terça-feira, abril 12, 2011

A Joana chama-se Joana, em grande parte, graças a esta boneca...


E quando vi no blogue da Maria Alfazema esta fotografia, fiquei tão emocionada que não podia deixar passar esta descoberta sem falar sobre ela aqui.

A boneca Joana que fazia bolinhas apareceu no mercado quando eu era miúda e tornou-se rapidamente no objecto de desejo da meninada, eu incluída.

No entanto, era uma boneca cara para o nosso orçamento familiar pelo que quando a minha avó paterna se propôs a satisfazer-me este desejo no Natal seguinte a minha mãe suspirou e agradeceu.

Acontece que assim que a minha avó comprou a boneca, ficou num estado de excitação tal que fez questão de me dizer que já tinha comprado a minha prenda e que era o que eu mais queria. Adivinhem quem, a partir daí, ficou a contar as horas até à manhã de 25!?

Pois que chega o dia e que, contrariamente ao que é habitual, fazemos a consoada na casa da minha avó (ainda lhe consigo sentir o cheiro...) e que por isso vamos abrir as prendas à meia-noite.

A excitação instala-se e eu fico num nervoso que só visto (tal que ainda me lembro). Quando chega finalmente a hora, a minha avó depois de entregar a prenda do meu irmão, entra triunfante com um embrulho gigante, ou melhor, do meu tamanho.

Fico a olhar desconfiada, mas penso que foi para me tentar enganar e fazer pensar que não era a minha adorada Joana-que-faz-bolinhas e atiro-me sem medos e de olhos brilhantes ao papel de embrulho para à primeira rasgadela, os tais olhos brilhantes, ficarem rasos de água.

Era uma boneca enorme, do meu tamanho, loura. Para a minha avó que ainda estava afogueada dos tachos, do vinho e da excitação, era simplesmente a boneca mais bonita do mundo e que para além de ser linda e ter umas tranças que se podiam esticar, até cantava. Para mim, era a maior decepção que já tinha tido na minha curta existência.

Regressámos a casa mas não quis levar a boneca comigo e lá ficou em casa da minha avó, para eu brincar com ela quando lá fosse.

A Joana-que-faz-bolinhas, essa nunca a cheguei a ter. Ou melhor, demorou 28 anos até ter a melhor Joana-que-faz-bolinhas que alguma vez poderia desejar.

26 comentários:

RAINHA MÃE disse...

Nem podes imaginar como fiquei emocionada quando vi a fotografia... Chamo-me Joana e a minha avó deu-me essa boneca!!! E como eu gostava da boneca e mais ainda da minha avó....Junto com a Nancy foram os grandes marcos da minha infância. E que saudades!!!

Margarida Atheling disse...

Eu tive uma mas já nem me lembrava dela se não fosse este teu post. E foi-me oferecida pelos meus avós maternos num Natal.
Agora é a vez da Mafalda andar com aquela boneca que vocês lhe ofereceram quando ela fez um ano e chamar-lhe... Joaninha! :)

Mas olha que acho que a tua espera valeu bem a pena! :)

Bjs!

S disse...

Eu tive uma Joana dessas, e fez o meu delírio numa época em que as bonecas que tínhamos eram estimadas até crescermos.
Mas conheço bem o teu desapontamento, uma vez que num Natal eu recebi uma boneca diferente da das minha primas, porque eu era afilhada e ganhava sempre uma boneca mais cara. Aprendi a gostar muito da minha Laura, mas o que eu queria ter ganho era um boneco chamado Rico!
Coisas de criança...

Célia disse...

Eu tive uma, mas senão fosse este post nem me lembrava dela! :)
Beijos

Luisa disse...

Mais uma que teve uma Joana recebida num Natal e que muito suspirou até finalmente ver que estava a desembrulhar uma. E se não fosse o teu post também nunca mais me tinha lembrado dela.
Devo dizer-te que não perdeste nada, porque a dita boneca revelou-se uma grande decepção, quando verifiquei que a minha ao fim de algum tempo, em vez de fazer bolhinhas pela boca, fazia pelo pescoço...

Bjs

Sara T. disse...

Deliciada♥
Bjos

sbn disse...

eu nunca tive uma boneca dessas e nem me lembrava que tinham existido... o que eu queria mesmo e nunca recebi era um carrinho telecomandado.......

hmmm...sim, sou um bocadinho estranha :P

Helena Barreta disse...

Não tive a boneca Joana (não é do meu tempo), mas conheço essa sensação da espera, o desejar muito que aquele presente seja aquilo que mais queremos, por vezes a alegria, outras, a decepção.

E que bonita que é a "melhor Joana-que-faz-bolinhas" que tens.

Beijinhos

Dulce disse...

Li o teu texto e senti mais do que tudo a tristeza que a tua avó deve ter sentido... Sou muito sensível à tristeza das avós, ainda que suponha que a tua tb tenha sido grande. Agora já passou, Sandra. E a tua Joana é o teu melhor presente. Um dos dois, vá...

Francesca disse...

Tb tive uma Joana dessas... LOL
by the way...

a minha filha tb se chama Joana

http://mefrancesca.blogspot.com

Rita (a minha pequena lua) disse...

eu não tenho lembranças nenhumas dessa boneca... não me diz nada...

Cláudia disse...

Este post, é mais um dos lindos que tens no teu blog.

:)

pipian handmade disse...

Agora que falas dessa boneca, lembro-me de ter uma parecida em casa dos meus pais...sempre sossegadinha num dos quartos. Só podia brincar com ela de quando em vez, e com muito cuidado.
Vou pedir á minha mãe que me conte a história dela.
Bjs

Mónica disse...

Ai pá, eu tive!!!!!!!!!
Do que tu me foste lembrar!!
Beijocas

Clarinha disse...

Olha que boa recordação!!Tive uma boneca igualzinha...que deve estar ainda por casa dos meus pais!!!

Bala disse...

A minha irmã chama-se Joana, à conta da tão desejada boneca.
Não me lembro se cheguei a tê-la. Imagino que não, que lá em casa ninguém era dado a alimentar modas. O único boneco de que me lembro, era um chorão....O Chiquinho! :)

Bjinhos

Costinhas disse...

Bala, lá em casa também nunca se alimentou modas, tal como nós o fazemos agora com os nossos :p

Eu tive um Chiquinho, e adorava-o! Tanto que até lhe roí os dedos!!! lol :)

Pat disse...

Que saudades, eu tive essa Joana :) , estimadinha até à minha irmã nascer, a miúda pintou-a toda, cortou-lhe o cabelo :(

Vera Dias António disse...

Todas temos o nosso trauma. As barbies são o meu. Sempre quis ter uma e um natal achei mesmo que era dessa... pego no embrulho, a minha mãe toda contente e à espera de grande reacção e eu pensei "só se for uma barbie espalmada" - nota: esta expressão, daquela noite, ainda hoje me vem à cabeça - mas não, eram mais 2 livros da Patrícia, que eu era menina de leituras e só me davam livros. Quando a minha irmã nasceu teve umas 500 barbies e brinquei com elas - a minha irmã e as barbies -até aos 16 anos, na altura já lhes costurava roupas...
Ainda bem que a minha irmã as teve pois embora tu tenhas tido a tua Joana, eu tive 3 Kens!!! :)

Costinhas disse...

loool Vera :)

The Dream Came True disse...

Óhhh...tens uma Joana q te faz viver, essa é a q importa. Beijo

Carla disse...

Também tive uma Joana, com vestido azul, e a minha sobrinha, que tem menos 5 anos do que eu, também é Joana à conta da boneca, e do meu irmão me fazer as vontades....
Também tive um Chiquinho em miúda, e agora graúda também tenho um Chiquinho com 5 anos.....
Beijitos
Carla Moedas Esteves

Soph disse...

LIKEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!!!!

Vens comigo no sábado de manhã?! Vamos procurá-la?!!? :)

Mãe V e Pai T disse...

eu devo dizer que a Leonor ainda ontem brincou com A MINHA BONECA JOANA! :):): beijinhos!! ehehehe

Sónia e MI disse...

Costinhas, deixa-me dar-te uma triste notícia. Essa boneca é a lavadito com a roupa da Joana. A Joana além das bolinhas foi a 1ª boneca a quem se déssemos a mão, também andava, tinha sapatos pretos e era "mais alta"
Vê as diferenças

http://www.flickr.com/photos/25863988@N06/3499984927/

Sónia e MI disse...

e a lavadito

http://www.leiloes.net/JandB-Conj-Lavadito-Vintage-Juega-a-ser-mi-mama-novo-na-Cx-15,name,171629657,auction_id,auction_details

ehehehe
:D