quarta-feira, abril 18, 2007

Dos transportes públicos...

gastei mais meia-hora do que o habitual; intoxiquei com os litros de perfume diferentes e outros odores menos simpáticos (uma bebedeira às nove da manhã fica sempre bem...); e, ainda alanquei com duas sacas de favas a uma senhora à saída do autocarro. O que eu aprendi: - usar um perfume forte (pode ser que assim me intoxique a mim própria e o resto me passe ao lado) - se não se tem passe, convém pelo menos ter dinheiro na carteira (faltava-me trinta cêntimos para o segundo bilhete de autocarro). Agora é só tratar do passe. [e habituar-me...]

14 comentários:

Margarida Atheling disse...

Pois... :s
Há tranpostes públicos aceitáveis, como o metro.
Há autocarros directos que fazem distâncias relativamente grandes, onde não se viaja nada mal.
Nos expressos até se viaja muito bem.
Mas há outros... :(

O primeiro dia deve ser o que custa mais.
Mas hás-de ter a questão do carro resolvida rápidamente!

Bjs!

sol13 disse...

Ó que eu detesto transporte publicos......princip+almente quando começa a fazer mais calor...é bafo que não se pode.....

Olha tenho um mitsubishi colt para vender......e o meu gajo tb vende carros semi-novos com garantia de 2 anos.....
Se tiveres interesse diz.

Bkjokas

Sara & Twins disse...

K rir...
Sempre bem disposta...
Temos sempre de ver o lado cómigo das coisas, este realmente é um deles muito bem conseguido!!
Também já nem sei o que é andar de transporte publico (maus vicios)!!!
Mil beijinhos

Sónia disse...

Só custa a 1ª semana!!

Mas realmente os autocarros......

Bekas C. disse...

Pois.... sem dinheiro é que não é nada fácil!!!!

;)

Sónia disse...

Os 1ºs dias são os que custam mais...

Sandra e Amaro disse...

As vezes os transportes publicos conseguem ser melhores amigos, evitando filas descomunais, sobretudo de metro, mas de carro estamos mais autónomos!!!

Não vais comprar carro???

E os pimpolhos como fazes???

Beijocas grandes

mamã Diana disse...

Alancaste o quê??? Eh pá, que cá por cima ouve-se muitas expressões, mas esta desconheço, lol.

Beijocas.

P.S. Quanto aos cheiros, a gente habitua-se...

Costinhas disse...

sandra, eu tinha dois carros.

Mas neste momento estamos a equacionar a hipótese de não comprar outro às pressas.

Assim, trago a carrinha até à escola da Joana e depois sigo de autocarro até ao meu trabalho.

Perco autonomia e conforto mas fica mais económico e se chegarmos a comprar outro carro, temos tempo para ver tudo com mais calma.

Costinhas disse...

mamã Diana, ajudei a senhora a carregar com os sacos das favas! A senhora - já de idade - levava quatro sacos de supermercado cheios de favas e não conseguia sair sózinha do autocarro... :)

Monica disse...

Bem, já não ando de transportes há c'anos!! (até preferia mas para vir trabalhar para este fim de mundo é impensável...)
Lembro-me perfeitamente dessa coisa toda dos cheiros, etc...
Mas olha, é uma questão de hábito e sempre poupas um bocadinho :)
Beijocas

Bala disse...

XXXXXiiii... Não te gabo a sorte!

Desde que voltei a trabalhar, ando todos os dias (ou quase todos) de transportes, e não consigo habituar-me. Principalmente aos cheiros...

É melhor comprares o passe, é mais fácil....E mais barato!

Aproveita para pores a leitura em dia e para ouvir música!

mamã Diana disse...

ok, percebido ;) E sim, como diz a(?) bala, sempre dá para pôr a leitura em dia. Não me lembro de ler tanto como quando trabalhei no Porto e as quase 4 horas diárias de transportes públicos a isso permitia.

Beijocas.

Avozinha disse...

Amiga: andar de transportes públicos é tirar um curso de Sociologia e outro de Psicologia. Eu que o diga, que andei dezenas de anos neles. Agora, hélas!, vou a pé para a escola...