Se isto não se alterar, a culpa é da Sandra que deixou isto pronto, hehehe.

Pormenores

O Miguel está agarrado à maminha desde que nasceu... não quer outra coisa, parece que nasceu ensinado. Mais de meia hora na primeira e já vai na segunda dose... :) Já falei com a Sandra, ela mandou mil beijinhos para todas e agradeceu todo o carinho... estão ambos óptimos, palavra escolhida por ela! (foto a caminho, serviço de qualidade!) ;) Adenda: agora que li tudo com mais calma, estou para aqui a pensar porque raio escrevi este post... não li o da Jasmim com calma e repeti o que ela escreveu. Enfim... está aqui e não vou apagar porque escrevi e pronto, fica. ;)

Nasceu!

Tremo de emoção, tenho o coração aos saltos e lágrimas nos olhos! A partir de hoje, o dia 25 de Abril será um dia ainda mais especial (tanto, tanto) ! Olá, meu pequenino e lindo Miguel!

Nasceu!!

Nasceu no dia da liberdade... Às 23h48m!! Com 3,545kg! Nasceu de cesariana, com uns pormenores que depois a mamã contará! Por enquanto só vê mama à fente, parece que já nasceu ensinado!!! Os papás estão muito felizes e a Sandra manda beijos para todas. Desculpem não dizer nada de jeito... Mas não consigo melhor! Estou muito muito feliz!! Adenda: Ai pá, isto de escrever um post ao mesmo tempo em que se está a falar ao telemóvel com a Sandra, enquanto se treme por todos os lados, enquanto se tenta informar as outras tias galinhas... Tudo ao mesmo tempo, não é fácil!! Tenho que acrescentar aqui qualquer coisa: Miguel... O Mundo está mais rico porque tu nasceste!! Estou tão feliz tão feliz, que quase rebento!! Nasceste num lindo dia... E vais ter uma linda vida!! Mamã: Muitos parabéns, desculpa estar tão atabalhoada ao telefone, até parece que eu é que tinha acabado de parir!! Muitos parabéns mais uma vez minha linda!! Tudo de bom para os 4 que tanto merecem!!

Nasceu!

A Jasmim está a fazer o post com detalhes e eu estou para aqui a tremer... (estou tão feliz) Adenda: ainda não parei de chorar... e de tremer... e de suar... :)

Ainda nada

Minhas caras, já é tarde aí, eu sei... mas ainda não há novidades o que nos leva a pensar que algo aconteceu ou está a acontecer. Eu estou aqui e não arredo pé enquanto não souber se o Miguel nasceu ou se continua acomodado (arre, que teimoso!)... Prometo que mal tenha uma novidade venho logo aqui... ;) (estamos todas a pensar em ti amiga...)

terça-feira, abril 25, 2006

Continuamos

sem novidades... O que provavelmente quer dizer que algo se está a passar!! Não se preocupem que assim que soubermos alguma coisa, não guardamos as boas notícias para nós! Assim que passarem os tremeliques iniciais vimos aqui!! Eu só virei se for hoje (que é como quem diz até à 1 da matina, mais coisa menos coisa) que amanhã só cá poderei vir ao fim do dia, mas somos três por algum motivo :o)!!

Em directo

Bem que podias ter levado a webcam contigo para podermos fazer um trabalho em condições... :P Ainda não há mais novidades... eu vou estar aqui até o Miguel nascer ou uma das outras duas acordar, já de manhã. Aqui são menos 5h e a Sandra deixou tudo organizado. :) (Há mais de uma hora que não dizes nada, estás a abusar... não podes falar nos intervalos? Hehehe...) Beijos, amiga...

E há 50 minutos atrás...

... a nossa linda barriguda já estava instalada no quarto. À espera.... do médico, que continuava sem aparecer. Grrrrr... Depois disso... não houve mais novidades. Assim que as houver, se a emoção e os nervos nos permitirem, voltaremos cá. Continuamos contigo, minha linda! Mil beijinhos nossos!

Pior

que uma mãe descontraída e três tias galinhas nervosas (eu, a tia do lá de lá do atlântico, e a tia Becas que já cá vem picar o ponto)... Só um médico mais descontraído ainda, que devia ter chegado ao hospital às 20h e às 21h15m ainda não deu um ar da sua graça!! A mãe diz que tem sede e que já lhe apetece dar uma traulitada ao Sr. Dr.!! Nós por cá, vamos dando as novidades (quase) em tempo real! Tudo na mesma portanto!

Novidades

ainda não há. Ou há? Mal aconteça alguma coisa, estamos aqui para contar. E para provar isso... A Mãe Sandra chegou à maternidade e está à espera do médico, descontraída como só ela sabe ser. O Pai António está em pulgas (assim como eu, do outro lado do Atlântico e as outras duas galinhas de serviço - deu para descobrir quem escreve, não? As outras duas já dão cá um salto...) e já só quer encontrar o médico e dizer-lhe para tirar o Miguel do loft confortável em que se encontra que está farto de esperar... Quando se souber de mais alguma coisa vimos cá... parem lá de roer as unhas! Amiga, estamos aqui a pensar em ti! Um beijinho enorme das três... (isto de se ter alguém a 5000 Km de distância a dar as novidades...) ;)

Provavelmente...

este é o meu último post barriguda. Depois de uma bela passeata de duas horas pela manhã, uma bela almoçarada e uma festa de aniversário, cheguei agora a casa para tomar uma banhoca e meter as coisas na mala (sim a esta hora ainda não está feita). Vamos deixar a Joana a dormir na casa da madrinha. Para ela vai ser uma aventura, e mesmo que o Miguel não nasça hoje, não a vamos buscar. Deixo-vos as últimas fotos (à partida) desta minha barriguinha, e a partir de agora, o meu cantinho fica entregue às minhas comadres "galinhas". Elas vão-se encarregar de vos manter actualizadas! Só deverão haver novidades depois das oito da noite. Um beijo a todos e obrigada pelas palavras que me têm deixado (das mais diversas formas) e às quais já não consigo responder atempada e condignamente! Neste momento por mais incrível que pareça, faltam-me as palavras, por isso, deixo apenas um: Até já!

segunda-feira, abril 24, 2006

Pssssttt...

O blogger achou por bem crashar umas bases de dados hoje e não deixar ninguém fazer nada! Com quase 12 horas de atraso, aqui fica o post a dar conta das novidades, ou seja, a informar vossas Excelências que tudo está na mesma! :) Hoje foi o meu último dia de trabalho. Amanhã por esta hora tenho consulta no hospital com o meu médico e provavelmente já não devo sair de lá. Mas mesmo que o Miguel não nasça amanhã ou depois, não devo voltar ao serviço. Entretanto, até a Dodot.com já deve estar farta da espera, porque logo pela manhã recebi um email a falar sobre o meu recém-nascido! Está tudo mais ansioso que eu! Entretanto, hoje é um dia preenchido a nível de aniversários. É o meu pai que faz anos, uma prima e o "avô" Adriano. Para ajudar à festa, a minha amiga que tinha a mesma dpp que eu, também hoje recebeu a sua Mariana nos braços. O Miguel é que parece não querer sair! Acho que ele está é à espera que a blogosfera regresse das mini-férias! Tão pequenino e já só quer protagonismo!!! No entanto o rapaz já não tem mesmo espaço para se mexer. Os seus movimentos são cada vez mais espaçados no tempo e ele já não muda de posição desde a semana passada. Agora quanto muito mexe os pezitos, as mãozitas, os olhitos e a língua! Mesmo assim, diz que está lá bem e que não quer sair! É mesmo teimoso, só podia ser Touro! :p A barriga realmente está diferente. Está mais achatada em cima (tipo prateleira) mas em baixo continua como sempre esteve... não me parece que ele já tenha encaixado. Ahh e a mala está por fazer na mesma... amanhã logo a faço ;) Ainda volto a escrever antes de ir para o hospital, mas se houver novidades entretanto, as responsáveis por vos manter informados, cá virão fazer o relato! Beijos

domingo, abril 23, 2006

O passeio...

O objectivo era andar um bom bocado, e como o tempo não estava muito certo preferimos ficar pela EXPO (deveria dizer Parque das Nações, mas acho que nunca me vou habituar). Quanto ao meu estado às 40 semanas, é assim: Além dos sintomas já descritos, não há mais novidades. O dente felizmente não voltou a doer, e a ciática têm-me dado um descanso. Tenho dores de costas mas normais para uma barriga destas e tempo de gestação. As insónias tornaram-se uma constante, mas hoje dormi que nem um anjinho (levantei-me uma vez para ir à casa-de-banho, mas adormeci logo de seguida). Além disso, além de ter parado de engordar, a barriga diminuiu! Dos magníficos 114 cm de cintura passei a ter novamente 109 cm, o que significa que a barriga mudou mesmo de forma, no entanto não me parece que tenha descaído alguma coisa. Desculpem lá as unhas roídas, mas parece que este menino gosta de se fazer difícil!

40 semanas...

E ainda está tudo na mesma! Vejam lá se não roem as unhas todas...
foto tirada em 21/08/2005 - 5 semanas de gravidez
(vou almoçar fora e dar um belo passeio, logo haverão mais novidades e as fotos das 40 semanas! aahhh e a mala continua por fazer :p)

sábado, abril 22, 2006

E a caminha...

está finalmente pronta!

Só para dizer que...

ainda continuamos à espera! Não há grandes alterações, por isso acho que hoje ainda não vai ser o grande dia. A pressão continua a ser muita, pela primeira vez levanto-me duas e três vezes à noite para fazer xixi (e sempre que me levanto depois de algum tempo sentada o resultado é o mesmo), o Miguel está muito mais calmo nos seus movimentos e tenho contracções de Braxton-Hicks quase contanstes. Mesmo assim, vamos buscar a caminha daqui a nada e deixá-la pronta, montar a banheira, por as forras das cadeirinhas do carro a lavar, e ultimar as coisinhas para por na mala (que a propósito ainda não tenho, porque a que usei da Joana já não existe). Fora isso, os meus planos para hoje além de uma festa de aniversário e uma ida às compras, passavam por dar um grande passeio - de preferência à beira-mar, mas está visto que o São Pedro não me quer ajudar. Voltarei mais tarde com mais novidades! (e já agora alguém me explica como é que já só me falta UM dia para completar as QUARENTA semanas!? Mas como é que chegámos aqui tão depressa?!)

sexta-feira, abril 21, 2006

Ela...

no sofá da sala, a comer pão com manteiga, a ver o Panda e a gesticular para a televisão: Cuidado! Ela vai voái! Olhá tix! Cuidado! Foge wix! devia mesmo filmar isto :p (um post a meio da tarde para picar o ponto e dizer que ainda não há novidades!) PS: Para quem não conhece o que ela estava a ver, espreite aqui as protagonistas do Winx Club :p A minha cultura nesta área é cada vez maior! lol

Com quase 40 semanas...

e à falta da consulta da praxe, fui à enfermeira para registar no livrinho a tensão e o peso. A tensão está óptima e o peso, como já desconfiava, mantém-se o mesmo desde há quinze dias! Ou seja, no último mês, aumentei apenas cem gramas! Ora isto quer dizer que do dia 19/8 ao dia de hoje, aumentei a módica quantia de 15,2kg. Para quem queria engordar à volta de 9,5kg, parece-me que os planos sairam furados, mas sinceramente, sinto-me óptima e por isso não estou preocupada. Logo se vê daqui a uns meses qual é a minha conversa! O Miguel continua bem instalado, as moínhas passaram e mantém-se a pressão sobre os ossinhos, o que me dificulta o andar (ou seja, pareço ainda mais um pinguim :p). Acho que não vão haver novidades tão cedo, mas só nos resta esperar para ver! Posto isto, ia escrever que o (maldito) dente finalmente me tinha deixado em paz. Desde ontem à tarde que comecei a deixar de o sentir, e estava felicíssima, mas adivinhem o que me aconteceu há poucos minutos... saltou um bocado do penso provisório, pois tá claro! Assim sendo, já sinto novamente o dente e é óbvio que não auguro nada de bom. Já falei com o dentista que prefere esperar que o Miguel nasça para poder tratar o dente convinientemente. Como mais uma vez, estamos à beira de um fim-de-semana prolongado, ele não vai estar novamente disponível até à próxima quarta-feira. No entanto vai deixar indicação a um colega do consultório para me receber caso não me aguente até lá. Enfim, não me queixo da gravidez, queixo-me da porcaria de um dente. Se esperou quase trinta anos para me chatear, não podia ter esperado mais um mesinho ou dois?! É preciso ter galo! Resumindo e para acabar, lanço um apelo a todos os que me seguem: Se por acaso virem nas vossas imediações os meus tornozelos, por favor enviem-mos por FEDEX... é que eles partiram e deixaram uns troncos no seu lugar, e em boa verdade, além de inestéticos não são lá muito confortáveis! Adenda: Ontem ocupava a quarta posição no Top Ten das barriguinhas, MAS... considerando que a primeira está com 41 semanas e já não tem o blog acessível há muito tempo, que a segunda deve ter tido muito provavelmente o filho ontem, e a terceira também já não actualizar o blog há mais de um mês... acho que posso considerar que não devo ter mesmo nenhuma barriguinha à minha frente... se alguém souber alguma coisa sobre essas meninas, faça o favor de dizer!

Alguém me explica...

como é que se faz o reset ao despertador que há dentro dos nossos filhos?! É que aos dias de semana vai a dormir para a ama e acorda por volta das 10h30/11h, ao Sábado acorda "forçada" às 8h30 para ir para a natação, e aos Domingos: Bom dia mamã! Já é dia! São hóias de acodáaaiiiii! Levanta-te!!! E ao mesmo tempo que o diz, espeta-me um beijinho na cara e põe-se em cima de mim a abraçar-me até que ceda e comece a brincar com ela! Ai que querida dizem vocês... é sim senhor, digo eu! Mas precisa de fazer isto antes das oito da matina?!

Sobre a minha menina...

Já sabe cantarolar as notas musicais. O problema é quando entra em modo de loop e repete as ditas até à exaustão! Definitivamente (e felizmente) não sai ao pai e aos avós paternos no que diz respeito aos dotes musicais!

Ainda aqui ando!

(e o post está a ser escrito antes das oito da matina por isso não se queixem!!! :p) O resto das notícias segue dentro de momentos (mas posso dizer já, que estou sentada à minha secretária do trabalho e que a mala ainda não está feita!)

quinta-feira, abril 20, 2006

Ontem...

e graças ao post das moinhas, recebi uma enchente de SMS's e email's, e houve muita gente a sonhar comigo... Como foram todas mulheres, acho que o meu maridinho não tem nada com que se preocupar :p (e no trabalho só falta despachar uma coisinha...) Adenda: São 15h13 e dou por terminada a "coisinha" que me faltava! Agora é que estou mesmo no relax!

Ainda aqui ando!

(reduzida à função de marcar o ponto no meu próprio cantinho :p) A moínha abrandou e foi substituida por uma pressão sobre os meus ossinhos. Estou a torcer para que seja um sinal que este menino está finalmente a descair um bocadinho, embora a barriga continue bem empinada. Pelo sim pelo não, já comecei a organizar as coisas que vou levar, na mesa da sala (sim, ainda não há mala feita) e já só me faltam acabar duas coisinhas aqui no trabalho para ficar descansada. Também achei melhor explicar à Joana que quando o Miguel nascesse teria que ficar no hospital por uns dias, que ela podia ir lá com o papá durante o dia, mas que à noite vinha dormir a casa com o papá. Ela ia dizendo que sim, mas às tantas resolve que o melhor mesmo, era que fosse o pai para o hospital e que eu ficasse com ela! Lá lhe expliquei que tinha de ser eu, porque era eu que tinha o Miguel na barriga, e que possivelmente depois de ele nascer não lhe podia pegar ao colo porque tinha um dói-dói. Que ela assimilou as coisas, sei que sim, vamos a ver como será a reacção, quando o dia chegar. O sr. Miguel anda agora um pouco mais calmo, e esta noite não dormi nada durante mais de três horas, vamos lá ver no que isto dá! No entanto, continuo na minha e penso que as novidades ainda vão tardar a chegar! Quanto à possibilidade do Miguel ser Carneiro ou ser Touro, tanto me dá (como se fizesse diferença a alguém :p). O que não me falta na família são "belos" exemplares de cada um destes signos! Lá em casa, para quem se questionou, eu sou Gémeos, o António é Capricórnio e a Joana é Balança, e por enquanto a combinação tem resultado! Até já! PS: A hora mais "tardia" deste post, deve-se ao simples facto de a ligação à Internet aqui do meu serviço ter dado o badagaio e só agora ter sido retomada! Desculpem lá os nervos extra :p PPS: Antes de sair de casa, recomendo ao António para que ande com o telemóvel e que vá verificando a bateria. Ora, o que é que acham que acabou de acontecer?! Ele telefona-me a dizer que o tinha deixado em casa!!! E ainda vocês dizem que eu é que sou descontraída!!! lol

quarta-feira, abril 19, 2006

Querem...

ficar nervosinhas, querem?! Desde ontem à noite que ando aqui com umas moinhas nas partes baixas. E mantém-se sem alterações... será que este menino quer mesmo tentar apanhar-me desprevenida?! :p Vá, podem começar a roer as unhas, mas guardem algumas para a semana que vem, porque mesmo assim, acho que não vão haver novidades até lá! :)

Estou...

com 39 semanas e 3 dias. Foi o tempo que durou a gravidez da Joana. Também ela não queria abandonar a casa e levou um empurrãozinho. No entanto, da primeira gravidez, eu já tinha contracções (a sério) desde as 37 semanas. Hoje, com o mesmo tempo de gravidez, o ambiente lá de casa é totalmente desprovido daquela ansiedade associada a um parto eminente (não tão eminente como seria de esperar mas enfim). Não tenho a mala feita (apenas as coisas lavadas e arrumadas nas respectivas gavetas), não tenho o berço dele lá em casa (mas demora apenas umas horas a sair do sítio onde está e a ser colocado no sítio onde tem de ficar), não tenho aquele sentimento Será hoje? Ainda falta muito? Tudo calmo, ou quase, porque o pai, começa a revelar alguma impaciência para conhecer o filho! Outra coisa que estranho (?) continuar a não sentir, são aqueles sentimentos normais que assolam qualquer mãe à espera de um segundo filho, que traduzem uma insegurança em saber se vamos dar conta ou não do recado. Pode ficar-me mal dizer isto, mas eu nunca tive dúvidas em relação às minhas capacidades para enfrentar a maternidade, nem mesmo durante a primeira gravidez. Eu não gasto tempo a pensar se vou ser a melhor mãe do mundo, ou se vou errar, ou se vou ter dúvidas. Eu assumi, no momento em que decidi ter filhos, que iria dar o meu melhor, que assumiria as dúvidas e pediria ajuda, e que tentaria sempre aprender com os erros que fosse cometendo. Ou seja, eu não quero ser perfeita, mas quero saber reconhecer onde erro e corrigir as faltas, consoante vão surgindo. É claro que isso é tudo muito bonito, mas exige também uma certa dose de auto-crítica exacerbada para contrariar a minha teimosia inata. E ninguém consegue ser tão duro comigo, como eu própria. Resumindo, estou de quase quarenta semanas, e sinto-me óptima (se não pensar no maldito dente). Continuo calma à espera deste menino, que parece que não querer largar as saias da mãe tão cedo. Continuo a conseguir fazer as minhas coisas, e dar todo o colo que a minha menina pede (e nem mesmo com uns catorze quilos em cima, este menino descai e se encaixa!). Continuo a conseguir atirá-la ao ar, a levá-la às cavalitas e brincar às cócegas. Continuo a conseguir a ser a mãe que ela sempre conheceu até aqui, se bem que tenha algumas limitações que vou tentando contornar com outros jogos. Em suma, (ainda) adoro estar grávida!!!

terça-feira, abril 18, 2006

E o CTG revelou que...

o meu loft é um espectáculo, carago! :)) O puto está bem instalado que se farta! Não há registo de contracções, ou melhor, com muito boa vontade tive uma pequenina durante os mais de vinte minutos que estive ligada à máquina! Quando telefonei ao pai a contar das novidades (ou falta delas) a primeira coisa que ele disse foi: Mas esse puto não quer sair daí?! Diz-lhe que o aluguer está a acabar! Se é assim para sair, imagino como será com a mama, especialmente porque não vai haver outro para estragar o sabor do leite! Tenho um marido que pensa muito à frente mesmo (e que gosta de reforçar a ideia à mãe que já chega de putos cá em casa!) Resumindo, minhas amigas e amigos, este menino não vai sair tão cedo! A menos que goste de fazer tudo pela calada e que nos queira apanhar desprevenidos... Assim sendo, nova avaliação no próximo dia 25 já com o meu médico. De resto não se preocupem, que já tenho uma rede informativa montada. Se houver novidades tenho três galinhas encarregues de vos informar! Sim, porque quando isso acontecer, com o devido respeito a Vossas Excelências, pai e mãe têm mais que fazer do que vir até à Internet :p

O pessoal...

arma-se em fino e tal, e quer comprar um carro que traga todas as mariquices e mais algumas. Depois, acha que o que precisa é de espaço e tal, e compra uma carrinha com quase cinco metros de comprimento e larga... muito larga! Depois uma pessoa (mais precisamente EU) vê-se confrontado com a necessidade de ter de trazer o dito barco para o trabalho por um ou dois dias. Tudo certo, não haveria problemas se a empresa onde trabalhasse tivesse parque privativo, mas não senhor... no such luck. Para ajudar à festa, o local onde essa pessoa trabalha, é tipicamente um bairro lisboeta, com montes de ruas e ruazinhas todas estreitinhas e cheias de portas! Ora aqui a vossa amiga (a tal pessoa) tem algumas regras sobre o estacionamento. Mesmo estacionando o carro todos os dias infringindo a lei (porque ou é em parquímetros que estão desactivados ou do outro lado da rua que supostamente seria de estacionamento proibido) não estaciono em frente a portas, a seguir a curvas, em cima de passadeiras ou em todo o lado que possa atrapalhar o trânsito (e consequentemente conseguir uns riscos extras no bólide). Hoje a tarefa prometia ser ingrata. Mas se foi difícil encontrar um lugar que satisfizesse todas as minhas condições e ainda por cima onde coubesse o carro, pior foi ter de levar com os apitos do "apoio ao estacionamento". Para quem não conhece, resume-se a uma sequência de apitos que soam da coluna mais perto do obstáculo, e que vão aumentando de frequência, consoante nos estamos a aproximar do mesmo. Ora, estacionar nestas ruas, resume-se a ouvir apenas dois ou três silvos contínuos porque os lugares são todos mais que apertados :p Trazer este carro diariamente, era o meu maior estímulo para passar a gastar mais do dobro do tempo e vir de transportes públicos! Modernices é o que é! A ver se jogo mas é no Euro Milhões para comprar um Smart... Aaahhh... e hoje há CTG no hospital... mas não esperem grandes novidades! O sr. Miguel está bem instalado no seu loft (sim, que chamar esta pança de T0 já era).

E o coelhinho da Páscoa...

este ano não se portou nada bem... Primeiro foi o Pai Natal, armado em forreta que não largou uns míseros trocos com as prenditas que eu pedi. Depois os Reis Magos, que julgaram que o desvio era demasiado longo. Agora o Coelhinho da Páscoa, achou por bem não me dar nada à excepção... da minha primeira dor de dentes! Começando pelo príncipio, na quarta-feira, depois de uma semana com o dentito destapado a ver se o Sr. Miguel nascia para tratar de tudo depois, voltei ao médico para tapar o dito cujo e poder aguentar o resto da gravidez. Nessa mesma quarta-feira (à noite), aqui a inteligente a limpar os dentes com fio-dental conseguiu fazer saltar o penso temporário. Ora estamos em plena Quinta-feira santa e o meu dentista saiu para férias até a próxima terça (hoje). Decido que vou tentar aguentar a dor até lá. Sexta-feira, o plano era ir comer um belo de um peixe e dar uns passeios à beira-mar. Se o São Pedro não fosse um desmancha-prazeres escusávamos de ter ficado pelo belo do almoço, mas a chuva não permitiu mais do que um cházinho em bela companhia dentro de quatro paredes. O final de sexta-feira, levou o António no sábado de manhã para o Norte de Portugal. Fiquei eu, a Joana e a minha dor de dentes. A dita começou a piorar (já estava com ben-u-ron 1g de seis em seis horas desde quinta-feira) e toca de encontrar uma clinica dentária que me atendesse ao sábado (e em plena Páscoa). Marcada a consulta, deixei a Joana com uma prima e lá fui eu em busca do alívio desta dor. A médica achou por bem desvitalizar o dente (a minha primeira vez), mas fazê-lo com apenas uma anestesia ligeira (sem vaso-constritor por estar grávida) e com o nervo inflamado, posso dizer-vos que é algo que não é muito agradável. De volta a casa, valeu-me a colaboração da minha filhota e mesmo com dores, conseguimos passar um bom bocado. No Domingo, as dores começaram a acalmar, o São Pedro deu uma ajudinha, e andámos sempre de volta da roupa e do jardim. Na Segunda-feira, mãe, filha e dor de dentes (porque a maldita achou por bem regressar :s) rumaram à loja do cidadão para tratar de umas papeladas para uns amigos, e do bilhete de identidade da mãe que expirava no próximo dia 26. Mais uma vez a Joana portou-se como uma menina grande e deixou a mãe tratar das coisas todas sem problemas. É claro que ajudou muito a mãe empinar a pança (seria mesmo necessário?! :p) para que a atendessem mais rapidamente (e verdade seja dita, foi sempre chegar, sentar e despachar tudo!). Os problemas começaram quando a mãe foi finalmente tratar do BI. Era um magote de gente, e as informações sobre prioridades não foram bem dadas. Precisei de tirar três senhas: uma para comprar os papéis, uma para o atendimento prioritário e outra para a renovação do BI! Nessa altura a Joana já tinha decidido dar uma contribuição para a limpeza do chão, e arrastava-se por entre pés e pernas alheias. Eu tentava preencher os papéis, segurar nas pastas dos documentos, na minha mala, na mochila dela, no meu "neto" e respectivos acessórios e tentar manter ainda um olho nela (acho o próximo passo na evolução deveria ser dotar progenitores e crias de um sistema GPS!) Bom, tudo tratado, mãe e filha fora da Loja do cidadão em duas horas, almoço com o papá e uma dor de dentes que não pára de aumentar. Volto para casa, dou uma volta maior para a Joana adormecer no carro e eu poder descansar também, e quando a estou a deitar, o que acontece?! Os dois telemóveis tocam à vez! Filha acordada, mãe alucinada e com a paciência a chegar ao fundo. Depois de meia-hora de tentativas frustadas para que a Joana durma eis que começam os disparates. Às tantas, pendura-se ao estores do quarto e ia fazendo aquilo cair tudo. Foi a gota de água na paciência da mãe. Mãe grita com a filha, filha grita porque não está habituada a ouvir a mãe gritar assim. Mãe desespera e telefona ao pai a dizer que venha para casa, porque não se aguenta e já está a descarregar na filha. Pai diz que já vai. Filha e mãe acalmam-se e fazem as pazes. Mãe telefona ao pai a dizer que voltou a estar tudo sob controle e que escusa de vir a correr. A seguir começa mais uma saga de telefonemas. Mãe ao telefone, Joana à solta com marcadores. A conversa é pautada por interrupções do género: Joana não te pintes! Joana não pintes as paredes! Joana não pintes a cadeira! Joana anda cá! Joana não pintes a roupa! etc. É óbvio que fiquei com uma sala e uma filha claramente a saídas de um cartaz publicitário da Benetton. Telefonema seguinte, é feito sentada no bidé da casa-de-banho, a supervisionar a Joana em cima do seu banquinho, em frente a um lavatório cheio de água a atirar água com o copo de lavar os dentes contra o espelho em frente. Salva pelo pai, que entretanto chega, mãe consegue finalmente umas horas de sossego. Com o final do dia, a dor parece finalmente acalmar mais um pouco, e hoje parece estar controlada (à custa de ben-u-ron, claro) mas mesmo assim, vou ter mesmo de ir ao dentista que isto não está famoso. E hoje aqui estou eu de regresso ao trabalho, com muitos "ainda aqui andas?!" dos meus colegas. :p Resumindo, que o post já deve estar bem comprido, uma nota final: Ouve lá ò Coelhinho da Páscoa! Pró ano esquece-te de mim, ok?! Adenda: O dente ainda não foi totalmente desvitalizado, foi apenas uma primeira sessão de duas (ou três no máximo). Mas como é necessário fazerem um raio-X para continuarem, as próximas só podem acontecer depois do parto. Também prefiro as dores de parto às dores de dentes :p pelo menos o desfecho é muito mais compensador! E sim, podem rir à vontade deste post... :)

segunda-feira, abril 17, 2006

6 anos vs 9 meses

Hoje é o único dia em que eu não gostava que o Miguel nascesse. Faz hoje seis anos, que amanheceu um dos dias mais difíceis para mim. Agora sei bem o quanto uma mãe nos faz falta. Ser mãe (ou pai) é a única função que desempenhamos em que somos insubstituíveis. Quando o decidimos ser (seja de que forma for) assumimos uma ligação que vai muito além da nossa mortalidade. A presença dela na minha vida pode não ser física, mas é constante, e continua a ser a ela a quem tantas vezes peço conselhos. Conheço-a tão bem que consigo antecipar as respostas dela, mesmo quando são contrárias ao que gostava de ouvir. Superar a perda de alguém que amamos não é fácil. Superar a perda de alguém que nos ama incondicionalmente e que sempre nos apoiou independentemente dos nossos erros, acho que ainda é mais difícil. Mas é verdade que a vida continua e a prova está bem dentro de mim. Completo hoje os nove meses de gravidez (pelo meu gravidómetro), e não havia melhor data para isso acontecer. O ciclo da vida é infinito, assim como o da tristeza e da alegria. Por cada porta que se fecha, abre-se uma janela. Eu optei por escancarar as janelas e deixá-las assim, mesmo que isso implique que por vezes entre chuva. Também eu já um dia fui pequenina. Também eu já um dia tive direito a colinho de mãe. Também eu já enxuguei as lágrimas no seu regaço, mesmo que algumas tenham sido provocadas por ela. Também eu tenho uma mãe, e ela está mesmo aqui ao pé de mim. Mas a falta que a sua presença física me faz, é inquantificável e insubstituível. PS: Na foto, eu e a minha mãe.

domingo, abril 16, 2006

39 semanas...

e o Miguel continua muitíssimo bem instalado e sem dar sinal de querer sair. Segundo a barrinha faltam apenas sete dias... será?!

Sobre o post abaixo

Pela primeira vez pensei se havia de deixar os comentários activos num post ou não. E embora tenha optado por não permitir comentários, não o consegui porque me esqueci que tenho os comentários do Haloscan activados. Precisava de deixar aqui uma despedida, porque este cantinho já faz parte de mim. Fui impedida de me poder despedir condignamente da minha avó, por causa desta gravidez quase a terminar e da distância que nos separa ser de algumas centenas de quilómetros. Não me pude despedir da única avó digna do nome que tive. E ficar aqui sozinha com a Joana nestes dias, afastada daquele tumulto de sentimentos que rompem nestas ocasiões, parece que não me deixou ainda tomar consciência de que realmente ela já partiu. Obrigada a todos que perderam um minuto para me deixarem um carinho, seja por aqui, pelo email ou por sms. Mesmo nesta altura festiva em que todos estão com as famílias, obrigada por terem deixado as vossas palavras (e elas provaram-me que não faz sentido, pelo menos aqui, bloquear os comentários em situação alguma).

quinta-feira, abril 13, 2006

30 meses de ti...

É incrível dar por mim a assinalar esta data. Completas hoje dois anos e meio, e para mim, é tão fácil ver-te ainda recém-nascida. Este tempo, passou a correr literalmente, e este último mês quase que passou sem se dar conta, muito por culpa do mano que estás quase a receber. Tu sempre tiveste muita pressa em crescer, e deixaste de ser um bébé muito cedo. Obrigaste-me a acelerar também a minha percepção do teu crescimento, para que conseguisse aproveitar cada etapa de forma mais intensa. Aos dois anos e meio, estás uma menina. Se me pedissem para te descrever em três palavras diria que és sensível, inteligente e carinhosa. Continuas a precisar imenso de contacto físico, e a demonstrar constantemente o teu afecto. Não és menina de colo, mas se algo não te corre bem, é no colo da mãe que procuras o teu consolo. Dizes muitas vezes gosto de ti e eu estou feliz e nem sabes o quanto essas palavras aquecem os corações da mãe e do pai. És curiosa, e és tu que procuras encontrar uma resposta para o que não conheces. Crias as tuas teorias, e procuras a nossa validação das mesmas. Não questionas ainda os porquês, mas tentas sempre, dar tu a resposta (mesmo que seja algo totalmente descabido para um adulto) e não desarmas até ficares satisfeita. São os teus raciocínios e conversas que mais me desconcertam. A maior parte das vezes não estou à espera de certas conclusões vindas de ti, apenas pela tua idade. E as conversas que já podemos ter, são qualquer coisa que nem consigo descrever. Os números continuam a exercer sobre ti uma grande curiosidade. Agora começas a pedir para te explicarmos como se conta pelos dedos e começas a ter uma noção das quantidades (até cinco elementos) muito mais coerente. Reconheces todos os algarismos, incluindo o zero. Aqui o computador do Noddy, deu uma grande ajuda, com os jogos que tem. Passaste a reconhecer mais letras e em breve acho que dominas melhor o teclado do computador que a mãe. Sabes identificar as seguintes palavras: PAI, MÃE, JOANA, MIGUEL, NÃ, HANSI e GIL. E pedes-me que as escreva vezes sem conta. E embora já escrevas o I há muito tempo, nunca mostraste interesse em aprender a desenhar novas letras. Tens gasto mais tempo a ver filmes, muito por culpa da mãe, que já não tem a mesma energia ao final do dia, e aproveita dessa forma, para ficar a descansar no sofá contigo. Mas daqui a nada, a mãe está em casa, com baterias carregadas e um tempo que convida a belos passeios, e acabaram-se as sessões de final de tarde. Por enquanto preciso delas para me aguentar, porque a tua energia ao final do dia, excede em grande escala a minha capacidade de locomoção! A tua relação com os outros também está a mudar. Tens mais paciência com os outros meninos, e embora nunca fosses uma menina complicada para partilhar, agora entendes muito bem o conceito e geralmente não temos problemas. Salvo quando o João Pestana ataca, porque aí ficas num estado altamente volátil! Com os adultos depende muito do sítio e da quantidade de gente à tua volta, mas em geral guardas sempre uma boa distância no início. Em algumas brincadeiras também noto grandes evoluções. Os bonecos agora são mesmo bebés dos quais tu cuidas com grande zelo, e és a médica de serviço (tantas picas levam eles à custa de febres imaginárias!). Queres imitar-me em tudo o que faço e a lida da casa continua a exercer grande fascínio em ti. Tens mais destreza nos puzzles, e em relação ao desenho tens fases. Tanto pedes constantemente para rabiscar (ou lanças-te às paredes e deixas fluir a inspiração) como simplesmente ignoras a existência de lápis e canetas no universo! Na natação começas agora a dar mais mergulhos (dos peque-ninos como tu dizes) e a colaborar mais em algumas actividades. O que tu gostavas mesmo era que te deixassem fazer o que te apetece, mas de há uns tempos para cá, parece que começas a aceitar melhor aquilo que te pedem para fazer e fazes quando te pedem. Fazes cambalhotas sozinha e a tua perícia para trepar as coisas, já me deve ter acrescentado uns quantos cabelos brancos. Se até há pouco tempo não gostavas de emoções fortes, agora é ver-te fazer coisas que disparam a adrenalina até de quem vê. O mais engraçado, é ver-te a lutar contra o teu medo. Por exemplo, antigamente andar de baloiço significava empurrar-te num balanço suave. Há umas semanas começaste a combater esse teu medo da velocidade, e começaste a pedir mais fouça. A tua boca encolhia-se e tu repetias para ti própria não tenho medo! mais auto!. Chegámos a um ponto que não dá para te empurrar nem mais alto nem com mais força e tu tens um sorriso estampado na cara e pedes por mais. Gosto de te ver a desafiares-te a ti própria, e gosto de ver que dando-te tempo e estando sempre ao teu lado, tu vais superando cada desafio ao teu ritmo. No que diz respeito à comida, mantemo-nos na mesma. Tu comer até comes, mas não é sempre. Se há dias que comes divinalmente, outros há em que simplesmente não jantas ou não almoças. Continuas a recusar os legumes na comida, mas lá vais comendo uma vez ou outra sem protestar. O teu prato favorito continua a ser arroz branco e salsichas da Nobre (as Júnior) e as frutas de eleição no momento são o kiwi e os morangos. Do que gostas muito é de petiscos. Mas de petiscos de gente grande. Ponham uma mesa com presunto, queijo amanteigado, chouriço e afins e é ver-te a comer mais que nós! Se for tudo acompanhado de mini-tostas então melhor. E se a manteiga constar do menu, melhor ainda! Há noite bebes sempre entre 250ml e 500ml de leite. Pela palhinha nos pacotes pequeninos (250ml). Mas durante o dia, às vezes pedes para beber como a mãe (pela caneca) ou como o Gonçalo (pelo biberão). O leite é de soja, assim como os iogurtes que felizmente já aceitas melhor novamente. Continuas sem saber o que são gomas, rebuçados e afins. O chocolate Kinder (que tu adoras e devoras) é a guloseima permitida e que vais comendo de longe a longe. Descobriste o chantilly e os gelados, muito por culpa dos pais, que não dispensam estas guloseimas nem no Inverno, mas os doces mantém-se uma excepção e não um hábito. Continuas muito educada. Não fazes nada sem pedir primeiro, agradeces sempre, e pedes imediatamente desculpa quando fazer alguma asneira. O número de castigos diminuiu, muito porque tu diminuíste o número de asneiras feitas. As birras desapareceram à excepção das do sono. Em relação ao sono, os pesadelos parece que desapareceram há algum tempo, mas desde que o nascimento do Miguel está mais próximo, passaste a simplesmente vir ter connosco à cama a meio da noite. Estas últimas semanas tens adormecido e ficado na nossa cama, e procuras o contacto físico permanentemente. Já decidimos que vamos esperar que estejas pronta a voltar para a tua caminha, e que a altura não é propícia a mudanças forçadas. Estás a perceber que o mano está a chegar, e acho que tu vais reagir lindamente. Tens mostrado algumas regressões ligeiras, mas são normais, e julgo que depois de veres que a nossa relação contigo se mantém e que não vais deixar de ser a nossa menina, tudo voltará ao normal. E para terminar vou falar-te da tua relação com aquilo que mais gostaste até agora: as maminhas da mãe. Ainda pedes, mas não mamas. Queres tocar-lhes mas já não ficas agarrada a elas como ficavas quando começaste a adormecer sem a maminha. Dizes que as maminhas vão ser para o Miguel sem que a gente te pergunte, mas de vez em quando avisas que uma delas vai continuar a ser tua. Continuam a exercer um fascínio sobre ti, mas não precisas delas. E agora vou confessar-te um segredo, gostava que o mano nascesse hoje. Achava mesmo muita piada que ele escolhesse o dia em que completas os teus trinta meses. Mas como parece que ele está bem instalado, vamos ter de esperar mais um pouco para ver como se vão dar os dois juntos! Trinta meses. Parece tanto e ao mesmo tempo tão pouco. Foram trinta meses intensos, que nos mudaram a todos, e que me deixam simplesmente feliz. Daqui a outro tanto estou a comemorar esta mesma data em relação ao mano, e tu já terás cinco anos. Visto assim, só peço que os próximos trinta meses passem devagarinho, muito devagarinho. Mas algo me diz que vão ser ainda mais intensos e que deixarão a sensação de terem voado a velocidade ultrasónica. És feliz e isso basta-me. A tua mãezinha

quarta-feira, abril 12, 2006

Hoje...

estou muito "sem". Sem vontade, sem concentração, sem energia, sem muita coisa... No trabalho ainda tenho três coisas que tenho mesmo de acabar e simplesmente não consigo pegar nelas. Tenho as janelas dos programas abertos por detrás desta e estão lá muito bem. Decidi, desanuviar um pouco e percorrer a lista infindável de links que tenho neste cantinho. Comecei pela primeira secção, a das meninas que andam a treinar em busca do sonho que eu própria já conquistei por duas vezes. Às vezes é-me muito difícil de comentar. Como consolar as lágrimas de alguém que viu mais uma vez esse sonho adiado, ao mesmo que se sente um bebé a mexer dentro de nós? Às vezes dou por mim depois de escrever certos textos aqui, a pensar qual o impacto dessas palavras em quem há tanto tempo espera pela oportunidade de sentir isso mesmo. Penso também no tempo em que eu esperei por atingir o meu primeiro sonho. Penso também na minha reacção quando soube que teria de me sujeitar a vários tratamentos para resolver uma endometriose, e que para engravidar teria de me sujeitar a outros tantos. Lembro-me que chorei apenas uns minutos aqui na casa-de-banho do trabalho logo depois de ter sabido a notícia e de ter falado com o António. Lembro-me de não ter voltado a chorar. Lembro-me que ambos aceitámos o que nos esperava sem decepções. Lembro-me de não querer acreditar que tinha engravidado. Lembro-me da cara e da excitação do médico quando lhe contei o sucedido. O final da minha história foi feliz. O tempo que efectivamente gastei a tentar engravidar não foi muito. Mas lembro-me bem da decepção em cada teste de gravidez feito sem obter a notícia que tanto queria, até saber do meu real estado. Lembro-me do impacto que cada negativo tinha em mim. Lembro-me desse desalento que sentia. E de uma certa forma, o saber que afinal eu tinha um problema, e que era essa a causa de não atingir as famosas duas risquinhas cor-de-rosa, foi libertador. Tirou-me um peso de cima. Nunca mais pensei em testes, e dei tempo ao tempo. Desta segunda vez nem tempo para pensar tive! Depois de apenas um ciclo estava grávida. Acho que a dificuldade em engravidar da primeira vez, deu-me um certo conhecimento de causa em relação às angústias sentidas por estas meninas. Mas sinceramente, às vezes não consigo dizer muito mais que uma ou duas palavras de alento. Enfim, a única coisa que desejo a cada uma delas, às que acompanho mais ou menos assiduamente, às que me acompanham a mim e a todas as outras que nem conheço ou que não me conhecem, é que não desistam da vossa luta. Que consigam atingir o vosso sonho seja lá de que forma for. Mas que ao mesmo tempo, enquanto esperam por essa estrelinha que não chega, que não deixem de viver! De ser felizes, de se mimarem, de namorarem. Não suspendam a vida em função da vossa espera. Às vezes o destino prega-nos grandes partidas.

Com o dentinho...

mais uma vez tapadinho à espera que o sr. Miguel saia do ninho, para poder ser tratado definitivamente... sinto-me com outra garra* para enfrentar o dia! (e o tempo que está na rua?! huuuummmm que delícia!!!) * com garra mas não muita :p

Desafios I

Uma série de meninas já me desafiou para responder a mais uma série de questionários... tenho andado a adiar um pouco por falta de tempo e de vontade. Hoje como estou meio aflita do dente que parti há uns meses (o penso temporário saltou) e não me apetece tecer grandes considerações, aproveito para responder aos ditos. Aqui vai o primeiro: Há 10 anos... - trabalhava onde trabalho actualmente (o meu primeiro e único trabalho) - estava a passar as férias da Páscoa em Lagos, sozinha e a estudar para os exames da faculdade - não tinha namorado - estava a planear umas férias sozinha no Reino Unido - gastava grande parte do que ganhava em boa vida (roupa, férias, saídas) O ano passado... - estava a preparar-me para umas férias no Brasil - começámos a planear, para um futuro próximo, a chegada de mais um filhote 5 petiscos de que gosto - caracóis - chouriço, linguiça, morcela, farinheira, etc. (assados na brasa) - pipis - lapas (nos Açores) - ameijoas à Bulhão Pato 5 músicas cujas letras conheço de cor - Atirei o pau ao gato - Olha a bola Manel - O balão do João - Doidas andam as galinhas - Abram alas para o Noddy 5 coisas que faria se fosse milionária - comprava o terreno dos meus sonhos e construia a casa que sempre quis - deixava bem todos os que me são próximos - viajava, viajava - dedicava-me 100% a ser mãe - tinha mais filhos 5 coisas que gosto de fazer - ser mãe - namorar - viajar - estar com os amigos - "não fazer nada" 5 coisas que nunca voltaria a vestir/calçar - calças (muito) elásticas - folhos - saias acima dos joelhos (não me lembro de mais) 5 (ou 6) brinquedos favoritos - computador - puzzles - televisão/dvd - carro/os meus pés (para andar a passear) - livros - máquina fotográfica E para não variar, não passo a ninguém, quem quiser que se sirva!

terça-feira, abril 11, 2006

brrruuummmm...

E aqui vamos nós! (nestas coisas sou pior que os miúdos...)

Todos os dias...

temos direito a uma sessão de O Natal Mágico do Mickey... afinal o Natal é ou não é quando a Joana quiser!? :p (Noddy vooooltaaaa!!! Estás perdoado!)

No próximo...

dia 30 fazemos seis anos de casados. Nos dias 1, 2 e 3 de Maio (long story :p) comemoramos nove anos de namoro. Antes de casarmos, decidimos que todos os anos haveríamos de fazer uma lua-de-mel para comemorar estas datas. No ano zero, fomos até às Maldivas. No primeiro, decidimos visitar algumas ilhas dos Açores. No segundo, não me lembro :s. No terceiro, fomos até ao Algarve. No quarto, a Joana era pequenina e o António não se podia ausentar de Lisboa como tal não saímos daqui e fomos apenas jantar fora. No quinto, fomos até ao Brasil. E no sexto... bom, no estado em que estou é óbvio que não podemos fazer grandes planos! Nem sei se estou em condições de ir jantar fora, quanto mais de ir viajar! Assim, decidimos oferecer-nos uma prenda de aniversário diferente. Este ano, trocámos as férias (e quem sabe o jantar fora) por uma prendinha com quatro rodas. Vamos buscar a prendinha hoje, e pode-se dizer que estou a ficar com cócegas no corpo todo :p brrumm brrumm... Abram alas pá geinte!!!

segunda-feira, abril 10, 2006

Para registar...

A minha filha está oficialmente inscrita no Jardim-de-Infância há precisamente 10 minutos*. Não sei se ria, não sei se chore... (Só vai entrar em Setembro, por isso tenho até lá para decidir o que fazer!) * E nem precisei de me levantar da cadeira do escritório para tratar da inscrição! Modernices é o que é!

Se o meu médico...

tivesse juízo, punha-me de "baixa" só aos fins-de-semana! É que eu não tenho juízo nenhum, e como dizia o outro: quando a cabeça não tem juízo, o corpo é que paga! E ainda queriam que eu ficasse em casa! Pois a minha sorte mesmo é vir trabalhar! Se não, vejamos: Sábado: - começa o dia com Mokambo... Mokambo... Mok.. oops não é nada disto :p - às oito da matina sai pai e filha para a natação, a mãe ataca os roupeiros e arruma-os por dentro. - a meio da manhã, chegam pai e filha, toma-se o pequeno almoço (o segundo para a mãe) e atacamos o exterior da casa. O pai tem um pouco de trabalhos manuais a fazer, a mãe dedica-se a lavar e a estender roupa, a filha a brincar. - trata-se do almoço, almoça-se e regressa-se ao jardim e aos respectivos afazeres - a mãe embirra que a relva atingiu o limite máximo e decide cortá-la, a par do "por a lavar - estende - apanha e dobra". Começa pelo mais chato, que é cortar à tesoura as bordas que não são apanhadas pelo cortador de relva. - depois de tudo aparado, a mãe não se mexe (estava à espera do quê?!) e vai tentar adormecer a filha que ainda não fez a soneca da praxe. - a filha adormece e começam a chegar os amigos que vêm para o lanche ajantarado com o tema "Encontro da Páscoa e Apoio Incondicional do Sporting de todos menos um (o antónio :p)" - arrumo o quarto da Joana para poder voltar a ser posto em pantanas pelos cachopos que estão a chegar (entenda-se, por nas prateleiras mais altas todos os jogos que se rasgam facilmente :p) - resto do tempo a curtir os amigos e a comidinha! São 13 adultos e quatro crianças dos 3 anos aos 9 meses! - homens a ver o futebol, mulheres a falar das respectivas gravidezes... de sete, quatro estavam grávidas! - ir para a cama às tantas... Domingo: - levantar cedo, tendo em conta as horas a que fomos para a cama. - passar a ferro duas dúzias de fraldas de pano e mais umas coisinhas - ir para a cama um bocado, porque não consigo fechar bem a mão direita (à conta de tanta tesourada no sábado) e o corpo doi em todo o lado. - a Joana adormece à hora do almoço, permitindo aos pais, petiscar os restos do dia anterior em tabuleiros, no sofá a ver televisão (já nem me lenmbrava que gostava de fazer isto!) - arrumar a cozinha e o resto da casa. Aproveitar o sol que entretanto apareceu, para estender mais uma roupa e escovar os cães. - ajudar uns amigos com o computador e aproveitar para lhes cravar o jantar. Hoje, quando acordei só pensei: ainda bem que é segunda-feira! :p

domingo, abril 09, 2006

38 semanas...

E começa hoje a contagem decrescente oficial. Não posso deixar de sentir uma sensação de alívio que acompanha um pensamento do género: Agora já podes nascer quando quiseres! Já estás "pronto"! Mesmo nunca tendo corrido o risco de um parto prematuro, parece que agora ainda estou mais tranquila. Pode ser uma coisa estranha de se pensar, mas é mesmo assim que me sinto. PS: A data de publicação do post foi corrigida à descarada... mas ontem não tive mesmo tempo de vir aqui.

sábado, abril 08, 2006

Avaliação escolar...

Como é sabido, ainda não tenho filhos na escola por isso não recebo estas avaliações. Mas como agora em muitos dos blogs que visito, o tema é este, lembrei-me que podia partilhar com vocês, três avaliações escolares de mim própria. Referem-se à primeira ou segunda classe (não tenho a certeza e aborrece-me ir à procura) e rezam mais ou menos assim no que diz respeito ao comportamento (no resto era sempre tudo muito bom): 1º período: A Sandra é muito bem comportada, no entanto tem muita dificuldade em não falar durante as aulas. 2º período: A Sandra continua muito faladora, mesmo sendo chamada à atenção sempre que o faz. 3º período: A Sandra deixou de falar durante as aulas, desde que ficou numa mesa sozinha. Estou curiosa para ver como serão as da Joana... é que esta menina também fala pelos cotovelos!

sexta-feira, abril 07, 2006

E se de repente...

a sua filha aparecesse à sua frente a lamber um desodorizante em roll-on como se de um gelado se tratasse... não é Impulse... mas sim um grande disparate mesmo! (a miúda já pode transpirar da língua à vontade... está protegida por 24h!) Adenda: Se ela não estava a gostar enganava muito bem! Tive de, literalmente, arrancar-lhe o desodorizante das mãos e ela continuou a lamber-se toda como se de uma guloseima se tratasse... enfim, haja paciência! :))

Ansiedade...

Respondendo às meninas que me perguntaram se estava ansiosa, eu só tenho a dizer que não. Não estou minimamente ansiosa, e estou tão convencida que este menino só vai nascer depois da data prevista, que acabei de dizer ao meu chefe que pode contar comigo durante pelo menos mais quinze dias. Aliás, confesso que por um lado estou super feliz por este menino não estar com pressa. É da forma que tenho mais tempo para curtir esta barriguinha. Além disso sinto-me tão bem, que aguento perfeitamente mais estas duas semanas (digo eu, a ver vamos). É claro que estou mais cansada, é claro que me custa a andar, é claro que as pernas começam a acusar algum inchaço, é claro que a cabeça já está em modo de low gear. Mas mesmo assim, sinto-me cheia de energia para lidar com o dia-a-dia. Acho que é por isso, que a ansiedade não aparece para já. Estou curiosa por saber como se vão passar certas coisas, mas não passa disso, de curiosidade. Estou curiosa por saber se ele vai ser parecido com a irmã à nascença. Estou curiosa por saber como vai ela reagir quando o conhecer. Estou curiosa por saber como é que ELE vai reagir quando ouvir a irmã do lado de fora. Em relação ao parto, não estou minimamente ansiosa. Aquilo que tiver de ser será. Tenho a esperança que possa desta vez, ser um parto vaginal e vou mantê-la até ao último minuto. Mas a experiência do médico é algo que não posso ignorar, e por muito que os outros tenham o direito de duvidar da opinião dele, eu se duvidasse em algum momento, não o mantia como médico (ginecologista/obstetra) há quase dez anos. Tenho esperança que ele se engane no seu prognóstico, mas se ele acertar, não fico traumatizada por isso. Enfim, estou muitíssimo calma em relação a esta fase final da gravidez. Tanto que tenho apenas as coisas lavadas e arrumadas (e foi porque houve aquele fim-de-semana de sol, caso contrário acho que ainda estava tudo por lavar). Nada de malas prontas, ou de berços feitos (aliás o berço ainda nem sequer lá está em casa). A minha única preocupação neste momento, é curtir este menino cá dentro o mais que conseguir. É dar-me tempo para gozar esta exclusividade. É mimar-nos aos dois. Resumindo e concluindo, ansiedade?! O que é isso?! Adenda: Da Joana não me lembro se às 38 semanas estava ansiosa ou não. Julgo que devia estar um pouco sim, mas confesso que não me lembro. Mas mesmo que estivesse acho que não seria muito. A cama dela, preparei-a às 37/38 semanas, trabalhei até ao último dia possível (a sexta-feira em que completei as 39 semanas), e fiz a mala com 39s1d porque no dia seguinte iria fazer a indução (embora já tivesse as coisas preparadas há mais tempo). Não estava receosa com o parto (mas muito mais insegura que agora) e queria aproveitar ao máximo aquela barriguinha que tinha, porque já imaginava que as saudades iriam ser muitas. Sei que me sentia bem e cheia de energia tal como agora. Mas realmente não sei responder se me sentia muito, pouco ou nada ansiosa por esta altura.

Consulta das (quase) 38 semanas... e a última!

Então é assim, desde a última consulta há duas semanas: - Peso: aumentei 100gr (oh que pena! :p) - Tensão: excelente - Útero: manteve o mesmo tamanho, como é natural que aconteça nesta altura. Outras considerações: - Movimentos e Auscultação Fetal: tudo em grande! - Análises - mantém-se os valores estranhos na urina, mas o mais certo é serem provocados pela pressão que o Miguel está a exercer sobre a bexiga. Como as outras análises que ele mandou fazer estão óptimas, não há razão para preocupar. - Posição do bebé - está mais subido... ele não encaixou nem parece interessado em encaixar. O plano de festas mantém-se sem alterações: - fazer CTG dia 18/04 - medir a tensão e pesar-me semanalmente - dia 25/04, no caso de ainda não ter nascido, vou ter com o médico ao hospital para nova avaliação (ou seja, já com 40s2d). Prognóstico do médico: este menino vai esperar para ser ele a acompanhar-me no parto e não deve querer sair pelo sítio certo... O meu prognóstico: só faço prognósticos no final do jogo (como diz o outro) mas também não acredito que haja alterações nas próximas duas semanas! Conclusão: tudo óptimo e espera-se que assim continue durante mais quinze dias no mínimo!

E dou as boas vindas...

a mais duas amigas "reais" que se renderam aos encantos da (baby)blogosfera! A Dona Claúdia e a Dona Susana. Assim também eu vou poder acompanhar-vos mais facilmente!!!

quinta-feira, abril 06, 2006

Tirem-me deste filme!!!

Ouvir a Rádio Comercial a caminho do trabalho, resulta em passar o dia a cantarolar: Sou como tu...igual a ti... e nós não queremos estar aqui... Aaaahhhhhh Socooooorrrooooooo!!! Quem reconhece, hum?! Resposta: É o início de uma das músicas do filme "A Princesa e a Aldeã" da famosa boneca Barbie! Os que me acompanham há mais tempo, sabem bem qual a minha relação com a dita cuja... ou seja, quanto mais longe melhor :p Por enquanto, a Joana não faz ideia deste universo paralelo, e embora a palavra Babie já tenha sido ouvida a sair da sua boquinha, lá por casa ainda não há sinais desta boneca (à excepção de uma casa/tenda oferecida por um grupo de amigos...) A ver quanto mais tempo tenho uma casa Barbie-Free.

Dona Redondinha...

sou eu, e é a designação que ocupa a primeira posição do Top intitulado "Nomes que me chamam e eu gosto!". Tinha de o anotar aqui, enquanto ainda o mereço! Sim... porque espero que daqui a uns tempos não continue a merecer tal designação!!! (tal nome, só podia mesmo ter vindo daqui!)

Quando...

o dia não acaba da melhor maneira (nada a ver com futebol ok!) e a única coisa que conseguimos fazer, é procurar no silêncio escuro do nosso quarto o consolo que ninguém nos pode dar. Quando a nossa revolta é tanta que adormecemos sem dar conta num choro soluçado. Quando a noite não é boa conselheira e o dia começa sem grande vontade de enfrentar a vida... Nada como fugir para a cama dela. Aninhar-me a ela. Cheirá-la e beijá-la. Sentir as suas mãos a segurarem-me com medo que a deixe, e deixar-me enebriar pelo amor que sinto por ela. Mesmo saindo mais tarde de casa. Mesmo apanhando mais trânsito. Mesmo chegando atrasada. Mesmo que nada tenha sido resolvido. O ânimo e a alegria, para enfrentar tudo e todos, estão de novo aí. Obrigada filha. Nem sabes o quanto me ajudaste. PS: Tristezas não pagam dívidas, e por isso hoje é um novo dia! Obrigada pelos miminhos que tenho estado a receber. Mesmo uma pateta alegre como eu, tem alturas menos boas... duram é pouco! Beijos e um bom dia para todos!

quarta-feira, abril 05, 2006

E porque...

. hoje o Benfica joga um jogo importante . tenho amigos benfiquistas (como é possível?!) . alguns (poucos) dos que me lêem são do Benfica . eu sou um espectáculo (e modesta... acima de tudo modesta) . tenho fair-play (especialmente quando ganho...) deixo-vos aqui o hino que a minha menina canta, sempre que se fala de futebol, e mesmo depois de dizer que é do sepótingue e que o benfica não pésta: ÉSSE-É-LÊEEEEEE! ÉSSE-É-LÊEEEEE! ÉSSE-É-LÊ-ÉSSE-É-LÊ-ÉSSE-É-LÊ! Mas olhem que isto não se volta a repetir por aqui! É só hoje!!! Só hoje!!!

Maix Auto! Maix Auto!

Medo?! Alguém falou em medo?! Naaaa... Adenda: O baloiço, foi comprado no Toys'R Us, é de madeira maciça e precisa de ser fixado ao chão. O baloiço traz três acessórios, um baloiço duplo (o que se vê do lado esquerdo), um outro para se pendurarem (que não está montado neste momento), e um baloiço simples (só assento sem costas). Depois comprámos a cadeira de baloiço onde a Joana está sentada à parte, porque ela ainda era pequenina e precisava de ser mesmo uma cadeira com encosto e protecção frontal (é da Little Tikes). Nós antes de comprar, andámos a fazer uma pesquisa, e sinceramente os baloiços de ferro não nos inspiraram muita confiança. Este é bastante sólido e não mexe! Tem é de ser instalado num jardim, porque precisa de ser "enterrado" no chão. Não sei a marca do baloiço.

terça-feira, abril 04, 2006

Eu não gosto de Donuts...

mas no Domingo parecia que só passavam na televisão anúncios de Donuts... Donuts disto, Donuts daquilo, e eu já só via Donuts à minha frente... comentei com o meu pazinho e ele prontificou-se a ir comprar. Disse-lhe que não valia a pena, mas a verdade é que só giravam Donuts à volta da minha cabeça... Hoje fui ao supermercado, comprar o pão e o leite, e o que vejo à minha frente?! Um expositor imenso de Donuts de todos os tipos e feitios. Compro não compro, não compro porque nem gosto disto mesmo. Sigo para a caixa sem comprar. Mas quando chego às caixas o que é que eu vejo?! Um expositor de Donuts em cada uma delas!!! Irra que é demais. Toca de meter uma caixa deles (dos tradicionais que isso de Donuts Light cheira-me a coisa muito estranha) no cesto, pagar as compras, conduzir até casa, fazer duas festinhas nos cães, pousar a mala, abrir o pacote e comer os quatro - QUATRO, QU-A-TRO - Donuts regados com meio litro de leite! Ai que estou tão enjoadinha agora... mas se eu nem gosto de Donuts, porque é que eu os fui comprar?!

Adenda: São quase dez da noite, continuo mais que enjoada e não consegui jantar... mas o Miguel está mais mexido que nunca!!! O raio do puto gostou mesmo!!!

E a seguir...

à pergunta: Isso está quase, não está?! a pergunta mais ouvida nas últimas semanas é: Então quando é que vais para casa?! ou Quando é que pedes baixa?! ou O que é que estás a fazer ainda a trabalhar?! Minhas amigas, enquanto me sentir capaz de vir trabalhar, e não houver nenhuma obrigação médica, não me apanham em casa. É óbvio que aqui no trabalho faço tudo muito mais devagar e já não início novos projectos. Mas não faço tensões de ir para casa antes deste menino decidir apresentar-se ao mundo. Observação: Não tenho nada contra quem opte por ficar, especialmente quando existem motivos de saúde, ou trabalhos demasiado stressantes, ou percursos casa-trabalho-casa demasiado esgotantes.

A Joana e a barriga...

A relação da Joana com esta barriga que tenho, tem mudado nos últimos dias. Na verdade, o seu comportamentou de forma geral tem-se vindo a alterar, especialmente nas duas últimas semanas. Além das reacções próprias da idade, como as birras inexplicáveis (raras no caso dela felizmente) e muita teatralidade à mistura, temos notado algumas reacções já não habituais nela. Em casa, tem-se descuidado mais vezes com os xixis, e acaba por fazer sempre umas pinguinhas nas cuecas. A necessidade de contacto físico aumentou. Faz mais disparates só para dar nas vistas. Quer-nos sempre perto dela. Agora fala muito no Miguel (como bebé e não como estando dentro da barriga) e no que ele vai fazer, o que dá a ideia de que ela tem consciência que ele vai nascer. Distribui os brinquedos por ela e por ele. Decidiu que as maminhas são para ele, mas por vezes reserva uma para ela (embora já não mame praticamente nada). Tanto diz que também é peque-nina como gande dependendo do contexto (quando se fala do Miguel ela é sempre peque-nina). Interrompe brincadeiras para vir dar beijinhos à barriga, ou partilhar brinquedos com ele - ontem à noite, o Miguel também teve de "brincar" com as plasticinas. :o) Quando me apanha a tirar fotografias à barriga, é vê-la a levantar as camisolas e a imitar as minhas poses, obrigando-me a fotografá-la e a mostrar-lhe o resultado (e que linda barriguinha que ela tem :p). A nossa política foi nunca forçar o tema "Miguel", em geral falamos apenas nele, quando é ela própria a puxar o assunto. Outras vezes, porque estamos a fazer alguma coisa relacionada com ele, pedimos-lhe ajuda, e perguntamos-lhe se ela quer ajudar a tratar dele quando ele nascer, ao que ela responde sempre toda contente que sim. Não compro sempre alguma coisa para ela, quando compro para ele, mas mostro-lhe sempre as compras que faço. Por vezes diz que também ela quer uma prenda, mas com a explicação de que às vezes é ela que recebe prendas e o Miguel não, ela desarma e não pede mais nada. A última vez que foi ao médico (para mostrar as tais manchas que pareciam ser varicela) fomos à CATUS e embora se tenha portado como uma menina grande durante o tempo que esteve a ser observada, enquanto a médica me dava alguns conselhos e prescrevia as pomadas, aquele consultório sofreu uma revolução. Era vê-la a rastejar no chão, a rasgar o papel da marquesa, a pedir um pauzinho e a atirá-lo ao chão, etc. A médica perguntou-me: Ela nunca se portou assim antes, pois não? E na verdade não. Pois, prepare-se, porque ela sabe que esse bebé está quase a nascer, foi a conclusão pronta da médica. Embora não esteja receosa começo a ficar ansiosa por ver como vai ser mesmo a reacção dela à chegada do mano. Não preocupada, mas curiosa. Sempre que ela fala perto da barriga é ver o Miguel a pontapear como se não houvesse amanhã. Nem com o pai ele tem uma reacção tão entusiasta. Ele pode estar quieto há imenso tempo, mas assim que a irmã se aproxima dele, e lhe diz qualquer coisa, ele dá sinal. E esta reacção tranquiliza-me sobremaneira. A única coisa que desejo, é que eles sejam verdadeiros irmãos até ao fim das suas vidas, e acho que não estão a começar mal. Adenda: Ia responder nos comentários, mas acho que precisa de ficar aqui: Rosa, para mim são os altos e baixos é que tornam a relação entre irmãos tão especial... Se há alguém com quem eu tenha tido mais disputas, mais zangas, mais lutas, mais arrufos foi com os meus irmãos. Mas também não há nada no mundo que consiga diminuir o amor que sinto por eles! Não há nada no mundo que os substitua. Não há nada no mundo que consiga abalar esta nossa relação. Nem mesmo a morte...

segunda-feira, abril 03, 2006

Ter um filho...

é sorrir, sem quê nem porquê, sozinhos no meio da rua, enquanto nos lembramos de uma qualquer patetice ou de apenas uma expressão sua.

domingo, abril 02, 2006

37 semanas...

está-se bem e recomenda-se! Adenda: Só tenho uma palavrita para vocês: MALUCAS!!! Se eu alguma vez pensei que o que vos iria chamar à atenção aqui, seriam as cuequitas!!! Devia ter usado umas daquelas que chegam até às mamas :p Olhem que isto é um blog familiar... acho eu de que... acho :p

Qual é coisa qual é ela...

que vai dos 74 aos 114 em 37 semanas?! A minha cintura pox tá claro :p