sexta-feira, janeiro 04, 2008

Perguntas rápidas para respostas difíceis

No carro, no regresso da escola: - olha Joana, a "fábrica das nuvens"! - está a fazer nuvens! como é que ela faz as nuvens mãe? (ooopsss) - sabes na verdade esta fábrica que dizes que faz nuvens, não faz mesmo nuvens. Aquilo que sai da chaminé é fumo. As nuvens formam-se com as gotinhas de água que sobem para o céu e que se juntam todas na forma de nuvem. - ahh. (pausa) - no céu há muitos senhores e senhoras. a tua mãe está no céu. porquê é que a tua mãe morreu? - porque estava muito doente e os médicos não a conseguiram curar. - mãe, as pessoas todas morrem? - sim filha, todas as pessoas morrem. - tu também vais morrer? - sim filha, um dia também vou morrer. mas só quando for muito velhinha espero eu. - e eu também vou morrer mãe? (glup) - sim, tu também vais morrer. - mãe em que dia é que eu vou morrer? (glup) - só quando fores muito velhinha, muito velhinha. - quando formos muito velhinhas e morrermos, podemos ir para a mesma nuvem mãe? (mega-glup) - sim, filha. Quando formos muito velhinhas e morrermos vamos para a mesma nuvem. (pausa) - as pessoas quando morrem ficam sempre assim? - assim como? - com cara, com olhos, com roupa... - sim filha. - mas não ficam com esqueleto. ficam só por fora, não é? - não, as pessoas quando morrem ficam com tudo. (pausa) - mas como é que as pessoas vão para o céu? como é que elas sobem mãe? explica-me tudo. (glup) - sabes, na verdade as pessoas não vão mesmo para o céu. Ir para o céu é uma maneira de dizer, porque quando as pessoas morrem, são enterradas na terra, onde se vão transformando e servindo de comidinha para uns animais muito pequeninos e as árvores e as flores. - ficam na terra? - sim. - e servem de comidinha? - sim. - e a tua mãe vai ser comida? - sim filha, ela está a servir de comidinha para que as árvores ao pé dela cresçam muito muito. (já a chegar ao pé da padaria) - então não estão nas nuvens? - não filha. olha a mãe agora vai ali buscar pãozinho e já volto está bem? A cada pergunta que ela fazia mais eu me sentia num buraco sem fim, mas ao mesmo tempo feliz por estar a desconstruir algumas "ilusões" que tiveram a sua utilidade até agora, mas que algum dia teriam de ser devidamente explicadas.

14 comentários:

Sónia disse...

duplo glup :)

mas acho que te safaste bem!

Bjocas

www.palavrademae.blogspot.com/ disse...

Por aqui tb não faço rodeios, sou logo directa,e tb lhes expliquei desde cedo ascoisas más da vida entre elas,a pior,a morte.

Agora o que acontece é que qd estão doentes, ou estamos doentes, ficam muito aflitas se vão morrer.

Mas acho que fizestes muito em lhe teres explicado.

A Loja da Rosinha disse...

A Loja da Rosinha já abriu com coisas giras de que vai gostar. Venha fazer-nos uma visita em alojadarosinha.blogspot.com. Estamos à sua espera.

Ana disse...

Esse tipo de conversas assusta-me mas creio que estiveste muito bem.

Um bom ano para todos vós!

Tella disse...

Até fiquei sem fôlego ao ler a primeira pergunta dela...e a pensar "bem...se fosse comigo, acho que não me safava tão bem".
Estiveste bem

Šaяa disse...

Uii que isso nao deve ser nada facil nao!!

Sofia e Beatriz disse...

:)
Ela fez boas perguntas... e tu deste excelentes respostas!
:)
Beijinhos Nossos

InêsN disse...

:))

saiste-te bem!!

Sandra e Amaro disse...

Ó miga há mesmo perguntas dificeis de responder, não há?????

Jocas grandes paar vcs e uma boa semana

Tânia disse...

MEdo, muito medo!

Soph disse...

ADORO... estes registos...

:)

Baguigolas disse...

Mega Glup!
Estiveste muito bem, muito mesmo, e a Joana já lá "luta" - bolas!

Bala disse...

GLUP!!!

Bolas, que a rapariga inspira-se!!! É que é com cada pergunta....!!

Cristina disse...

Tem que ser. Se não explicamos nós, aprendem na escola... LOL

Bjos

Cristina