segunda-feira, dezembro 26, 2011

Das coisas que eu não gosto de fazer...

e que só faço quando não consigo adiar mais:

- falar ao telefone/telemóvel
- conversar por sms
- dar más notícias

Hoje tenho de fazer várias vezes a primeira e uma vez a terceira*.


[don't like]




* para esclarecer antes que fiquem preocupados sem razão não é nada relacionado com saúde de ninguém

Tarde de Natal...


Dormiram quase até à uma da tarde. Agradeceram o Pai Natal não ter comido as bolachas todas (eram as últimas) e lamentaram não lhe terem deixado o leite para desembuchar. Tomaram o pequeno-almoço depois da uma. Almoçámos depois das duas. Continuaram a tentar descobrir o que era a prenda mistério e por fim, conseguiram*. Delinearam tácticas para no próximo ano provarem aos amigos que o Pai Natal afinal existe mesmo. Brincaram com os (poucos) brinquedos novos. Brincaram com os antigos. Brincaram com amigas. Jogaram bingo com as mulheres crescidas enquanto os homens crescidos jogavam uma suecada. Comeu-se muito.

Esteve sol.

[e acabou-se o dia numa marotona de filmes aninhados no sofá. foi bom.]



* repesquei uma tradição da minha mãe que era nos preparar uma prenda mistério que podíamos abrir quando descobríssemos o que era ou, no limite, na manhã de Natal. Valia tudo menos abrir para espreitar. Ela dava-nos a prenda uns dias antes e nós morríamos até ao dia de finalmente desvendar o mistério. Não me lembro nunca de ter acertado. Com eles fiz um pouco diferente. A prenda foi-lhes dada na noite de Natal com a condição de só abrirem quando conseguissem descobrir o que era. A brincadeira durou até à tarde de domingo quando finalmente acertaram: uma caixa de mikado :p

domingo, dezembro 25, 2011

Manhã de Natal...

.



.



.


11h50 e tudo dorme (tirando eu obviamente). Vou por o peru no forno.

Noite do dia 24 de Dezembro...

Uma consoada passada pela primeira vez sem a minha irmã (e um viva ao skype!).


Celebrada com Bolo-rei feito por mim,


e com chocolates de fantasia pendurados por eles.


Um lanche para o Pai Natal devidamente providenciado.


E uma ida para a cama pelas duas da manhã com muita resistência de meninos que acham que o sono é uma cena que não lhes assiste para estarem a dormir segundos depois de encostarem a cabeça na almofada.

sábado, dezembro 24, 2011

Tarde do dia 24 de Dezembro...

Enquanto se preparavam para ir andar de bicicleta e skate para a rua pois mesmo não tendo neve, o sol abunda:

- sabes mãe, se eu tivesse uma máquina do tempo agora fazia ser amanhã de manhã para poder ver as prendas!
- mas é esta espera de hoje que ainda torna tudo mais especial filha!
- pois... até poder ser, mas a mim irrita-me! - diz cheia de nervoso miudinho.

Feliz Natal e coiso e tal...


noite de 23:

- Mamãããããã, a nossa prenda é deixarmos tu tirares fotos!!!

manhã de 24:

- ...


[duas fotos! duas! as que estão aí em cima. um luxo.]


Feliz Natal, malta! Que seja tudo aquilo que idealizaram que fosse.
(e se não idealizaram nada, se andam com o espírito natalício assim por baixo - como eu ando, por exemplo - melhor! está garantido que vai ser o que desejam :p)

Manhã de dia 24 de Dezembro...

filho ensonado e remeloso ao colo:

- mãeee, quando é que começa a nevar?

sexta-feira, dezembro 23, 2011

Sem uma pinga de espírito natalício...

ou, o natal dos outros dá cá uma trabalheira...

Do leite, do Miguel e da malta amiga que vale ouro...


O Miguel só bebe leite de soja de morango desde que começou a beber leite. Nunca foi grande fã de leite e mesmo quando mamava percebia que ele não tinha a mesma satisfação que a irmã tinha. Depois como não podia beber leite de vaca, a coisa complicou mais porque ele não gostava do sabor dos de soja e afins, mas lá acertámos neste e a coisa correu bem.

Na escola, começou a beber leite de vaca quando mudaram a marca do leite de soja que ele bebia e ele deixou de gostar tanto. Como tinha tanta vontade de beber o mesmo que os colegas, experimentamos o leite de vaca, avaliamos a reacção e como correu tudo bem, fizemos a mudança.

Até aqui tudo bem, o problema é que este leite deixou de ser produzido pela ALPRO porque, segundo o que a própria marca me informou, os estudos de mercado mostraram que os consumidores preferiam uma nova fórmula entretanto desenvolvida com sabor de frutos vermelhos.

E o que aconteceu? O Miguel deixou de beber leite. E o que fizemos?

Tentámos de tudo. Comprámos várias marcas, sabores e inclusive levei um litro de leite da escola dele para casa (eu, ele e a directora fomos buscar à cozinha todos juntos para ele ver que era mesmo da escola) e nada. Bebia um gole e dizia que já não gostava.

Até que me lembrei de lançar um apelo à malta amiga para me procurar se ainda encontrava deste leite, mas nada. A esperança de ainda conseguir foi esmorecendo, e, as ideias de como dar a volta à situação também não surgiam

Só que esta semana, tal como um verdadeiro milagre de Natal, a minha querida Mocas e a super-atenta Luísa, conseguiram descobrir dois carregamentos deste verdadeiro tesouro líquido e não tenho palavras suficientes para agradecer a elas e a todos os que têm andado a cuscar as prateleiras dos minis, super e hipers deste país.

Obrigada!


[há por aqui alguém que já tenha passado por situação idêntica? como fizeram?]

domingo, dezembro 18, 2011

E se um dia chegar à cama...

depois de uma noitada com amigos, levantar o edredão para deitar o corpinho já-assim-não-tão-novo-para-grandes-avarias e encontrar uma surpresa isso é...


uma caça ao tesouro!


quarta-feira, dezembro 14, 2011

Mais que vos dar música...

(têm mesmo de clicar no link de baixo, mas cliquem que vale a pena)

Stand By Me | Playing For Change | Song Around The World from Concord Music Group on Vimeo.

quero dar-vos um motivo para sorrir. Simplesmente sorrir.

[e gingar um bocadinho e cantar um bocadinho e sorrir mais um bocadinho]

segunda-feira, dezembro 12, 2011

Há estudos para todos os gostos...

E este foi feito mesmo à minha medida :p

Há dúvidas?!


sobre de quem é esta garagem?

Nope.

[e na foto, legos que ainda eram meus e dos meus irmãos misturados com legos comprados para eles... gosto destas coisas]

Domingo à noite em família...

No mesmo quarto:

Os filhos brincam com Legos, os pais brincam com mobília do IKEA.

Tecnologia amiga da oficina...

Tenho cá para mim que ao mesmo tempo que introduzem nos carros inovações mais amigas do ambiente, também introduzem inovações mais amigas das oficinas.

Temos fashionista...

de manhã, em frente ao roupeiro e num verdadeiro fashion meltdown:


- eu tenho demasiado poucos sapatos!


Miguel, 5 anos, a olhar para os seus sapatos e a tentar escolher uns que não os seus preferidos.

Já a irmã não liga nenhuma...

sábado, dezembro 10, 2011

A tremer...

Ele conseguiu participar no seu espectáculo de ballet, num pavilhão cheio de gente e eu não consigo parar de tremer.

Vê-los a superarem-se, a lutar contra os seus medos ajudados apenas por carinho é algo que não consigo descrever o que significa para mim.

sexta-feira, dezembro 09, 2011

Conversas entre eles...

Estão deitados, de luz apagada e numa galhofa que parece nunca mais ter fim. De repente, ouço-o a ele:

- oh páaaaa, cala-te que eu estou a dormir!


Aaahhh.

terça-feira, dezembro 06, 2011

As noites estão cada vez mais frias...

E a Comunidade Vida e Paz está com mais dificuldades este ano a conseguir recolher donativos por parte das empresas para a sua Festa de Natal com as Pessoas Sem Abrigo. É por isso que lançaram uma campanha de recolha de sacos-cama tão necessários nestas noites geladas.

Ajudem se puderem, ou pelo menos ajudem a passar palavra!

Teatro Infantil da Malaposta


Sou fã deles. Logo eu que nunca sou fã de nada, sou fã desta equipa que, encenação após encenação, nos delicia com produções para ver e rir com os mais novos.

Já perdi a conta às peças que assistimos, mas mal acaba cada uma delas fico logo com vontade que chegue depressa a próxima e eles também.

Quem ainda não viu As aventuras e desventuras do soldadinho de chumbo, toca a ir marcar o lugar no teatro da caixa como diz o Miguel (a sala é tão pequenina que parece que estamos numa caixa e ele delira com isso).

segunda-feira, dezembro 05, 2011

O que é para ti o Natal?

 

Hoje vinha um pedido especial da escola do mais novo: que definíssemos em cinco palavras o que era o Natal para a nossa família.

Entre eles disseram as palavras, escreveram uma delas cada um, e, ilustraram os cinco pensos rápidos enviados para o efeito (o que irá sair dali?!).

E é assim que eu vejo como o Natal vai muito para além da religião e que, mesmo eu sendo assumidamente ateia, lhes transmito os valores que para mim são realmente os mais importantes de enaltecer nesta quadra e sempre: A família e os amigos. O dar em vez de receber. A liberdade de descobrirem a sua própria fé e a poderem descobrir não apenas onde eu escolho descobrir a minha. O tirar prazer das coisas simples e feitas com quem se quer bem, como é a montagem da árvore.

E para mim, mesmo não tendo aberto a boca para sugerir uma palavra sequer, concluo que não podiam ter escolhido melhores palavras que estas.

domingo, dezembro 04, 2011

Sim, eu casei no século passado*...


Tive três datas de casamento marcadas e mesmo assim não consegui ter quem queria junto a mim nesse dia.

Ontem em arrumações ele encontrou esta disquete e só de a ver remete-me para dois momentos da véspera do grande dia: primeiro, eu nessa tarde chuvosa e de rolos na cabeça, a imprimir, cortar e a queimar com um isqueiro os bordos de pedacinhos de papel para depois enfiar em raminhos de flores secas que depois prendia a peças minúsculas de barro e que o cara metade iria levar mais tarde à quinta juntamente com outras coisas; em segundo, mais ao final do dia a encerar o chão da casa de jantar, para por a mesa a seguir e finalmente me ir deitar já a altas horas.



* porque 2000 pertence ao século XX

Conversas entre eles...

- mana, se me ajudares (a arrumar) és a mana de que eu gosto mais em todo o mundo!

Cartas ao Pai Natal...

Hoje lembraram-se e lá foram escrever ao Pai Natal.

Ele pediu apenas uma coisa porque - e nas palavras dele - está crise: um beyblade amarelo e para isso cortou uma tira de papel, copiou "BEYBLADE AMARELO" e desenhou o brinquedo.

Ela usou uma folha A4 dobrada em postal, endereçou-a, ilustrou-a e escreveu:
Querido Pai Natal,

Eu gostava que me desses a Flora de Belivix; a tira-colo da color me mine; paz; sossego; boas notas; um Natal feliz para todos e o que achares que mereço.

Obrigada.
Há aqui pelo menos um irmão iludido com o poder mágico do Pai Natal e o que ele pode realmente fazer. E parece-me que não é o mais novo.


[mas o facto de usarem o gostava em vez do quero, enche-me o coração mais do que tudo...]

Conversas com ela...

A Joana conhece o G. e o seu mano de meses e uma das primeiras perguntas que lhe faz é:

- o teu irmão é chato?

sábado, dezembro 03, 2011

A tradição já não é o que era...

Aqui, a árvore só se monta no dia 8 de Dezembro mas quis o destino que este ano a mãe da casa esteja o dia inteiro a fotografar muitas famílias, pelo que a cumprir a tradição só o iríamos conseguir à noitinha.

Mas no dia 1 estávamos todos por casa, pelo que a ideia surgiu. Assim, este ano a árvore foi montada no dia 1 e terminada no dia 2 porque as lâmpadas tinham dado o badagaio.

Somos agora os felizes donos da árvore de Natal mais multicor e menos homogénea de sempre. Temos enfeites de vidro, de plástico, de papel, de tecido, de porcelana de metal e de coisas que nem sequer sabemos bem definir. Temos bolas clássicas, modernas, com brilhantes e assim-assim. Temos bolas com onze anos e outras com apenas horas. Temos corações, pingentes, pais natais (ou pais natal, é como quiserem), anjinhos e fitas. Temos bolas prateadas, douradas, verdes, azuis, brancas e vermelhas. Muitas bolas vermelhas. E temos luzes que piscam, de LED's, super modernas (e baratinhas que isso também interessa). E temos zonas cheias de bolas e outras que parecem o deserto mas a criatividade é soberana por isso está muito bem assim.


Acho que lhes vou sugerir que no dia 8 estreiem o spray de neve nas janelas. Ao menos escuso de sofrer ao ver a criatividade deles e do pai que vou ter de (ia escrever "sofrer a", mas depois repetia-me e não fica bem) limpar umas semanas depois...

quinta-feira, dezembro 01, 2011

Lado a lado...



Ele dorme com a companhia que escolheu e que aconchegou devidamente. [o pato que a prima Teresinha lhe ofereceu quando o conheceu, o sapo que a amiga Mi lhe ofereceu quando ainda estava na barriga e o cão que também deve ter história mas que eu agora não chego lá.]

Ela lê e acaba por adormecer pouco depois agarrada ao livro.