sexta-feira, abril 24, 2009

Anteontem...

foi o Dia Mundial do Planeta e não arranjei tempo para marcarmos a diferença neste dia. Ontem foi Dia Mundial do Livro, e a única diferença que tivemos foi ler-lhes duas histórias antes de dormir em vez de uma. Hoje não sei se é dia mundial de alguma coisa, mas o meu pai, o meu vizinho, a minha prima Z. e a doce M. fazem anos e pensei que podia fazer a diferença no dia deles tornando-me finalmente Dadora de Medula Óssea. Não só por ela, mas por todos aqueles que um dia possam vir a precisar. E foi mais uma tentativa fracassada. Tal como não posso ser dadora de sangue por entrar em choque quando me tiram mais do que determinada quantidade de sangue, não posso também ser dadora de medula óssea. Resta-me esperar que todos os que precisam consigam encontrar quem os ajude e que todos os que possam, se voluntariem nesta ajuda que é tão fácil e simples de dar. Para mais informações de como se podem tornar dadores de medula óssea consultem as páginas dos Centros de Histocompatibilidade da vossa região: Centro de Histocompatibilidade do Sul Centro de Histocompatibilidade do Norte Centro de Histocompatibilidade do Centro

18 comentários:

borboleta disse...

Já preenchi o formulário e já enviei, agora vou aguardar.

Espero poder dar, já dou sangue há alguns anos.

Beijoquinhas e boa festa amanhã :)

mamã da princesa disse...

Olá!
Cá em casa somos possivéis dadores.
Já há alguns anos fizemos as análises... infelizmente ainda não fomos compativeis com ninguém!!
Num mundo tão grande é triste...
Gostaria de poder aliviar o sofrimento de alguém!!!

Beijinhos

Liana disse...

Já sou dadora à algum tempo.
É sempre bom poder ajudar e tu estás a fazê-lo.

Beijo

Graça disse...

Eu já tou inscrita como dadora há uns anos :) :) :)

Pode ser que um dia o meu telemóvel toque :)

Bj ***********

Mãe do kiko disse...

Eu fiz a minha inscrição, estou a aguardar resposta. Bjs

Cristina disse...

Tenho que ir... Vou consultar os sites.

Cristina

Lúcia disse...

Eu já tinha visto antes e quase certo é que não posso ser dadora por sofrer de uma doença crónica ( que nem sequer está controlada ainda ), mas tenho mta pena, pois foi uma decisão q tomei aquando da descoberta da minha doença ( n que eu precisasse de transplante mas pelas varias punções lombares que fiz )

Costinhas disse...

Lúcia, eu espero é que consigas ter isso controlado uma vez por todas! Já tiveste a tua dose.

Beijo grande a ti e às outras meninas

Gi disse...

Que pena, e não é algo que consigas controlar?
beijo, bom fds.

Mãe da Rita disse...

Eu não posso dar sangue, o que me incomoda: está sempre a repor-se (na maioria das pessoas, em mim nem por isso), por isso penso que não posso doar medula).

:) disse...

Eu sou dadora :)
E nem te sei explicar a sensação que tive quando recebi a confirmação positiva (por ter só 50kg nunca me deixaram dar sangue...). É muito bom sabermos que podemos dar qualquer coisa de nós aos outros :)
Mas o que conta é a intenção. E talvez com este post tenhas levado algumas pessoas a serem dadoras :)
Ceres

Loira disse...

Como a Ceres, eu não posso doar sangue pq não tenho mais de 50 quilos (habitualmente, até costumo ter uns qtos quilos a menos) e disseram-me q o mesmo se aplicava à medula... mas, depois do comentário da ceres, acho q vou tentar na mesma.

Soph disse...

Ah........... já te tinha dito que gosto muito de ti?!!?!?

Pois!!!


Deve ser por o teu pai fazer anos no mesmo dia que a minha mãe!!! :)

Avessa disse...

Eu tb já me inscrevi num dos postos de recolha para a Marta. Já há muito que queria entrar na base de dados de dadores de medula e esta vai ser a oportunidade. Espero poder alguma vez ajudar alguém assim como também espero conseguir ajuda uma vez que o meu filho de 5 anos sofre de uma doença crónica rara e a única hipótese de cura se correr bem, é um transplante de medula.

Rita disse...

Eu sou dadora de sangue desde os 18 anos, e aqui há uns 4 ou 5 anos fui inscrever-me como dadora de medula... fiz as análises prévias, mas, até hoje, ainda nunca fui chamada...é pena, gostava mesmo de um dia poder ajudar alguém a sobreviver a uma dessas devastadoras doenças.

*abobora menina* disse...

oooh... eu tb fui "recusada" pelos memso motivos... gostava tanto de ser mais valente e corajosa!

*abobora menina* disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Costinhas disse...

abóbora menina, não é uma questão de coragem. O vácuo que é provocado pela retirada de uma determinada quantidade de sangue é que me faz entrar em choque. A única vez que tentei dar sangue acordei com uma equipa de médicos à minha volta a reanimarem-me... nada bonito de se ver...