terça-feira, outubro 12, 2010

Ele começou o piano há um mês...

[disclaimer: este post é uma destilaria de baba maternal. Se tiverem algum problema com isso é clicar ali na cruzinha e esperar um dia ou dois para voltar. estes próximos dias prometem...]

Tínhamos de encontrar uma forma de ele poder extravasar toda musicalidade que ele tem. As actividades que escolhemos este ano para ele (e com ele) foram nesse sentido e só não começaram mais cedo porque só agora achamos que ele tem a maturidade certa para o fazer.

Assim começou as aulas de piano este ano e à terceira aula trouxe uma pauta para casa. Vinha inchado de orgulho pela prenda que a Clara lhe deu. Exigiu uma pasta como a irmã, dedicou-se de corpo e alma a decora-la com autocolantes brilhantes das princesas (o puto queria autocolantes e eram os únicos que haviam, o que é que querem!) e no dia seguinte levou-a para a escola para mostrá-la a todos quantos podia.

Na semana seguinte quando fui eu deixar a irmã à aula dela, comentei com a Clara o orgulho que ele tinha sentido com a "prenda" que ela lhe tinha dado e perguntei:

- mas deste-lhe só para ele ter uma pauta como a irmã, certo? Não era para ensaiar, pois não?
- claro que era! ele hoje já levou outra. - responde-me espantada.
- mas aquela usa as duas mãos! não me vais dizer que ele já usa as duas mãos?!
- hum hum

ok... eu não tenho pedalada para isto.

7 comentários:

Rita (a minha pequena lua) disse...

Olha Sandra se o miudo tem estes talentos é de aproveitar mesmo porque só lhe faz bem. é uma maravilha!

Helena Barreta disse...

O que eu gosto de posts a destilar de baba maternal. Mas também, convenhamos, o seu filho é um poço de talentos.

Parabéns, Miguel.

Um beijinho

Costinhas disse...

e de birras Helena, e de birras :p

(agora a sério, não o(s) acho assim tão fora do comum. acho-os verdadeiramente iguais a todos os outros a nível de "talentos". todos os miúdos assim como todos os adultos têm um ou mais talentos próprios, o que pode acontecer é que muitos deles não sejam valorizados socialmente ou que passem despercebidos. só isso. nada mais do que isso)

Helena Barreta disse...

Costinhas,

É verdade, tem toda a razão. E há aqueles que nem sequer sabem se têm talentos ou não, pois não lhes é dado hipóteses de as desenvolverem ou descobrirem.

Bala disse...

O rapaz promete!

:o)

Bjinhos

Rita disse...

Epá, às vezes leio aqui coisas que me trazem a seguinte dúvida, ele não tem só 4 anos????

Costinhas disse...

"4 anos" e meio, Rita! :p

volto a dizer, cada um com os seus "talentos". ele tem coisas que faz melhor, outras nem por isso.