quarta-feira, janeiro 05, 2011

Pronto, já está.

E para começar o ano em grande, na nossa primeira viagem de carro de regresso a casa e depois do nosso momento "o que gostei mais e o que gostei menos no meu dia", ela puxa o assunto do nada:

- sabes mãe, só há ainda uma coisa que eu não percebi bem. Eu já sei que o pai tem as sementinhas e que ele as põe na tua barriga, mas como? Como é que ele as põe lá dentro?

E pronto, respondi-lhe com as palavras certas e um à vontade que não sabia conseguir, como é que elas saem de onde estão e chegam onde precisam de chegar.


Estou tão crescida.

19 comentários:

Crente disse...

Agora devias era escrever aqui, timtim por timtim o que lhe disseste. Partilhar conhecimento e tal...

Rita (a minha pequena lua) disse...

oh Sandra, agora quero é o relato inteiro para ver se aprendo e se cresço também pode ser??? é que a minha não tarda e faz-me a mesma pergunta ;)

Costinhas disse...

Os vossos pedidos são ordens mas não há muito a dizer :p

Expliquei que os espermatozóides estão guardados nos testículos e que para se poder fazer um bebé o pai tem de por o pénis dentro da vagina da mãe para os espermatozóides poderem chegar à barriga (optei por não acrescentar mais termos como útero e afins) e encontrar o óvulo.

Como ela se deu por satisfeita com a explicação não passei disto.

A Joana é uma miúda que vai perguntando as coisas quando se depara com uma dúvida e raramente extrapola a partir daí (ao contrário do irmão, que cada resposta serve apenas para por mais uma questão). Depois fica uns tempos a matutar nas explicações e volta à carga quando menos se espera.

Neste tema e até segunda, o irmão sabia tanto quanto ela por exemplo, justamente por nunca se contentar com as respostas que lhe damos.

O que geralmente faço nas perguntas deles, é responder unicamente à pergunta que me fazem sem grandes floreados ou sem querer dizer mais do que eles perguntaram. Eu acho que as perguntas deles vêm quando eles próprios se sentem confortáveis para as obter as respostas e que devemos sempre limitar-nos à pergunta feita.

Além disso, sempre que não sei responder a algo, assumo a falta de conhecimento e acrescento um "mas podemos tentar descobrir mais sobre isso" e frequentemente fazemos umas pesquisas para descobrir a resposta. Assim, dou-lhes confiança para assumirem o desconhecimento sobre algum assunto e a vontade de investigar para obter respostas.

Ajudei?

Crente disse...

Perfeito!
Ajudaste sim, muito.
Obrigada :)

Rita disse...

Por aqui já passamos por essa conversa há algum tempo, tudo explicado com muita naturalidade e agora já é a Margarida que explica isso tudo aos irmãos e explica-o da mesma forma natural que nós lhes explicamos a ela.

Helena Barreta disse...

Muito bem, sim senhora, linguagem clara, sem gaguejar e responder ao que foi perguntado, nem mais, nem menos.

Um beijinho

kombi disse...

não sei se gostei mais do post se da explicação que destes.

sou tal e qual como descreves, tb respondo com o real e de acordo com a idade da criança, acho que não me tenho saido mal, tenho a Veronica de 11 anos já com o periodo e que me diz " ó mãe não sei porque as minhas colegas não conseguem falar sobre o periodo e me mandam calar assim com medo qd há esse assunto"

houve outra altura que me falou que uma colega que disse que não se engravida qd se é virgem.....acho que temos de falar de tudo, principalmente das doenças sexuais.

MakingMoney disse...

A minha quando tinha 10 anos e com uma conversa sobre o que era a SIDA acabou comigo a explicar-lhe como é que se colocava um preservativo
....
....
....



....
....
....



utilizando uma banana para o efeito exemplificativo, claro...

Costinhas disse...

Makingmoney, hehehehe

Lá chegarei creio... lá chegarei :)

Costinhas disse...

kombi, sim a quantidade de má informação com que eles são bombardeados nesta altura de grandes dúvidas é imensa.

Eu lembro-me de me sentir exactamente assim, envergonhada e sem saber a quem recorrer. Ainda hoje tenho vergonha mas os filhos também servem para nos fazer crescer e perder pudores injustificados :)

A minha meta é que eles se sintam sempre à vontade para me perguntarem (a mim e ao pai claro) todas as dúvidas que tenham. Vamos lá ver se assim o conseguimos.

Luna disse...

Kakaka essas perguntas não deixam ser embarraçosas. O meu afilhado andou essas perguntas quando pedi-o um irmão aos pais, depois da resposta irmão a caminho, resposta dele "opá pai então queria ver sementinha foi plantada vçs não me chamaram para ver"
Ainda não cheguei a essa fase, vou aprendendo com vçs.
bjos
Luna

MakingMoney disse...

Sandra essa era/é também a minha maior preocupação: a informação errada e distorcida... ainda a propósito da conversa da SIDA e explicando como cheguei ao ponto de lhe mostra como se punha aquilo... desenvolvendo... sabes o que é a sida, sim, explicação, como se transmite, sim, quando as pessoas têm muito, muito, muito sexo... não, não é preciso ter muito sexo, basta uma vez, e como se evita sabes? Sei, com um preservativo. OK e o que é um preservativo? È assim um comprimido que põe no ânus. Descambou totalmente, lá expliquei que não. Fui buscar um para lhe mostrar (tinhamos dado uns ao irmão mais velho umas semanas antes) e fiquei a olhar, aquilo dentro de uma embalagem metalizada parecia de facto um comprimido. Pois que tive que o abrir e explicar para não ficarem dúvidas nem ideias erradas naquela cabecinha... e pronto, foi assim que cheguei à banana... LOL

Rita (a minha pequena lua) disse...

quando chegar a minha vez hei-de explicar dessa forma também, mas para já, os termos a usar se ela me questionar não poderão ser tão técnicos. a minha, aos 4 anos, ainda só conhece pipi e pilinha.... se vier a pergunta brevemente, terei de explicar de forma verdadeira mas mais simples. mas ela só questionou uma vez também e nunca mais voltou à carga. aguardo.

Luz de Estrelas disse...

É bonito, é o normal. Mas é sempre preciso uma pequenina ou grande dose de coragem para traduzir tal acto de amor. É que meter coisas é sempre uma coisa que parece invasiva. LOL.

Eu disse...

Uiiii...corajosa, só quero ver como me vou sair quando chegar a minha vez ;)

beijinhos

Lúcia disse...

A MINHA bia é mais nova que a joana quase 2 anos e já sabe o como há mais de 1 anito... sim eu sou estranha, lol

Costinhas disse...

Lúcia, não te acho nada estranha. Aliás, acho muito mais estranho que a minha tenha demorado tanto tempo a perguntar-me o como mais especificamente falando.

Todos têm o seu ritmo e não há definitivamente uma tabela que indique a altura certa ou errada :)

rosinha_dos_limoes disse...

Boa, já tens mais uma pergunta dificil despachada :o)
A Bia já sabe também, mas ela pergunta pouca coisa ;o) só falamos disso levemente à pouco. A Marta não perguntou exactamente como é que se dá o encontro ainda ;o)

Lúcia disse...

em relaç~~ao aos chamados assuntos tabu eu sou mtas vezes apelidada de estranha, doida e afins porque respondo ao q me é perguntado sem falsos rodeios, mas c linguagem adequada claro. la por casa ja se falou da homosexualidade por exemplo e nunca a miuda ficou chocada,sao assuntos abordados c normalidade e elA aceita-os dessa forma tb.