quinta-feira, março 24, 2011

Em obras: dia 122

A casa cheira a tintas e primários. A cor de tijolo, tocada por um cinzento que foi aclarando com as sucessivas camadas, deu lugar a um branco que aos poucos começa a devolver o ar de casa a estas paredes.

Lá fora ainda se mantém o buraco que parece piscina. A área que nos obrigam a ser de jardim para garantir a permeabilidade dos solos, descobriu-se ser impermeável por natureza. É uma pedra una. E rija. Está explicada a razão dos três tapetes de relva terem morrido inexplicavelmente e das inundações que nos apodreceram o chão e destruíram memórias. Enquanto se estudam as soluções para o problema, pouco se pode avançar e dá pena ver tanto espaço e onde sabe tão bem estar nestes dias melhores que finalmente começam, assim esventrado.

Temos ainda pelo menos mais um mês pela frente e ontem tive de confrontar o filho que afinal não seria possível fazer a sua festa em casa com os seus amigos da escola como ele tanto deseja e planeia já sei lá desde quando.

E ele tudo bem, deixa lá. Depois combinamos com eles quando já estiver pronta.

Eu tenho os melhores filhos do mundo. Filhos que têm suportado esta aventura sem queixas e sem deixarem transparecer no trabalho que fazem que o seu dia-a-dia sofreu uma mudança radical. Que não há um lugar dedicado só para o estudo, ou para o comer, ou para a brincadeira. Que somos basicamente forçados a estar permanente num mesmo quarto os quatro com todo o stress que isso acaba sempre por provocar especialmente quando o cansaço se instala.

São os maiores.

5 comentários:

Crente disse...

Até me senti claustrofóbica!
Vocês todos estão de Parabéns!

Helena Barreta disse...

Sim, não seriam muitos a suportar uma situação dessas durante tanto tempo e sem queixas.

Merecem todos uma bela de uma festa quando a casa estiver pronta.

Beijinhos

Mnc disse...

São mesmo :)
Todos vocês!
Beijocas e que acabe rapidinho

akombi disse...

é de admirar a vossa coragem ( e presistência) é que obras dentro de casa com os habitantes nela deve de ,ser complicado para todos até para quem está encarregue da obra ( tenho pessoas que trabalham nessa área e qd assim é recusam o trabalho diz que é uma grande confusão)

por aqui, por agora as obras sao só na parte exterior e está complicado nem quero imaginar qd for a fase da garagem transformada em sala com acesso ao sotão que está a ser preparado para habitavel.....o marido diz que o melhor é deitar a baixo e contruir outra kkkkkkkk ( era bom era).

Rita (a minha pequena lua) disse...

são maravilhosos mesmo :)