sexta-feira, fevereiro 09, 2007

Depois...

de rever mais uma vez a participação final do Dr. Mark Greene no E.R. e quase sete anos depois de uma das personagens principais da série que é a minha vida também se ter despedido: Era tão bom que todos os que não conseguem vencer este monstro que é o cancro, pudessem ter direito a uma morte tão digna, tão tranquila, tão humana quanto ele teve. Porque é um filme, e eu conheço a realidade. Choro. Choro muito. E invejo uma morte assim para quem sei que não a teve. [e isto até me levava a falar de outra coisa, não fosse eu estar literalmente de rastos e só pensar em cama]

20 comentários:

MC disse...

eu também.

Mais um beijinho grande.

Tânia disse...

Ouve, se algum dia te conhecer pessoalmente, acho que basicamente vamos carpir mágoas comuns durante horas... Enfim... Vou-te mailar uma coisa sobre o assunto, mas segunda (faltam-me os dados hoje), pensando nas heranças genéticas...
Bjs e as melhores

Amar Perdidamente disse...

Estou solidária contigo... também eu invejo uma morte assim para quem sei que não a teve... julgo que no mesmo grau de parentesco que o teu, numa das alturas mais frageis da minha vida (dá um salto ao meu blog e entenderás do que te falo, perdoa a desordem de ideias que por lá abunda).
Um beijinho muito grande para ti.
Manuela

Loira disse...

Também vi, ontem. Um dia ouvi o Dr. "House" (parece parvo mas algumas coisas das coisas mais inteligentes q já vi foi na TV, ou em livros) dizer: "ninguém morre com dignidade, só se vive com dignidade". Para mim, morrer em dignidade é estar com aqueles que se ama, em casa, tranquilamente.
Qto à batalha do cancro, travou-se também na minha casa, só q a minha mãe venceu-a. Apesar de td, ficaram cicatrizes, mazelas, nela e em nós. Eu tinha apenas 16 anos. Tive mto medo...
bj*

nelsonmateus disse...

bjinhos grandes princesa

P disse...

é verdade, o episódio foi lindo.
era bom que a realidade ás vezes imitasse um bocadinho a ficção...

Mãe Frenética disse...

Essa é q é essa.
Mas raramente é assim, e eu sei q quem fica sofre mais por isso.
Um beijinho

Avozinha disse...

Que pena que não vi!

nuvem cor de rosa disse...

eu tbm chorei

Margarida Atheling disse...

Apesar de tudo, acho que se estão a dar passos nesse sentido.
Mas eu também sofri muito com a forma como o meu bisavô estava a morrer. Custava-me muito, muito o facto de estar a morrer, mas custava-me mais a forma.

Um beijinho muito grande Sandra!

Oumun disse...

Como te entendo ...
Um beijinho

Monica disse...

É verdade amiga... sei bem o (bocadinho) que nos conforta saber que quem partiu, partiu sereno...
Beijoca

buggy disse...

esse episódio é de uma beleza indescritível... também invejo essa morte para uma tia minha que me era muito querida e que muito sofreu nos seus últimos dias de batalha contra esse inimigo... :-(

beijinhos

Bala disse...

E deu-me cá uma daquelas vontades de chorar!!!
De facto, já que se tem de morrer, era bom que fosse assim.
Bjs

Happy Days disse...

Não podia concordar mais contigo!
Sou dependente dessa série!!! E chorei com o último episódio em que o "Mark" participou.
Também como ele teve a "felicidade" de morrer!!! Já passei por um caso parecido... e infelizmente ainda houve sofrimento!!!

Bj*s

http://divagandovida.blogs.sapo.pt disse...

como eu te entendo . . .
bjs

Patrícia disse...

Concordo contigo ... inteiramente!!

Beijinhos

inesn disse...

já tinha visto o episódio...

desta vez não consegui ver.

beijinho grande para ti!

CLS disse...

Já o vi há uns meses, ficou cá dentro... Sempre que ouvia aquela música (Somewhere over the rainbow), na pub da Galp ou do Ecoponto, só me lembrava daquele episódio. Q pena os fins não serem todos assim tão pacíficos.
Bjs

Merlusine disse...

Lembro me perfeitamente da noite em que vi esse episódio e das lagrimas que caiam a cada minuto que passava...alias nunca mais vou esquecer a musica desse episódio...somewhere over the rainbow..deixo te aqui o link se quiseres ouvir :) http://www.youtube.com/watch?v=2A2Jt4WOxN8

Beijocas e as melhoras´