terça-feira, dezembro 19, 2006

Há poucas coisas tão boas...

como um fim-de-dia, sem luz, que não a das chamas inquietas. Sem som, além do suave crepitar do lume. Sem conversas, apenas o sentir o calor dos nossos corpos. Sem nada, a não ser tudo. E finalmente a vida mostra com todo o seu fulgor o seu significado. E não podia ser melhor...

10 comentários:

Ana A. disse...

como não tenho lareira, contento-me a ouvir o murmúrio do trânsito no IC 19...

LOL

Agora a sério: é nas coisas simples e, aparentemente, sem significado, que se encontra a plenitude da vida. é mesmo verdade.

carla disse...

Ai que deve ter sido tão bom!!!

Beijinhos

Rita disse...

Ai que bom... até se sente o quentinho aqui deste lado. Deve ter sido um momento magico.
Beijos

Anna^ disse...

Momentos únicos e cheios de "um não sei quê" que só se sente...não se consegue exprimir. :)

beijinhos

Miragem disse...

É delícioso!!!

Carla Yu disse...

Deve ter sido simplesmente maravilhoso :)

Beijocas grandes e mais uma vez gostei muito de te rever

Bia disse...

Aí que bom! eu também adoro! jinhos

Monica disse...

Que boooooooooooooooooooooooom!
Adorava ter lareira!
Beijos

Anónimo disse...

Que maravilha!
fiquei mais quentinha só com as imagens...
bjs

Lúcia disse...

Eu adoro os momentos à lareira. Aquece-nos o coração :)