terça-feira, janeiro 29, 2008

Estou...

no computador a recuperar algum do tempo perdido, quando ouço chamar: Mãeeee... Mãeee. Ao primeiro mmm reconheço imediatamente qual os dois me reclama. Ele tem um chamar doce e impaciente. Mãeee! Tal como ele é. Entro no quarto e ajoelho-me na cama. Ofereço-lhe a cara e ele percorre-a com a mão à procura dos olhos, do nariz, da boca. A respiração que acelera enquanto me identifica com os dedos. Shhhh... a mamã está aqui. Está tudo bem. Faz-me festas. Afaga-me o cabelo. E era tão bom que lhe pudesse afastar sempre o mal só por o deixar sentir-me. Acarinha-me como se fosse eu quem precisa de protecção. E volta a adormecer, sem nunca ter acordado. A mãe vai sair, mas está mesmo aqui ao lado. Dorme bebé. Dorme. A mão que se deixa pousar na almofada. O suspiro. Já não precisa de mim. Saciou a vontade de festas e beijos. Talvez precise eu dele. Ele está satisfeito. Fico eu com desejos de abraços apertados com cheiro de menino. O meu bebé.

11 comentários:

MC disse...

ai ... em momentos desses cheguei a desejar que o tempo parasse.

Sandra e Amaro disse...

Como eu entendo...
O Amaro até comenta como irá ser com o pequeno e até mais cedo, quando estiver com o meu barrigão, mas gosto tanto de ser mãe... e ainda por cima galinha...

Jocas grandes

gralha disse...

Lindo... :)

sorrisos da minha alma disse...

Momento doce.
Bjs

Rita disse...

:):)

Bala disse...

:o)

E que coisa boa, que são os miminhos deles!!!
Pena eles snão serem sempre assim pequeninos, não é?!??!

Bjinhos

Monica disse...

Que booooooooooooom :)

Monica disse...

Que booooooooooooom :)

Sónia disse...

e há que aproveitar bem estes momentos, eles crescem tão rápido!

beijos

Tânia disse...

Como retrataste tão bem uma coisa que penso tantas vezes...

Soph disse...

Tão DOCE!!!!