quinta-feira, outubro 16, 2008

Do que eu gostava mesmo...

era de ser paga para fazer aquilo que gosto, sem obrigações de horários e rotinas estabelecidas. Mas no fundo, quem não gostaria? Gostava de um dia estar a trabalhar aqui com x, y, z e no outro trabalhar ali, totalmente sozinha. Gostava de não ter de trabalhar todos os dias (úteis) da semana, mesmo que houvessem alturas em que tivesse de trabalhar todo o dia, dias e dias seguidos. Para mim, que sou completamente alérgica a rotinas, esta dúvida sobre o que estaria a fazer - e até onde - daqui a umas semanas ou meses, assentava que nem uma luva. É claro que só gostaria deste modo de vida, se as minhas preocupações com as responsabilidades domésticas se resumissem a supervisionar o trabalho de outrem, devidamente pago para se preocupar por mim. Ou melhor, por nós. Ter um trabalho assim, que me permitisse igualmente manter o nível de vida que tenho tido até aqui e liberdade de poder acompanhar os meus filhos a qualquer hora, era até um incentivo a pensar num terceiro [e agora está o paizinho lá de casa a deitar fumo pelas orelhas, outro? outro? nem penses! :p] Até pode parecer utopia, mas será que devemos mesmo por de parte os nossos desejos só porque nos parecem altamente improváveis? Não me parece. A mim pelo menos, parece-me possível. Um dia quem sabe.

32 comentários:

buggy disse...

"quem não gostava", indeed...

eu adoraria! seria o cenário ideal, perfeito, maravilhoso!! :-))

e, nesse caso, talvez, muito talvez, considerasse o terceiro também (e o pai lá de casa, se lesse isto reagiria com um: "Yessss!!", que por ele tinhamos uma equipa de futebol :-P)

eu não sei se vou um dia chegar a esse patamar e se, chegando, já será tarde demais para os meus filhos (já demasiado crescidos para isso fazer diferença), mas lá que vou continuar a sonhar com isso, vou....

boa sorte. ;-)

beijinhos

Costinhas disse...

sabes... acho que eles nunca vão ser crescidos demais para beneficiarem de todo o tempo sem pressas, sem correrias, que lhes pudermos dedicar.

Por isso, se algum dia o conseguir, independentemente do tempo que isso demorar, acho que vai ser bom para eles também :)

Sofia, Pedro e Joana disse...

Olá querida mamã, subscrevo as tuas palavras. Gostaria, sem dúvida, de não ter o mesmo horário todos os dias, de haver um dia (ou mais!) dedicado à "gazeta" total com a minha filha, sem me preocupar com um "hoje faltei ao trabalho...".

Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

moca disse...

Tenho a certeza de que num futuro muito proximo vais conseguir atingir esse objectivo.

És uma lutadora!!!além disso és muito empenhada e criativa.

Bjs

buggy disse...

costinhas: não deixas de ter razão... na pior das hipóteses teremos tempo para os netos! lol! :-D

Laria (Maria+Leonor) disse...

Ai quem me dera! Mas, mesmo sabendo que é um cenário pouco possível, " o sonho comanda a vida".
Hoje era daqueles dias em que tinha ficado mesmo por casa! Bjs

Monica disse...

FORÇA!!!
Depois quero trabalhar para ti :p
Beijocas

Ana disse...

Sandra....
Eu acredito que temos que viver e lutar por aquilo que acreditamos. Foi com base nisso que sempre vivi a minha vida e escolhi o meu curso......Foi com base nisso que tive 3 filhos....
Foi ainda a pensar nisso que criei a minha empresa - para estar com eles e por eles e ainda para fazer aquilo que mais gostava, estar com crianças - mas os sonhos não são só COR-DE ROSA ou da cor que os pintamos..tem componentes práticas bem reais e duras.......que às vezes me fazem ter vontade de ter uma vida como a 'dos comuns dos mortais'......com horários das 9 às 5....:)
Sabes, somos humanos e nunca estamos contentes com o que temos.....Ao ter a minha empresa ainda trabalho mais que antes... (um sonho se fossem só 8 ou 9 h por dia!!) e embora esteja com os miúdos em todas as horas em que não estão na escola ou nas actividades extra (que sou eu que levo e trago) tb eles cobram..se calhar o 'espaço emocional' que não têm......(a mãe e o pai estão sp por perto!)

Luta pelos teus sonhos. Acredito na máxima que diz que temos que nos arrepender daquilo que fazemos não daquilo que não fazemos!!!!
Beijinhos
Ana B
(Olha....eu tb ainda tenho o 'bichinho do 4º filho' mas com o tempo e o $ que escasseiam nem ouso falar no assunto!!!!!)

Ana disse...

Sandra....
Eu acredito que temos que viver e lutar por aquilo que acreditamos. Foi com base nisso que sempre vivi a minha vida e escolhi o meu curso......Foi com base nisso que tive 3 filhos....
Foi ainda a pensar nisso que criei a minha empresa - para estar com eles e por eles e ainda para fazer aquilo que mais gostava, estar com crianças - mas os sonhos não são só COR-DE ROSA ou da cor que os pintamos..tem componentes práticas bem reais e duras.......que às vezes me fazem ter vontade de ter uma vida como a 'dos comuns dos mortais'......com horários das 9 às 5....:)
Sabes, somos humanos e nunca estamos contentes com o que temos.....Ao ter a minha empresa ainda trabalho mais que antes... (um sonho se fossem só 8 ou 9 h por dia!!) e embora esteja com os miúdos em todas as horas em que não estão na escola ou nas actividades extra (que sou eu que levo e trago) tb eles cobram..se calhar o 'espaço emocional' que não têm......(a mãe e o pai estão sp por perto!)

Luta pelos teus sonhos. Acredito na máxima que diz que temos que nos arrepender daquilo que fazemos não daquilo que não fazemos!!!!
Beijinhos
Ana B
(Olha....eu tb ainda tenho o 'bichinho do 4º filho' mas com o tempo e o $ que escasseiam nem ouso falar no assunto!!!!!)

Fitinha Azul disse...

olha agora disseste tudo, também penso assim... mas no meu caso não me importava nadinha a rotina de ter 20 pestinhas todos os dias, sair às 16h00 mas ao menos gostar do que estava a fazer...

Temos que acreditar em nós e nos nossos sonhos!

mim disse...

"altamente improvável" não é "impossível". nada nos cai do céu e eu acredito que, esforçando-nos para isso, estarmos conscientes da realidade e tomarmos as decisões acertadas conduz-nos às realização dos nossos desejos, tornando-os, a cada dia que passa, um pouquinho mais "prováveis".

Boa sorte!

Costinhas disse...

Ana, e julgas que eu não sei disso? O António desde que abriu a empresa dele é mais trabalho e menos dinheiro se compararmos o número de horas e preocupações com o valor real recebido.

Trabalhar por nossa conta não é definitivamente um mar-de-rosas, nem sequer significa menos stress ou mais tempo livre, mas tem outras vantagens, que são as que me atraem mais.

Isto é como tudo e cada um tem as suas preferências. Até nós, ao longo da vida vamos mudando de opinião consoante a nossa experiência do dia-a-dia.

Ah... e não desistas do 4º ;)

Fitinha, e eu sei que vais conseguir. Sei mesmo! :)

buggy disse...

pois é, a malta que trabalha por conta própria queixa-se que ganha menos e trabalha muito mais e as canseiras e as preocupações e não sei quê, mas mal se lhes pergunta se querem então voltar a trabalhar por conta de outro das "9 às 5", respondem com um sonoro e imediato "não!", portanto isso parece-me bastante indicativo de que não é má ideia querer passar para esse lado. :-PPP

Costinhas disse...

buggy, tem dias, tem dias... olha que se fizeres essa pergunta em alguns dias lá em casa a resposta é SIM!!! [especialmente quando vês clientes a afundarem-se e a levarem com eles o teu dinheirinho...] :p

buggy disse...

mas, apesar desses momentos (e alguns dos cliente da empresa do meu marido também têm esse mau hábito), não desistem de ser empresários, pois não? ahá! :-PPPPP

Costinhas disse...

pelo menos enquanto o saldo final for positivo não! :)

buggy disse...

mas aí não é uma escolha voluntária, é um "teve-de-ser". :-P

buggy disse...

e agora a reflexão do dia:

ser empresário é como ser gay: quem vai não volta, a menos que seja obrigado. :-PPPPPPPPPPP

1gota disse...

O primeiro passo é querer.
(e ter estofo para... mudar!)

Desejo mesmo que consigas tudo o que gostavas! :)

:*

Bala disse...

Ando aqui com os mesmos desejos e com as mesmas dúvidas existenciais.
Aliás posso mesmo dizer-te que tenho a mesma aversão a rotinas (o que no meu caso até é de estranhar, porque tenho um emprego das 9h às 18h).

Sei que ser "chefe de si próprio" não é fácil, e a vida torna-se mais complicado do que quando passamos essa responsabilidade a alguém. Mas não será um dos benefícios a "liberdade" de horários, o podermos gozar as nossas crianças fora das horas normais?

Se te disser que o que mais gostava, era de poder levar ou ir buscar o Tomate de vez em quando....

Enfim, faz parte da existência humana querermos sempre mais qualquer coisinha, não é verdade!??!

Bjinhos

_Bekas disse...

acho que nunca se deve dizer nunca, um ia quem sabe... se houver força, vontade e o apoio necessário acho que não podes dizer que é impossível.

beijos

a mãe dos reguilas disse...

isso e´que era....

guga disse...

Ando exactamente a passar pela mesma fase e cada vez com mais vontade de mudar.

bjs Sandra

Mãe da malta disse...

Há coisas que nem dá para planear, acontecem. Há 1 ano eu não imaginava que hoje estaria em Londres, em casa com os miúdos, e hoje estou. :)

(e estou a adorar, mas pode ser o entusiasmo inicial)

Sarokas disse...

Quem não gostaria...
Podeser que nos saia um pouco de Euromilhoes e possamos sonhar com uma vida assim!!
Mas a vida dá muitas voltas... Quem sabe se daqui a algum tempo a tua vida deu uma volta de 180º?!

Gostei do blog.. Parabéns!!

Beijokas Electricas

Loira disse...

Isso é o que todos queremos!

Bjinhos
Loira
http://loiradistraida.blogs.sapo.pt/

Belita disse...

No Fundo é o que todos queremos!
Uns conseguem e são felizes, outros conseguiram mas as coisas não correram como estavam à espera... e depois há os que sobram, Nós, que vamos levando o barco até onde ele quiser ir e vamos vivendo uns dias e sobrevivendo outros! Ninguém disse que a vida é perfeita!

Beijo

Soph disse...

Pois no meu caso.. ESTOU PLENAMENTE satisfeita com TUDO!

... realizada PROFISSIONALMENTE a 100% com TUDO!

Desculpe lá... sim?!?!? :)

PS: A parte do 3º filho parece-me que é MESMO um desejo que deves/devem tornar ALTAMENTE provável!!!!
Yeahhhhhhhhhhhhhhh!!!

O meu 3º CookiCostinhas!!!!

Yeahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

António disse...

Para esclarecer, 3º filho NÃO.

Mãe da malta disse...

mega LOL para o Antonio, pena que o meu xy também pense assim.

Continhas, não lhes damos a volta, pois não? No meu caso nem tenho grandes argumentos para ele. Tá-se bem!

Costinhas disse...

pois... parece-me que não lhes damos a volta mesmo :p mas o pior é que eu também estou como tu! Tá-se! :D

Edu disse...

Posso meter nojo?!
Estou em casa por vocação e opção desde o nascimento do meu filho (tem ele agora 2 anos e 1 mês ) e assim pretendo ficar até ele ter 3 anos.
Eu sei é um previlegio.
Suspendi a minha carreira (tenho profissão liberal) mas em dia algum me arrependo!
Um beijo
Eduarda