sexta-feira, julho 30, 2010

Estou a trabalhar noite dentro...

quando na janela do FB surge a notícia da morte do António Feio.

Não há como não ficar triste nem como não trazer à memória as minhas próprias vivências ao acompanhar a luta da minha mãe e os sentimentos de impotência e de não aceitação da morte de quem gostamos como a nós próprios.

E enquanto continuava de volta de trabalhos para entregar amanhã, revi a entrevista dele com o Daniel Oliveira e tudo o que ele diz ali é verdade e tudo o que ele diz ali foi uma lição que aprendi há já dez anos atrás. Uma lição aprendida a dois tempos e da forma mais dura que existe.

Vejam as entrevistas, absorvam as suas palavras e principalmente vivam sem adiar. Não é viver a supor que vamos morrer daí a cinco minutos, é procurar ser feliz hoje com o que se tem agora, é lutar pelo que se quer, é fazer bem a quem nos rodeia, é parar de colocar no que não se tem a única fonte da nossa satisfação. E se eu não sou ninguém para dar lições de vida, aprendam a dele.

6 comentários:

Helena Barreta disse...

Desde que me vi deitada num bloco operatório com um diagnóstico mau, mas que felizmente estava errado, ainda dou mais valor à vida e ao que temos de melhor, a família e os amigos.

De há 4 meses a esta parte, o cancro está presente na minha família e estamos todos com a vida em suspenso. Vivemos um dia de cada vez e o melhor possível, sem quesílias, mas não fazendo nem fretes, nem deixando nada por dizer ou fazer.

A vida é preciosa e de um momento para o outro pode-nos faltar o tempo, por isso não a desperdiçamos com coisas menores.

Bom fim de semana

Beijinhos

mdemae disse...

... fiquei com um nó na garganta que teima em não se desfazer... :'(

beijos!!

Costinhas disse...

Helena, fico a torcer para que esse caso que surgiu tão próximo de si tenho um desfecho muito feliz.

Beijinho às duas

Mãe(q.b.) disse...

Tb fiquei triste... era um actor e uma pessoa impecável... um exemplo a seguir sem duvida!

jocas

Cat disse...

Fiquei sem palavras quando ouvi a notícia hoje de manhã...

Só vi algumas partes da entrevista que ele deu ao Daniel e fiquei inspiradissima! Foi sem dúvida alguém fantástico e que vai deixar saudades!

Cláudia disse...

Um grande homem e um grande lutador...
Desde que ele assumiu a doença, uma das frases que + gostei de foi a linda "boca" que ele deu nos globos de ouro: Em que começou por agradecer ao seu pâncreas pois se não fosse o cancro, possivelmente nem tinha sido nomeado.
Isto revela que as pessoas muitas vezes só se lembram ou só dizem que amam determinadas pessoas quando elas estão em situação muito má...

Quanto à luta dele, é + uma lição, para mim pelo menos, que apesar de agradecer muitas vezes o que tenho, deveria ainda lembrar-me de agradecer mais.
Vou tentar lembrar-me da mensagem:
Não deixem coisas para fazer, por dizer, ajudarmo-nos uns aos outros e agradecer...

Ao longo da vida e com alguns casos de pessoas que conheço que vivem doentes ou que já partiram, têm-me dado um valor maior à vida... (e há tanta parvoíce que nos chateamos...e para quê?)...

PS- Penso muito na família dele, mas não consigo de deixar de pensar no José Pedro Gomes, que acho que deve estar de rastos...