sexta-feira, maio 11, 2007

12 meses de ti...

Estás giro (mesmo que eu seja suspeita neste ponto) e cada vez mais menino. Mais menino na expressão; mais menino nas brincadeiras; mais menino na forma como nos olhas e comunicas connosco. És muito cauteloso, e, ao contrário da mana, não te basta perceber que consegues fazer qualquer coisa para a fazeres logo de seguida. Primeiro, estudas a coisa, treinas-te, pedes ajuda e depois de um momento para o outro avanças sem recuos. Infelizmente não é isso que te salva de uma data de quedas valentes ou de outros pequenos acidentes normais nestas alturas. És feito de mel puro. Carinhoso, meigo, simpático e com um charme que só visto. O contra-peso é a tua teimosia (também conhecida por "personalidade forte"). É o aiaiaiaiai que nos dizes a nós depois de te ralharmos numa réplica perfeita do nosso tom austero. É a tua mão leve. Os teus dentes marcados nos braços da mana quando ela te contraria. Apaixonado pelos cães, não podes ver nenhum perto de ti que não tremas todo de excitação. Curioso com tudo o que te rodeia e um bailarino nato (ainda acabas no ballet com a mana :p). Gostas de jogos, de brincadeiras doidas, de cócegas e mordidelas divertidas. Gostas de andar de baloiço e já desces o escorrega sozinho. Na natação estás mais autónomo e ao mesmo tempo mais senhor do teu nariz. Já identificas algumas partes do corpo mas o que eu prefiro mesmo são as tuas tentativas de nos acompanhar nas cantorias. Adoras ter dois brinquedos na mão para bateres um contra o outro, ou, os dois contra o que não deves. Ofereces tudo o que tens nas mãos e exiges que o aceitem, o que não invalida que, passados dez segundos, vás pedir de volta o que acabaste de dar. Atirar tudo para o chão é algo que adoras, independentemente se são os livros de colorir da mana, ou, a jarra de cristal da mãe (o que ainda não aconteceu porque a mãe já as tirou todas do teu alcance). Já dizes uma série de palavras bem perceptiveis para todos e adoras ler-nos os lábios quando falamos para ti. A atenção que dás a tudo é uma característica que salta bem à vista de todos e até incomoda alguns quando não te conhecem e sentem, até nos ossos, o teu olhar fixo e interminável na sede de os conhecer. Quando acordas és tão bem-disposto que é impossível não ser contagiado. Mas ao acordar, quem tu queres ver, é mesmo a mana, e não há quem a consiga acordar melhor que tu. Adoro ver-vos os dois de cabelo desgrenhado e de olhos que mal abrem (mais a mana que tu) envoltos num abraço que não deixa perceber onde acaba um e começa o outro. Comes de tudo e até hoje ainda não apareceu nada que te recuses a comer. Começaste a beber o leitinho no biberão e não estranhaste, mas ainda não te soltaste da maminha e é a ela que recorres sempre que precisas de um consolo extra. A chucha continua reservada à noite e às sestas, e qualquer modelo (quer seja de latex ou silicone) te serve, embora eu só te compre o mesmo desde que nasceste. Estás grande. O facto de vestires roupa de 18 meses há muito, quer dizer tanto, como, o facto de ainda caberes nas t-shirts e calções de seis meses que usavas o ano passado aos três (e o jeito que isso dá, filho!). Adoro-te. Adoro-te com esses caracóis revoltos e cada vez mais louros. A tez clara sensível ao sol. Os olhos, de cor ainda indefinida, embora o castanho seja o dominante. As mãos sapudas e os pés gorduchos que apetecem trincar. As bochechas rosadas dos teus passeios ao fim-da-tarde pela mão da avó Tina. A barriga proeminente, as pernocas musculadas. O sorriso, ai o teu sorriso. Amo-te. E a única certeza que tenho, é que daqui a doze meses, ainda te amarei com mais força, com mais emoção, com mais paixão. A mãe.

15 comentários:

Sónia disse...

Adorei este post...

Tão lindo Sandra, adoro a forma como descreves o amor pelos teus filhos!!!

Bjinhos

Sandra e Amaro disse...

Tão lindo...
Beijocas grandes para vcs e bom fds

Alda disse...

É tão forte que até dói, não é? :)

sofia disse...

Gostei muito de ler este post, é lindo.
Beijinhos e tudo de bom.

Sofia e R

ana disse...

tão lindo! =)

ficou-me o acordar com a mana e a lembrança das minhas manhãs de bagunça, com os meus irmãos, bebés e mais crescidos, a saltarem na minha cama. o que nós gostávamos dos nossos sábados de manhã, quando os pais iam passear um bocadinho, tomar um café, e nos deixavam a dormir e eu acordava com eles dois aos saltos em cima de mim e era barafunda até ouvirmos a chave na porta. mimos, abraços, canções, era tão bom!

sol13 disse...

Post de uma mamã babada e cheia de amor....
Amamos tanto os nossos filhos que até doi.

Bjokas (com 1 lagrima no olho) :)

Sara disse...

:-D

Sara MM disse...

Beijo enorme!!!


Não telefonei a dar os parabéns porque calculei que tivessem um dia cheiiiiisimo..... como o da Carolina! :o)

Mas parabésn mercem vocês todos os dias!!!

BJss

sorrisos da minha alma disse...

Incondicional sempre!!
Beijos

Fitinha Azul disse...

Lindo post, lindo Miguel e linda Mamã!
Beijocas nossas

Soph disse...

:)

... um sorriso é aquilo que sinto no coração depois do que acabo de ler!!!

Monica disse...

Adorei :)
Fiqeui de lágrima ao canto do olho...
Beijocas

Kika disse...

Lindo...
Parabéns!

LP disse...

Lindo(ele e o post)!

cate disse...

;) tao lindo!