sexta-feira, fevereiro 02, 2007

Do referendo...

[pensei muito se havia de trazer este tema aqui, hoje apeteceu-me. Inicia-se aqui uma série de considerações minhas, sem qualquer outro intuito, se não o de o não deixar passar em branco.] Das campanhas, debates e comícios que vou vendo acho que há ali mais promoção pessoal do que vontade de debater de forma séria um problema que não vai desaparecer, independentemente do resultado de dia 11. Tanto dinheiro investido nestas campanhas, em autocolantes, folhetos e cartazes (alguns deles imensuravelmente estúpidos) e não vejo senão choverem impropérios de parte a parte (se bem que considero mesmo assim, uma das partes bem mais moderada).

6 comentários:

Margarida Atheling disse...

Ai Sandra... esta campanha parece-me um filme de terror!
Ninguém quer esclarecer nada, ninguém quer chegar a solução nenhuma, ninguém quer ouvir a outra parte...
Seja qual fôr o resultado do referendo, as consequências para a sociedade portuguesa vão sempre ser o extremar posições, a animosidade entre pessoas (se calhar, a maioria, bem intencionada, seja de que parte fôr), a criação de clivagens que não existiam... não estou a gostar nada! E o problema, porque o aborto, e sobretudo o que leva as mulheres a recorrer a ele, é um problema, vai continuar a existir e a ser um problema!
O insulto nunca é argumento; a violência, mesmo que verbal, nunca resolveu nada!
Enfim...

Beijinhos!

carla disse...

Na minha modesta opinião eu acho que nem deveria de existir campanha nenhuma, que existisse o referendo, alguns debates mas mais bem debatidos ( será que existe?) do que aquilo a que eu tenho assistido e cada um votava de sua consciência, nunca por uma questão política ou religiosa, mas sim de sua consciência!! É que nesta ultima semana tenho ouvido mais barbaridades do que num ano inteiro pá!!! E que investissem o dinheiro das campanhas em algo útil e não em panfletos e afins!!!

Beijos

buggy disse...

como também já referi no meu cantinho virtual, esta campanha está a ser vergonhosa. estão a ser usados argumentos (se é que se lhes pode chamar isso) que roçam a boçalidade.

ninguém está a ficar mais esclarecido, ninguém está a ver as suas dúvidas resolvidas, ninguém está a conseguir formar uma opinião esclarecida a partir do que se anda a dizer em praça pública sobre o tema.

e ainda há muita gente a confundir o tema "aborto - sim ou não" com o tema "despenalização do aborto até às 10 semanas - sim ou não", que são coisas bem diferentes.

enfim, é nestas coisas que se vê que a mentalidade de uma grande fatia da população é ainda muito tacanha... é pena. :-(

Ana disse...

Eu já disse num outro blogue: não há quem aguente!
Se de um lado mostram fetos desfeitos, do outro impera a histeria pelo direito (senão quase o dever) em acabar com uma gravidez!
Não esclarece, não é edificante em aspecto nenhum.
E satura! Venha o dia 11 e depressinha! Irra!

Ana A.

Tânia disse...

Como tu, resolvi não falar no blog sobre o assunto, em termos de opção de voto... Como tu, tb acho que os excessos imperam... Estou com o meu rapaz: não devia ser feita campanha alguma... Bjs

Monica disse...

Falam falam falam falam...