domingo, fevereiro 03, 2008

Aos 32 anos, quase 33...

numa simples volta de mota, descubro que a precaução está a tomar o lugar do gosto que tinha pela adrenalina. A armadura metálica dos carros cada vez me faz mais sentido. Afinal, parece-me que não deixei de ser jovem só para o banco. Tenho medo de faltar-lhes.

10 comentários:

MC disse...

tal e qual!

Soph disse...

Eu ADORO andar de mota!
Eu tenho uma... mas não "tenho" condições para andar nela... isto porque... ando sempre com "carregamentos"!!!!

;)

Havia de ser engraçado... eu, a mota, os sacos, o portátil, as roupas, as meias... eheheheh

_Bekas disse...

como eu te entendo. ainda hoje não sei como é que já consegui guiar um carro a 200 Km/h :S
agora já ouço bocas do tipo: "és o pesadelo para os carros que vêm atrás" :D

rosinha_dos_limoes disse...

Eu como não ando de mota, agora sinto essa ultima frase quando viajo de avião ... eu que adoro andar de avião e nunca tive medo :op

Rainha disse...

Como eu entendo esses pensamentos!!! Também já gostei... há muito tempo atrás..!
Tipo...há 15 anos!!!

www.palavrademae.blogspot.com/ disse...

mas de carro tb pode acontecer o pior,e ás vezes esse pior pode ser provocado pela "armadura metálica"

dos acidentes que tive de mota não sofri nada talvez por não ter a tal "armadura".

Monica disse...

Ah pois é... ;)

sofia disse...

exactamente!

Liliput disse...

Pois é, o tempo passa e as mentalidades mudam. Desde que eles nasceram, tenho aprendido a não dizer 'desta água nunca beberei'. Ninguém sabe o que o futuro nos espera.

Tânia disse...

Nem mais...