quinta-feira, maio 24, 2007

Eles e as birras...

O meu filho é um grande fiteiro. Até aí tudo bem. Mas além de ser fiteiro está a desenvolver um talento no que toca a fazer birras. Vamos por partes. A minha filha não faz muitas birras, e, felizmente, até as resolvemos facilmente (embora haja alturas que só apetece mandar a miúda pregar para outra freguesia, enfim...). Não tinha ainda dois anos (acho) quando se atirou para o chão a espernear num acesso de fúria à hora do jantar. Eu e o pai, continuámos a comer como se nada fosse, engolindo o riso e escondendo a cara de espanto. Repetiu a proeza apenas mais uma única vez, que tal como a primeira, foi totalmente infrutífera. As birras dela, ficam-se por chorar de boca escancarada, imóvel e com lágrimas que correm aos litros pela cara abaixo. Deixá-la chorar e libertar aquela tensão inicial, seguida de uma conversa ao nosso colo, no meio de abraços e outros mimos, em geral termina com o show sem que se ceda às suas reivindicações. Outras vezes há, que pelo meio, não se escapa de ouvir um grito meu, ou, de ficar de castigo. Isto tem sido ela até agora. Ele, é outra conversa. Os seus acessos de fúria sempre foram mais trabalhados. Desde bebé de colo que se atirava para trás e chorava baba, ranho e lágrimas à catadupa. Sempre ignorámos o filme todo e geralmente a coisa resolvia-se bem porque quase sempre não passava de fita. Depois com o crescimento foi percebendo que quando a mana o magoava nós ralhávamos com ela. Assim, desenvolveu ainda mais a sua veia artística com o alto patrocínio da sua pele clara que marca ao mínimo toque. Então, a mana toca-lhe (e outras vezes aleija-o mesmo) e ele irrompe num choro enquanto nos procura com os olhos semi-abertos, para manter-se sempre de frente para nós, com pausas pelo meio para avaliar o grau de sucesso que está a ter. Mudámos de táctica sempre que a história se repete e conseguimos resultados positivos. Mas agora temos a cereja quase no topo do bolo (e eu espero mesmo que não passe daqui). Já por duas vezes, e por ter sido contrariado, desatou numa birra que consiste em: por-se de pé a bater os pés no chão, contorcer o corpo, esbracejar, chorar alto até ficar vermelho que nem um tomate. Pelo meio, faz as tais pausas para abrir os olhos e avaliar a nossa reacção. Depois, atira-se para o chão (literalmente) e esperneia e esbraceja e chora lágrimas, atrás de lágrimas, atrás de lágrimas. Além disso, quando está tão cansado que lhe custa adormecer, faz birras de sono em que mesmo no nosso colo esperneia, atira-se para trás e chora (alto :p). Estas só temos conseguido resolver deitando-se um de nós (escolhido por ele) na cama com ele até que adormeça. Está-me a parecer que vamos ter de ter com ele outra sensibilidade que não se esgota no ignorar a birra. E ou muito me engano, ou daqui a nada, faço como aquela mãe do anúncio, e antes que ele o faça atiro-me eu para o chão a gritar, a espernear e a esbracejar. Vai ser giro, vai...

26 comentários:

Amores Perfeitos disse...

mas olha q a minha B. é como a joana e faz poucas birras mas um dia eu tava sem paciência nenhuma e ela começou a chorar e eu pus me a gritar e a (fingir)chorartambém.
foi remédio santo...parou logo


mas com o D.isto n é fácil... ele tem um feitio mto especial.e as birras não são só com a irmãmas sim connosco.
Qd lhe tiramos algo ou o contratiamos abre tanto a goelae fica vermelhor e as lágrimas escorrem e manda se para tras e levanta-nos a mão e bate-nos(mas apanha logo q isso aqui n permitimos e leva uma palmadita na mão.

como eu costumo dizer muita paciência e tentar contornar a situação mas sem eles nunca pensarem q eles é q mandam,mas sim nós!!!:)

Carla disse...

:D Ganda fiteiro!!
Acho que é de ser rapaz, o meu Luís também chora baba e ranho, e aquelas lagrimazitas que correm pela cara abaixo à mínima coisa é tal e qual!
Muita paciência! :)
Beijinhos,

Xuinha Foguetão disse...

:)

Fiquei sem fôlego ao ler estas birras versão Joana muito mais soft e versão Miguel, muito mais elaborada.

Boa sorte!

Ahahahahahaha!

Beijos

1gota disse...

Fiteirinho mesmo!!! O abrir os olhitos a ver se está a pegar... eles sabem-na toda, não sei como é que aprendem tão rápido! :P

O A. tb já faz assim umas birritas! De sono e assim mesmo como dizes, de espernear e deitar o corpo para trás...
Gostava de cortar o mal já pela raíz, mas talvez ainda seja cedo... Até agora é à base do ignorar e adormecê-lo o mais rápido possível. Andando e vendo...

:*

Tânia disse...

A Nô agora anda muito muito fiteira, tb, e já faz algumas dessas à Miguel... Continuamos a adoptar a técnica de ignorar e ela acaba por desistir... COnfesso que naqueles dias "NÃO" não se livrou de um berro mais alto, mas enfim... Ainda estamos a estudar as melhores técnicas com ela, porque enfim, ela vai aperfeiçoando a técnica conforme cresce...

Šaяa disse...

Ahahahahha!
Deve ser um desespero mas é impossivel nao achar piada :)
E se te atirares para o chão a gritar, grava!! ehehehehe

Ana Rangel disse...

ahahahahahah

o Guilherme é igual mas eu resolvi isso com o tal anúncio. fiz mesmo. e ele, muito espantado, a olhar para mim, parou. vamos ver como correm as coisas, não liguei às outras birras e ele parou. espero que continue assim... ;)

Beijo.

Fitinha Azul disse...

Onde é que eu já vi isto...eu (acho) que tenho as coisas controladas com a mais nova, mas que em cada birra nos consegue surpreender, consegue!:p

buggy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Morena disse...

Olha que já usei o anúncio mais de uma vez... é certinho, ela fica com um ar de espanto que só visto.
Agora só espero é que o M não venha a ser tão fiteiro como o Miguel ehehehhe
Até porque já tenho uma fiteira em casa!
Bjinhos

buggy disse...

o meu pequenote faz exactamente a mesma coisa... quando quer alguma coisa e não lha damos, atira-se para trás (já quantas cabeçadas deu ele no chão à conta disso) e desata a berrar desalmadamente como se fosse o fim do mundo...
e se está com sono e não quer dormir desata num berreiro imenso, atira a cabeça para trás, empurra-nos com os braços e com as pernas, como se quisesse sair do colo.
no caso do Rui, não lhe vejo esses intervalos para medir a nossa reacção... ele quer é fazer barulho e pronto. :-D

já a Raquel sempre fez (e ainda faz infelizmente!) muitas birras... quando era pequena era atirar-se para o chão, desatar a bater com os pés, gritar, chorar baba e ranho... agora chora, fala alto e atira com as coisas.

não é fácil lidar com estes feitios... às vezes a paciência perde-se muito rápidamente.... :-s

Monica disse...

Bem, parecem os meus... ela tal e qual a tua (a boca escancarada, etc lol) e ele é muito mais fiteiro.
haja pachorra lol
Beijocas

P disse...

ah ah ah
desculpa lá Sandra, mas só me ri com este post... esperto o Miguel!!!

(rio-me porque ainda não chegou a minha vez...)

Zuza disse...

Será característica dos 2ºs???

Chora, grita, já bateu o pé, agora olha me redor, atira-se para o chão e fica ali a "birrar", e vai olhando pelo canto do olho a ver se estamos atentos. Bom, bom é com a cadela por perto, que vai logo lá lamber-lhe a cara e, voilá, remédio santo. põe-se logo em pé :DDD

Sandra e Amaro disse...

A tua solução acho que está um máximo... E se cumprires provavelmente o Miguel ficará com uma cara de espanto e até desiste... lol

Beijocas

Mamuska disse...

Acho que eles nos cpnseguem sempre surpreender com as birras! lol
Acho que essa ideia de te atirares para o chão ia ser boa! lol
beijoss

Cláudia disse...

A Dani tem 6 meses e já aprendeu a lançar-se para trás, enquanto chora, e a afastar-nos com as mãos. É birra mesmo.

Mas porque é que os putos têm birras?! Não há paciência...

Espero que resulte, atirares-te para o chão. se o fizeres, depois conta. bjs

CLS disse...

Ai ele é desses?! Xiii....
:))

Mãe da Rita disse...

Aqui abriu a época das birras :P Pior que acordar de noite!!! A adolescência não deve ser pior....

Ana disse...

(aiiiiii.. - suspiro) revejo-me...

tanto... tanto...

(aaaaaiiiiiiiiiiii....)


xxx

A

sorrisos da minha alma disse...

Duda tb nunca foi menina de birras GRAÇAS A DEUS! Mas hoje teve o primeiro castigo á seria!! Teve mesmo que ser a ver se aprende!

Eva Lima disse...

Minha linda, os cachopos conforme a sua série de nascimento (1º, 2º, 3º...filho) trazem pilhas cada vez mais elaboradas.
Depois de ter assistido às birras do meu sobrinho, e sobrevivido (hoje tem 26 anos), nenhuma birra seguinte me surpreendeu.

LP disse...

Eu ia dizer que era do 2º mas agora a Eva assustou-me...

Cristina disse...

É complicado. A Leonor já passou a fase de se atirar para o chão e chorar. Mas o que custa é vê-los a chorar convulsivamente, quando fazem aquela pausa que parece que não estão a respirar.

Bjos

Cristina

Familia Teixeira disse...

Será que alguém me explica qual é o anúncio de que estão a falar. Não me lembro de ter visto nenhum anuncio assim....

Realmente, os miúdos já nascem a sabê-la toda. Só espero que a minha princesa seja como a tua Joana.

Bem sei que a melhor forma de enfrentar uma birra destas é não dar importância e fazer de conta que não é nada connosco. Eu por mim já sei como é, não por a minha princesa fazer birras, mas porque tb fui uma menina um pouco birrenta.

Mas não sei é se o meu maridão, vai aguentar ver a sua mais-que-tudo a gritar sem sequer tentar acalmá-la. Ele vai estragá-la, ai vai,vai!!!!

Beijos

Ana

Cristina disse...

O meu filho ainda não se pôs nesses preparos mas eu e as birras também não somos lá grandes amigas!