quarta-feira, junho 15, 2011

Conversas com ela...

Numa das noites do fim-de-semana prolongado, estávamos nós a gozar da nossa nova sala por um bocadinho antes de nos irmos deitar, quando no episódio do Irmãos & Irmãs que estava a ver com ela enroscada a mim, aparece uma cena do casal Kevin e Scotty à mesa com a sua filha (adoptada).

- são os pais dela?
- sim, são os dois.
- os dois? (espanto) casaram os dois com a mesma mãe? (muito espanto).
- não, casaram os dois um com o outro.
- um com o outro? (espanto)
- sim.
(pausa)
- e as mulheres também podem casar umas com as outras?
- sim.
- mas quem é que teve a menina? (mais dúvida que espanto)
- nenhum, eles adoptaram a menina.
- ah.
- e as mulheres podem ter filhos sem pais? (dúvidas, dúvidas)

- não, é preciso sempre um homem e uma mulher para se ter um filho.
- ah.

(dias depois)

- sabes mãe, o não-sei-das-quantas disse que já leu uma notícia sobre um homem que ficou grávido.
- oh filha, isso não é possível.
- é, é mãe. ele leu! já é possível.

Deixei ficar por ali mesmo. Acho que ainda é cedo para lhe apresentar este caso.

9 comentários:

Mãe(q.b.) ao quadrado disse...

É, ainda é complicado explicar-lhes todos os promenores, mas é verdade... o mundo está muito diferente do q quando eramos pequenos e eles tem o privilégio de o ver agora que ainda não são impócritas ou tendendias racistas!

eles são o noso futuro :)

Dorushka disse...

Definitivamente, muito cedo! Essa situação, até para alguns adultos, é complicada de explicar e entender. Por agora, é capaz de ser melhor deixá-la com o "já é possível" e guardar explicações para mais tarde.

Costinhas disse...

o meu "acho" era definitivamente uma certeza ;) Dorushka.

Quando chegar a altura, há-de ser ela a inquirir-me sobre isso.

Mónica disse...

Cada vez mais dificultam as explicações que temos que dar aos miúdos pá :oP

Ana disse...

A primeira vez que vi um casal homossexual, conta-me a minha mãe, tinha 3 anos. Estávamos a jantar num restaurante e parece que eu fiquei muito a olhar muito para as mãos dadas e para o ar enamorado do casal, meio enebriada com aquilo, ao ponto dos senhores me terem cumprimentado e perguntado o nome. Respondi e acho que até houve alguma empatia. E parece que aproveitei a ida à casa de banho para fazer as perguntas todas: se eram namorados, mas eram dois homens, como podiam ser namorados, e se davam beijinhos como o pai e a mãe, e muitas perguntas do alto dos meus 3 anos. Parece também que os senhores, conta a minha mãe, eram um charme só e que tinham imenso jeito com crianças, comigo tiveram. E que eu fiquei derretida. De tal forma que, sem saber muito bem porquê, não me faz confusão nenhuma ver dois homens a beijarem-se mas confesso achar "estranho" (não era bem esta a palavra mas gastei o latim todo na tese) quando vejo duas mulheres a fazê-lo. Coisas... :p

Ana disse...

(Off-topic: estou a morrer de curiosidade para ver a casa nova!! :D)

sbn disse...

assunto complicado. muitas variantes. :-P
boa sorte para as perguntas seguintes. :-)

inesn disse...

Eu acho que era mesmo desse caso que ela estava a falar :) sem os pormenores todos, claro.

o diogo também ficou muito espantado, e com poucas certezas, quando lemos um livro do Todd Parr com famílias diferentes da nossa :D

Costinhas disse...

Inês, eu tb fiquei com a mesma impressão mas não quis adiantar muito ;)