sexta-feira, março 18, 2011

Da inocência...

Não há dia que ele não me pergunte se A, B ou C - quer conheça, quer seja apenas um rosto na televisão, jornal ou revista - já morreu.

Pergunta principalmente pela avó Lurdes e pelo Saramago (e a curiosidade sobre o Saramago não consigo perceber de onde vem, mas a apostar será por causa da história que incluo mais abaixo no post)

Já decidiu que só morremos quando formos muito idosos e já estabeleceu a ordem pela qual vamos morrer: mãe, pai, mana e mano. Tudo natural porque supostamente morre primeiro quem é mais idoso.

O único problema dele é que não quer morrer. Nem quer morrer, nem quer que nós morramos. Daí que todos os dias ele me peça para tentar descobrir o caminho para a terra das Winx. Porque elas são fadas, têm magia boa, e, quando as descobrir vai lhes pedir para nos fazer uma magia que nos impeça de morrer e nos deixe viver para sempre.

No entanto, e porque já lhe expliquei a dificuldade de encontrármos o caminho mágico que nos leva até elas, caso a gente não as descubra também já me descansou:

- sabes mãe, tu vais ser sempre a minha mãe preferida e eu adoro-te para sempre! Mesmo quando já fores muito idosa e estiveres morta. Porque continuas a ser a minha mãe, não é? Mesmo que já tenhas morrido!

3 comentários:

Sophis disse...

Fica um nó na garganta. E no peito.

Mnc disse...

É sempre um assunto "delicado", não é?
Beijocas

Crente disse...

O Mister veio para casa preocupado, há uns dias atrás. Já se falou e sabia da existência da morte, mas nunca pensou que a mamã também morresse. Foi uma bela dose de trabalho até o conseguir acalmar! Até chorou... Dói na alma, não é?