quinta-feira, maio 31, 2012

Como ser pior que as crianças...

O meu carro estava imundo. Ok, imundo é eufemismo, estava porco mesmo e a precisar urgentemente de uma intervenção de especialistas.

Assim, na sexta-feira passada quando peguei na minha miúda e raptei a sua melhor amiga - raptada com o consentimento da sua mãe, claro está - para uma noite de miúdas depois do ballet, enquanto nós invadíamos a Sephora a experimentar maquilhagem e perfumes, e, abancávamos na Bertrand e FNAC (que mesmo as noites de gajas têm o seu lado cultural) a folhear livros do Gerónimo Stilton e de Uma Aventura, entreguei o carro a uma daquelas empresas de lavagem automóvel dos parques dos centros comerciais (mesmo que me faça alguma confusão aquelas pessoas trabalharem naquele ambiente que não deve ser nada recomendável para se estar muito tempo).

Quando cheguei para o ir buscar nem o reconheci. Brilhante por dentro e por fora, e, cheiroso. Tão cheiroso que nem colei o "pega-cheiro" de morango que comprei no balcão da dita.

É claro que nessa noite e no dia seguinte ouve logo discurso sobre o importante que era todos estimarmos aquela limpeza e blá blá blá, dirigida especialmente aos seres com menos de um metro e meio.

Discurso feito. Espirito de inspetora nas entradas e saídas da viatura. Tolerância zero para brinquedos e lixos esquecidos. Tudo isto, para dois dias depois e a meia dúzia de quilómetros de casa, estar a passar para o banco de trás uma bolacha, que tinha já nem sei porquê na mala, ao mais novo que se queixava de muita fome e ainda acrescentar com um ar muito sério: cuidado com as migalhas!

A sério. Podem-me dar dois pares de estalos.

6 comentários:

DNC disse...

(Ai Sandra, há dias em que te leio e me revejo tão completamente nas tuas palavras...)

O meu carro não é lavado nem aspirado há meses - deve estar no mesmo estado em que o teu estava - e todas as manhãs penso que tenho que fazer alguma coisa em relação a isso. Mas depois lembro-me que a limpeza dura dois ou três dias no máximo e vou deixando andar...
(E o pior é que a culpa é mais minha do que deles... sou eu que faço mais lixo...)

Mãe ao quadrado disse...

Havias de ter um marido piquinhas com os carros como o meu :S

jokas

Monica Lourenço disse...

LOL
Olha, o meu, mete medo!
Principalmente por dentro :D (e o meu gajo é piquinhas com'ó caraças!)

Helena Barreta disse...

O meu é lavado e aspirado de ano em ano, nem eu nem o meu marido e agora também o meu filho ligamos muito a isso. Mas quando o carro está lavado e cheiroso tentamos manter, mas não conseguimos tê-lo assim limpo nem uma semana.

akombi disse...

ás vezes até tenho vergonha de dar boleias....mas por aqui além da miudagem é dificil manter carros limpos...mal fecho o portão ( com o carro fora de casa) e atravesso a estrada e sento-me no carro lá ficam as pegadas de areia....e o pó....já pensei numa limpeza dessas mas até tenho vergonha....e sim tb deve de ser complicado trabalhar naquelas condições :(

Kella disse...

O meu carro já não devo ter remédio. Se não são os restos de bolachas, são pacotes de leite abandonados, garrafas de água sem rótulo ou até papéis velhos da escola...
Paciência, não há tempo para tudo.
Fica bem.