sexta-feira, abril 06, 2007

São...

as dores no corpo que me lembram da força que fiz para me manter imóvel e o mais encostada possível ao banco. Os braços esticados a segurar o volante e os pés a manter o travão a fundo. Nunca fechei os olhos, mas uma espécie de claridade numa manhã sem sol não me permitia ver nada. Naqueles segundos não pensei em nada, a não ser em escapar o mais ilesa possível. Concentrei-me apenas em me proteger. Não vi a minha vida toda a passar-me à frente. Não pensei nos meus filhos, nem nos que amo. Pensei apenas nos que já não tenho e que se viram assim. Pensei que a hipótese de não me safar era real. Assim que tudo acabou, vi a sorte que tinha tido (ainda assim). Ia sozinha, estava bem e não envolvi mais ninguém no acidente. Chorei o que tinha a chorar e comecei a tratar das coisas. Só me custa a aceitar (porque não percebo) aquele segundo em que "apaguei" de olhos abertos. É do cansaço, só pode ser, mas isso só quer dizer que as noites mal dormidas e os dias num perfeito corropio não podem continuar. Foi uma chamada de atenção, um pouco drástica demais, e o recado está percebido. A culpa foi minha, do meu cansaço. Não foi óleo na estrada, nem outro carro ou qualquer bicho que me assustou. Fui eu. E foi por qualquer coisa que foge do meu controle. Se tivesse sido por ir depressa demais, evitava passando a conduzir mais devagar. Se tivesse sido por ter cometido uma manobra perigosa, evitava respeitando as regras. Mas "apaguei" e isso não posso garantir que não se repita. Mas ao mesmo tempo, assim que me voltei a sentar ao volante para ir buscar a miúda à escola, senti-me confortável. O prazer que a condução me dá, não diminuiu. Mas a responsabilidade que sinto ao fazê-lo, aumentou sobremaneira.

26 comentários:

morgy disse...

No acidente que tive também foi exactamente assim, os braços esticados no volante à espera que tudo parasse.
***

Sandra e Amaro disse...

Esperemos que consigas descansar!!! Eu tb uma vez tive um pequeno toque e tb foi a mesma sensação de "apagar"...

Beijocas ebormes para vcs

Tia Moky disse...

Espero que este "abre olhos" nunca, mas nunca mais se repita!

Que susto!

Aquele abraço forte!

Moky

Tia Moky disse...

...é pá forte, mas não em demasia!

dia-a-dia disse...

Passou!

Beijo

;)

Mar disse...

Passou. Que fiquem as lições necessárias, mas que o resto seja prontamente esquecido. :)

ana disse...

um beijinho, querida sandra. :)

Mãe disse...

Ao ler isto tenho ainda mais medo de mim ao volante... cada vez mais me acontece aperceber-me que o carro vai "em piloto automático" ou ficar admirada por já ter chegado a determinado local e não me lembrar do trajecto. O problema maior ainda é se vamos acompanhados com os filhos, ou se envolvemos alguém. E eu também gosto, bastante, de conduzir, mas de facto o cansaço acumulado é um perigo.

Tânia disse...

És uma pessoa incrível, sabias?
Acho que todas nós abusamos da sorte, não respeitamos os nossos limites, achamo-nos super-mulheres... E não somos... E isso complica-nos o esquema mental... Mas temos mesmo de os respeitar...

bekas disse...

Tb tenho muito medo de conduzir com tanto cansaço que tenho no corpo... às vezes chega uma altura em que temos de abrandar um pouco...
Felizmente já passou linda, correu tudo bem!
Beijinhos

Sophie disse...

Li hoje tudo o que aconteceu.

Já me aconteceu. Um momento de "distracção", cabeça noutro sítio, cansada. Apagamos. E basta mesmo um segundo para acontecer uma acidente.

Felizmente está tudo bem.

Fitinha Azul disse...

Foi "aquele" aviso, ainda bem que o entendeste, ainda bem que tudo não passou de um valente susto...

Beijocas grandes e toma conta de ti, descansa!

dianamãe, rafael e afonso disse...

...
só hoje li o q te aconteceu!
...

que grandessissímo susto!!!

as melhoras das dores musculares!

jinhos

buggy disse...

felizmente foi um aviso sem consequências graves... agora tens de dar ouvido ao "destino" e abrandar um pouco, descansar mais...
também me serve de aviso a mim, que ando ultimamente a conduzir um bocado em "piloto automático"... quando dou por mim já estou no destino e nem sequer me lembro do trajecto que fiz e dos carros com que me cruzei!!

beijinhos
boa páscoa

Soph disse...

Muito obrigada por esta partilha... acho que não foi só um "abre olhos" para ti... mas também para TODOS nós que te lemos...

... MUITA SORTE...SEMPRE!

Monica disse...

Já tive 3 acidentes (sempre "inocente") e nunca fiquei com medo ou insegurança para voltar a conduzir.
Adoro.
Obrigado por partilhares a tua experiência, serbe sempre para alertar.
BEIJOCAS

Cláudia disse...

Que susto!
Só depois de ler o post até ao fim, e de respirar fundo, me apercebi que tinha sustido a respiração.

Ufa! Um abrir de olhos para ti e para todos nós.

um beijo

Eu disse...

ainda bem que foi só um susto!
;)

mamã Diana disse...

Tu descansa, amiga! Vá lá, não somos super mulheres...

Beijinhos grandes de coração aberto.

rosinha_dos_limoes disse...

Epá ... não era bem este tipo de posts que estava à espera de ler depois de vir do fim de semana da pascoa :oppp

Tu não abuses dos teus anjos rapariga! E vê lá se descansas (hummm e eu é melhor descansar também se não quero apanhar um susto destes :op)

barbarayu disse...

Oh amiga... só depois de falar novamente com a minha prima é que percebi que tinha sido uma pancada à séria... oh rapariga... tu dorme, tu descansa, mas por favor tem cuidado...

Um grande grande beijinho!

barbarayu disse...

... eu sei que tiveste cuidado, não queria dizer o contrário.

... mas cuida de ti, 'tá?

beijos... muitos!

barbarayu disse...

... eu sei que tiveste cuidado, não queria dizer o contrário.

... mas cuida de ti, 'tá?

beijos... muitos!

Tânia disse...

E passados estes dias como te sentes?
Beijos

Mamã trintona disse...

Ainda há cerca de 1 mês me aconteceu exactamente o mesmo: adormeci de olhos abertos. Mas, felismente, não aconteceu nada. Ía pela A2, estava calor, o cansaço também não ajudou em nada. Por breves instante deixei de estar ao volante e só voltei a ele quando pisei a guia sonora (bendita guia sonora). Se não fosse isso, só me teria apercebido quando batesse no rail. Depois pensei: e se tivesse guinado para a esquerda? E se viesse outro carro a passar por mim? Pior que tudo: não ía sozinha. Mas, felizmente, não passou de um susto.
Joquinhas
Sofia

Carla O. disse...

Poça, que susto!!!
Graças a Deus ficaste bem. Cuida bem de ti para que não se repita.
Beijo grande!