quinta-feira, fevereiro 22, 2007

Carro vs Passe

O meu problema não é andar de transportes públicos. Até há sete anos atrás era assim que andava todos os dias. O meu problema é que agora, de carro, demoro 30 a 40 minutos a chegar ao trabalho e uns 20 minutos a regressar a casa. De transportes, demoro entre uma hora e um quarto a uma hora e meia, na ida e na volta do trabalho. Usar o carro, significa que gasto uma hora em viagens por dia. Usar os transportes públicos e deixar o carro à porta, significa gastar pelo menos três horas. Como se isso não bastasse, ter o carro comigo, oferece-me uma liberdade inagualável. Se de repente me apetecer ir almoçar com uma amiga que mora do outro lado do rio, ou na outra ponta da cidade, vou sem problemas. Se me apetecer ir às compras depois do trabalho, vou sem problemas. Se me apetecer ir buscar os miúdos e ir dar uma volta, vou sem problemas. O carro dá-me muito mais que chatices de trânsito e de estacionamento. Dá-me liberdade. É por isso que não consigo deixar de andar de carro. É por isso que o passe não passa de uma ameaça, sempre que surge alguma pedra no sapato. E quanto aos polícias, deixem-me dizer que tenho um imenso respeito por eles. O meu irmão era polícia. Temos primos que são polícias. Temos amigos que são polícias. Mas há que saber separar as águas. Não digo que eles não estão a fazer o trabalho deles. Não lhes chamo nomes, ou não lhes retiro a razão em multar quando infrigimos as regras da estrada. Mas há uma coisa que se chama caça à multa. E isso, é algo que me irrita profundamente. Ali na zona onde trabalho é por épocas. De repente lembram-se e correm tudo a multas e depois esquecem-se durante uns anos. Por enquanto, o carro para mim está em vantagem. Vamos ver durante quanto mais tempo.

13 comentários:

mãe babada disse...

2-0 para o carro :)

Beijos

Caterina disse...

3-0 e pelas mesmissimas razões.

bekas disse...

pois eu tb não abdico do carro... escreveria o mesmo que tu, mas com muito menos tempo: casa-trabalho e trabalho-case 10+10 minutos de carro (de manhã com menos trânsito são 5 minutos) e seriam perto de 45+45 minutos em transportes públicos.... e depois ir bucar a Dani, fazer compras, etc... sem carro seria impossível...

Oumun disse...

Concordo contigo em tudo!

Tânia disse...

Estou contigo. Se eu usasse transportes públicos gastava no mínimo hora e meia ou duas horas em cada percurso, contra os 30 minutos matinais e vespertinos. Quando o horário reduzido terminar, vou começar a demorar mais um bocadão à tarde, até porque o desvio para ir buscar a miúda é para "me meter na boca do lobo", mas ainda assim nada que se compare aos transportes públicos...

VV disse...

Precisei privatizar o meu blog, para nos continuar a acompanhar manda mail para vandarodrigues27@hotmail.com. Obrigada pela compreensão

Mimocas disse...

Sem dúvida...e o vencedor é: o carro!

Parabéns pelo novo template! Gosto muito, mais que o outro até (não leves a mal) :)

Também andei a fazer umas alterações no meu, na medida do possível, uma vez que só comecei o blog este mês e a experiência ainda não é muita. Tenho reparado que muitas mamãs conseguiram alterar a parte dos comentários, ou seja, que os dizeres vão mudando consoante o número de comentários. Se tiveres tempo, podes dar-me uma ajudinha (omeumimocas@gmail.com)?
Obrigada :)

Beijocas!

Monica disse...

Eu se trabalhasse em Lisboa era um espectáculo: tenho estaçãode Metro à porta e não pago Metro :)
A trabalhar aqui (Porto Salvo) tenho mesmo que trazer carro senão era a loucura total...
Falam tanto dos carros na cidade e que qualquer dia implementam portagens à entrada de Lisboa e assim mas nãose preocupam em melhorar a rede dos transportes ou coisa que o valha...
Por mim, carro!
Beijocas
(não queres vir um destes dias almoçar ao Oeiras Parque?! ou vice versa ;) hehehe)

Miragem disse...

Connosco acontece exactamente a mesma coisa. Melhor não temos problemas de estacionamento, só as chatices do trânsito.
Por cá, a caça à multa tem épocas bem definidas: antes das férias e antes do natal... Por que será?? :P

Gi disse...

Pois o carro facilita-nos muito a vida e com os míudos então e os horários das escolas nem sempre a hipotese de usar os trasportes publicos é possível, pois demoramos muito mais tempo.
A caça à multa é terrível e o problema é que quem anda nas estradas ve tantos erros que passam longes dos olhares dos polícias, porque eles raramente andam na estrada.

Ana A. disse...

Infelizmente, o meu bolso não é compatível com o meu desejo de liberdade.
Tenho a vantagem de morar num sítio onde o comboio nos leva para qualquer ponto da cidade de Lisboa!

Ana A. disse...

E, quanto às comprinhas, faço-as ao fim-de-semana. Claro que implica levantar cedo para evitar as filas, mas...porque o dinheirinho não abunda, e há que poupar, tem de se levar a vida com regras.

rosinha_dos_limoes disse...

Para mim o ponto chave mesmo é ... as crianças ... andar com as miudas nos transportes não havia de ser pêra doce ... e com o tempo de inverno, era uma maravilha! :o)
O segundo ponto, é mesmo o tempo que se poupa ... mesmo tendo tranportes à porta, não serve de muito se não são regulares ou se se tem de mudar várias vezes.
Eu antes das miudas nascerem andava quase sempre de tranportes.

Ah! Adorei o novo visual :o)