terça-feira, agosto 28, 2012

Remodelações Caseiras: Recuperar Cadeira Antiga

Há já muito tempo que queria meter-me num projeto destes mas faltava-me a matéria prima principal: a cadeira. Acontece que uns senhores de bastante idade, conhecidos da minha sogra, se quiseram desfazer da mobília da casa-de-jantar e o António foi ajudá-los a tirá-la lá de casa. O destino de tudo, à exceção desta cadeira e da mesa, foi o lume da churrasqueira pois estavam demasiado fragilizadas pelo bicho da madeira. Já esta cadeira, embora também tivesse sido bem atacada, mantém-se ainda bastante sólida o que a torna na cobaia perfeita para esta minha aventura.

Temos portanto, uma peça antiga em relativo bom estado para dar largas à imaginação, e, uns anos depois de a ter parada à espera, encontro finalmente o sítio certo para ela e tudo começa a encaixar-se. O que fazer com ela, as cores, etc. Estamos assim, prontos a meter mãos à obra e a partir daí mal posso esperar por ver o resultado final!


O primeiro passo, é garantir que nem mais um bicho dê uma dentada nesta madeira (passo esse que devia ter sido feito logo quando ela chegou, mas adiante...). Pela embalagem, escolhe-se um buraco a cada 3cm e injeta-se o produto três vezes. Eu pelo sim pelo não (ou como quem diz, às tantas perdi-me nos buracos escolhidos e nos centímetros) optei por meter em quase todos. Posso já adiantar-vos que tirar aquele chapéuzinho para conseguir enfiar melhor o tubinho nos buracos não é uma ideia assim tão inteligente, porque, pode acontecer que se acabe com um "espirro" de inseticida na cara o que não é muito aconselhável.


Depois de esperar as horas recomendadas - ou neste caso, até voltar a ter tempo para pegar nela novamente - chegamos ao segundo passo que consiste em tapar todos os sacanas dos buracos. Ora, para isso comprei um creme específico que até é de fácil aplicação, mas quando estamos a falar de buracos minúsculos e bastante profundos a coisa muda de figura. Experimentei várias formas, e a melhor que encontrei foi mesmo pressionar o creme com o dedo contra cada buraco, um a um, e, uma e outra e mais outra vez, até parecerem que tinham ficado devidamente tapados.


Passado o tempo necessário para que o creme seque e repetindo o processo nos buracos esquecidos (ooopppsss) ou nos que o creme não tenha ficado à superfície, podemos pegar na lixa e passar ao terceiro passo: retirar o verniz e uniformizar a superfície. Por mais chata que possa parecer, a cada lixadela podia-se sentir de forma cada vez mais intensa o odor desta madeira. Foi aqui, ao sentir este cheiro maravilhoso que hesitei em seguir com o planos inicial, mas a dúvida durou uns dois minutos e segui caminho.


Finalmente cheguei ao quarto passo, o mais ansiado e ao mesmo tempo mais temido, pintar! Pintar madeira sem deixar marcas não é simples e exige paciência e muita atenção. Quando há possibilidade, o ideal é pintar à pressão mas isso ia obrigar-me a esperar - quem me pode emprestar o compressor está de férias - e eu não estava com vontade de esperar. Por isso, a primeira demão foi mesmo dada com a trincha, esticando muito bem a tinta e tentando deixar a camada fininha mas garantindo que todas as reentrâncias eram apanhadas.


E estamos assim, à espera que a tinta seque para voltar a lixá-la suavemente de forma a que fique bem lisinha e repetir o processo as vezes que forem necessárias até chegar (esperemos!) ao aspeto desejado.

15 comentários:

Sorita disse...

Parabéns pela tua paciência... No final serás recompensada com o resultado...
P.S. Adorei o wc das crianças, ficou lindissimo, por isso mais uma vez parabéns mas desta vez pelo bom gosto!!
Beijinho e boa bricolage!

Rosa disse...

Ai, como eu gostava de saber fazer assim cenas fixes. Que eu até tenho ideias giras e boas, que tenho, mas jeitinho para as pôr em prática é que não há.

Costinhas disse...

Sorita, obrigada :)

Rosa, queres combinar uns encontros de bricolage?! Se há tanta mulher a juntar-se para fazer crochet e beber chá e tanto homem a juntar-se para ver a bola e emborcar cerveja, porque não nos podemos também nós juntar à volta de martelos, trinchas e umas bebidas fixolas? :p

(além disso, quem disse que sei? eu disfarço é bem! ;) loool)

Monica Lourenço disse...

UAU!!

Sorita disse...

Se não for incómodo gostaria de me juntar ao grupinho de bricolage, é porque sou uma patinha de urso que só visto :P
Beijinho

Sorita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Costinhas disse...

Sorita, sê bem-vinda ao mais recente e bem-humorado grupo de bricolage :))

Sofia disse...

Grupo de bricolage?? Estou nessa :)) Adoro bricolage e reciclar tudo :)

P.s. Não querendo ser chata (pois tens mais coisas para fazer), gostaria de te pedir se podes escrever um post sobre o quadro do Miguel... Obrigada!!

Beijinhos
Sofia

Anna^ disse...

Cheira-me que vais ficar com um cadeirão giríssimo! e paciência é coisa que não te falta, não senhora! :) (em pulgas para ver o resultado final)

Costinhas disse...

Sofia, o post do quadro vai a meio! ;)

Anna^, só espero que tenhas razão! :p

Sofia disse...

Obrigada pela disponibilidade Sandra!!

Beijinhos
Sofia

casa de fifia disse...

também amo recuperar coisinha aqui em casa,amo o faça você mesmo.

bacione

Susie disse...

onde é que está o botãozinho do "like"?

pascuela disse...

Já passei pelo mesmo problema de colocar o produto nos furinhos. Optei por usar uma seringa e agulha não muito fina e resultou... muito mais fácil aliás,lol...

Inês disse...

igualzinha às da casa da minha avó, só o assento é diferente :)