segunda-feira, julho 09, 2012

Este é o país que temos...


Eu sei que ninguém já consegue ter paciência para as piadas à volta do "Há uma linha que separa" mas isto não é uma piada nem é para ter piada.

Esta é a realidade do nosso país. De um lado, uma classe mimada que não olha a meios para atingir os seus fins. Do outro uma classe resignada que aceita dia após dia os desvaires da primeira.

Ontem vi a Grande Reportagem da SIC sobre "Profissão: ex-Ministro", em que há um em particular que diz não se achar rico por ter ganho sete milhões de euros com um único negócio. Hoje dei de caras com a imagem de cima e o respetivo texto (para ler) e é para esta gente e a todos os restantes "comuns mortais" como eu e vocês, que eles já estão a estudar novos cortes e mais impostos para sustentar as dívidas criadas pelos negócios e interesses dos grandes, muito mal geridos - para o país, não para os bolsos deles - por aqueles - não só mas também - que ontem se sentavam de consciência tranquila em frente às câmaras.

Eu posso não saber escrever ou passar as minhas ideias decentemente, eu posso não ter uma célula política no meu corpo, eu até posso só perceber de gestão o que aprendi no meu curso de Informática de Gestão e do que aprendi com o lado doméstico da vida, mas merda (é nestas alturas que eu gostava de conseguir dizer asneiras mais fortes que merda) até quando é que vamos continuar a aceitar isto como normal? Até quando é que vamos continuar a abanar a cabeça a cada notícia de novo escândalo e a deixar andar, dizendo que se mantém a cruzinha no mesmo sítio porque "são todos iguais" ou que não se põe cruzinha porque "não vale a pena"? Eu incluo-me no grupo do deixa andar, mesmo que com a minha cruzinha nunca tenha estado do lado dos "vencedores", mas ao mesmo tempo, pouco faço além de me indignar, expressar a minha indignação no boletim de voto e escrever meia dúzia de patacoadas que poucos lêem.

7 comentários:

Rainha disse...

Concordo a 100%. Chega de tanto roubar.
Fiz um link do teu post e espero que não te importes.

Costinhas disse...

não me importo mesmo nada, Rainha

Luna disse...

è estas e por outras, sou daquelas pessoas deixei acreditar classe politica seja que cor seja, só lembram da classe povo quando precisam do voto. democracia e a justiça em Portugal só existe para alguns, foi conclusão que cheguei a um mês atras. Desculpa Sandra, ter utilizado teu topico para desabafar o que me vai na alma. isto revolta-me!
é melhor não dizer mais nada, hoje estou humor fantástico de segunda.

Costinhas disse...

Luna, este espaço serve para isso mesmo também :)

Helena Barreta disse...

Perante estas notícias a única coisa que faço é indignar-me, não chega, eu sei, mas estou descrente nesta nossa classe política. A única coisa que abona a meu favor e acalma a minha consciência é não ter votado neles.

Carla O. disse...

Também me indigno. E também refilo e digo de minha justiça todos os dias. E é por isso mesmo que teimo em não desligar de vez de tudo isto e faço questão de ir votar sempre.
Mas admito que tenho pena de não fazer algo mais, com impacto.
É por isso que acho o teu post excelente. :)

Costinhas disse...

Então que sirva para nos por a mexer, para agitar algo em nós... é usar da nossa palavra e fazê-la chegar longe Carla! Por mais inútil que isso possa parecer!