quarta-feira, julho 04, 2012

Coisas que me fazem um bocadinho de confusão...

Cenário: A empresa X muda-se da rua A, mesmo no centro de Lisboa, para a rua B, ainda em Lisboa mas numa zona industrial sem acessos por transportes públicos.

Cena: Ao telefone, a cliente S desabafa o quão complicado se tornou agora poder entregar e receber os seus trabalhos, ao que o empregado Z responde:

Z - mas se lhe der jeito, podemos enviar os seus trabalhos para a loja na rua C (também no coração de Lisboa) perde é entre 1 a 2 dias na entrega.
S - ah mas isso talvez seja mesmo a solução! então se os que eu tenho aí forem para a loja C, quando é que chegam?
Z - hum, ora hoje é quarta, na sexta estão lá. e para deixar trabalhos também pode ser na loja C porque a nossa transportadora passa a recolher de três em três horas.
S - então eu hoje envio mais um trabalho para ir para a loja C também, pode ser?
Z - pode, na segunda já lá está de certeza!
S - na segunda?
Z - sim, porque todos os trabalhos depois de recolhidos vão ao Porto primeiro, para verificação, antes de serem entregues na loja de destino.

Alguém me explica a lógica?! :s

10 comentários:

Miúda disse...

Não da pa perceber... :(

Mãe ao quadrado disse...

Quer dizer, não bastava a troca de ruas e lojas e ainda a transportadora vai de lisboa ao porto para "verificar" rsrsrs é mesmo á tuga!!

jokas

PINTA ROXA disse...

opá.. o Porto é logo ali ao lado :)
bjos

luz-estelar disse...

realmente é um bocadinho estranho, mas eu não percebo nada dessas coisas.

joana

Monica Lourenço disse...

??????????

Rosa disse...

Lógica? Isso é para meninos!

Ana A. disse...

Oi,

Não sei de que transportadora se trata mas há uma lógica... os volumes sejam eles quais forem são recolhidos e descarregados num armazém... naturalmente que ficam misturados e entra o trabalho de triagem de uma equipa que os separa e coloca em locais específicos para que os condutores na manhã seguinte os entreguem... vai dai ainda que sendo confuso provavelmente eles só têm uma equipa/lugar de triagem e deve ser no porto. É que felizmente para as transportadoras os volumes são mesmo muitos e por mt fácil que pareça juntar mais uma encomenda tem vezes que não é... claro está que isto depende muito da estrutura das empresas de transportes, algumas têm centros de separação em vários locais e a coisa corre de forma mais fácil de entender... desculpa a explicação e apesar de achar que os recursos são mts vezes mal utilizados neste caso (que não sei se é mesmo) pode haver esta explicação ;)
beijocas grandes
Ana

Costinhas disse...

Obrigada pela explicação Ana, porque na verdade há muitas realidades que desconhecemos e que justificam certas opções que parecem "idiotas" a quem está de fora.

Neste caso no entanto, a ida ao Porto é mesmo exigência da sede da empresa, que passa revista a todos os pacotes expedidos pelas lojas e não da transportadora em concreto.

Ana A. disse...

pois assim sendo já não sei :p ... não resisti a comentar porq de facto há situações que nos parecem absurdas e depois a avaliar bem as coisas até têm a sua lógica... ainda que infelizmente eu também saiba que na maioria das vezes é mesmo o "complicómetro" ligado que gera confusão e pouca rentabilidade nos trabalhos...

Um doce beijinho
Ana

Costinhas disse...

Ana e fizeste tu muito bem! Eu aprendi com o teu comentário :)