terça-feira, setembro 02, 2008

Segundo dia...

Foi feliz e contente, orgulhoso com a mochila às costas. Levou a mana à sala e atirou-lhe um até logo meio de lado já a caminho da sua sala. Bateu à porta confiante e ainda tentou arrancar o nariz à joaninha. Saí eu primeiro para ser mais fácil e no meio da resistência ainda tive direito a beijo. O pai teve direito a choro e braços estendidos do colo da doce S. Um dia de cada vez. [imagino a dúvida na cabeça dele: se a última vez - sem contar com ontem - em que nos tínhamos despedido dele para ir trabalhar, ficámos sem aparecer durante quinze dias, quem lhe garante que não vamos fazer o mesmo desta vez?]

6 comentários:

sorrisos da minha alma disse...

Pergunto-me tanta vez o que lhes passará nas cabecinhas deles.
"Depositados" ali. Que sufuco!
Ele está bem!!
Joquinhas

Monica disse...

Que será que eles pensam, não é??
Beijocas

buggy disse...

por acaso ainda hoje me perguntava sobre o que será o pensamento de um bebé de 2 anos... eles já falam, já exprimem ideias e vontades, o que será que pensam?...

sol13 disse...

É isso mesmo o que será que eles pensam.....o meu nas primeiras semanas foi complicado....chorava muito e foi muito complicado.
Dizia sempre: "o gué chorar há pocura da mãe....."
Custa muito, mas com o tempo habituam-se.

Bjokas

Rosa disse...

Lá está: nunca enganar as crianças.

Costinhas disse...

rosa, nós não o enganámos, explicámos-lhe que íamos trabalhar e que ele tinha de ficar com a mana e os avós... mas ele só tem dois anos e não nos podemos esquecer disso! :p

mas lá está, ele já sabe o calibre dos pais que tem, por isso opta por não dar abébias ;)

beijos