terça-feira, maio 08, 2007

O caso do desaparecimento da pequena Madeleine...

também me fez mossa, claro. Qual é o pai que não sente um arrepio só de pensar nisso? Mas incomoda-me o apontar de dedo fácil sobre aqueles pais (especialmente porque nem sequer se sabe ao certo como tudo se passou e nos média já li/ouvi tanta coisa diferente que nem dá para saber o que é ou não é verdade). Há uns tempos atrás confiei demais. Na altura apoiaram-me, mas se algo de menos bom se tivesse passado, não tenho dúvidas que "negligente" era o adjectivo mais simpático que muitos me iriam atribuir (e alguns devem-no ter mesmo pensado e calado). Eu definitivamente não posso (nem quero) atirar-lhes a primeira pedra. E o que aconteceu, faz-me repensar muitas coisas que nós fazemos de consciência tranquila. Não porque sejam perigosas ou irresponsáveis por si só, mas porque simplesmente há gente muito doida neste mundo. Só espero, do fundo do meu coração, que a menina esteja bem e que apareça. Ela e todos os outros meninos que, tal como ela, um dia desapareceram.

28 comentários:

Anónimo disse...

Sandra...Concordo contigo, q o atiras pedras aos pais desta criança,se está a tornar demais, e q se deveriam centrar acima de td em encontrá-la....mas é dificil n deixar d pensar q podia ter sido evitado.... n se deixam crianças daquela idade sozinhas seja onde for,n pensando sequer n rapto, mas qq acidente poderia ter acontecido, e eles n estavam sequer presentes... n é o mm q o teu caso....n tem sequer comparação...aquilo foi negligencia,ou pelo menos um absoluto facilitismo.... a criança n se perdeu numa praia ou num centro comercial apinhado d gente, qdo os pais desviaram o olhar p 1 segundo....d qq forma acho q este castigo é demasiado, devem estar a pagar n so p a terem deixado sozinho, mas p tdos os "pecados" da familia, amigos, vizinhos, conhecidos,e mais além....Acima de tudo esparamos que a Madeleine, apareça rápido e bem......

Bia disse...

Eu espero exactamente o mesmo, que a menina apareça bem e o mais rápido possível.
Jinhos

nuvem cor de rosa disse...

só quem passa por elas é k sabe.... é muito complicado julgar...
todos nós já fomos negligentes com os nossos filhos mas, felizmente, na esmagadora maioria dos casos, nada aconteceu.

bjnhos
teresa

carla disse...

Todos erramos, existem sempre momentos complicados...mas nem compares as situações, uma coisa é algo que acontece por um descuido nosso, outra coisa é tu deixares os teus filhos sozinhos num local completamente desconhecido....não é uma questão de mandar pedras...mas foi um acto de negligência de parte dos pais sim!!1 Acredito que estejam a sofrer imenso por isso, mas poderia ter sido evitado naquelas circunstâncias, eu próopria digo que não estou livre e que me podem raptar um filho debaixo das minhas barbas , mas nunca numa situação destas!!!

Beijos

Mãe Babada disse...

Eu acho que ninguém merece estar a passar por esta situação. Mas perder uma criança de vista, é diferente na minha opinião do facto de terem sido deixadas 3 crianças bem pequenas sozinhas em casa. Não atiro pedras aos pais, mas também não podemos deixar de pensar que poderia ter sido evitado, porque sair de casa por uma emergência por uns instantes é bem diferente de ir jantar fora, embora também esteja ciente que até nesses instantes muita coisa pode correr mal.

Fiquei chocada e os meus pensamentos estão com aqueles pais que estão desesperados à procura da sua filha.

Espero que a Madeleine apareça sã e salva, e que os seus pais a possam abraçar e beijar em breve.

MC disse...

Facilitaram em deixar três crianças tão pequenas sózinhas. atirar pedras, claro que não. Doi-me tanto a pena que sinto deles. Que sofrimento, que desepero. Não quero nem pensar. E a criança. É horrível. Impressione-me a a maldade imensa que há neste mundo.

bjs

Amores Perfeitos disse...

quem atire a primeira pedra...tens razão mas o q deixarem 3 crianças p irem jantar???

eu nem imagino a dor q eles estão a sentir..... e por isso acho q ng os deve criticar...já basta o q eles estão a sofrer!!!

Q a menina apareça sã e salva é o q todos podemos desejar neste momento

Tânia disse...

Nem mais... Esse teu penúltimo parágrafo é exactamente, mas exactamente aquilo que penso...

Margarida Atheling disse...

Concordo completamente contigo! Completamente!

Bjs!

Oumun disse...

O problema são a forma como exploram as noticias....toda a gente sabe tudo mas no fundo não sabe nada... enfim... que a menina apareça sã e salva e embora a esperança seja a última a morrer tenho muitas dúvidas....
Seja o que for que aconteceu e como aconteceu a única pessoa que não merecia sofrer era a pobre madeleine....

buggy disse...

o teu episódio não tem comparação com este!!! um segundo de distracção que os pequenitos aproveitam para se aventurarem a fazer alguma coisa potencialmente perigosa, é algo que pode acontecer a qualquer pai/mãe por mais cuidados que tenha! não somos perefitos nem omnipresentes e os acidentes acontecem, ponto.
mas neste caso, estes pais foram jantar e deixaram os filhos sózinhos! só-zi-nhos!!! eu sou um bocadinho paranóica, e nem dentro de casa deixo o meu bebé sózinho - ou alguém fica a tomar conta dele, ou ele vem comigo para onde eu tiver de ir, porque fácilmente se pode dar um acidente. e minha filha mais velha, quando saímos para passear ou comer fora, nunca sai da minha vista! e ela já sabe que não pode ir brincar para um sítio onde eu não a veja, senão lá tem a mãe chata aos berros a chamar por ela. :-P
deixar crianças sózinhas num quarto de hotel, para mim, é negligência. porque não é só a possibilidade de rapto.. é também a hipótese de eles acordarem por algum motivo e começarem a mexer-se pelo quarto... há as tomadas, há os fósforos, há as esquinas dos móveis, é tanta a possibilidade de acidente....

mas sem dúvida que eles já estão a sofrer que baste por isto, não merecem que lhes batam ainda mais na cabeça... só espero que a menina esteja bem e seja encontrada rápidamente.

Sónia disse...

Concordo plenamente contigo!

Loira disse...

Desculpa, Sandra, mas n estou de acordo... o teu caso foi completamente diferente. O teu foi um acidente... o caso deles foi mm neglicência e isto não é uma crítica, é uma constatação. Deixar 3 crianças daquela idade sozinhas? É um risco enorme.
De qq forma, não imagino o desespero daqueles pais. E acho q isto nos dá a noção da nossa grande responsabilidade como pais. Qq falha nossa pode pôr em risco a vida dos nossos filhos.
bj*

Leonor disse...

há muitas atitudes negligentes que podemos ter com os nossos filhos. Mas há umas mais graves que outras. Acredita que ainda não me pronunciei sobre isso, apenas pensei para mim, que esses pais foram sim, negligentes. estou a dize-lo aqui pela primeira vez. Quando vejo o olhar deles de desespero sou incapaz de lhes apontar a culpa, sinceramente só quero que a miuda apareça. Mas realmente não posso deixar de achar negligente que se deixem 3 crianças de 2 e 3 anos sozinhas num quarto e se vá jantar a 50 metros de distância. a miuda foi raptada, mas poderia ter acontecido outra coisa, um incêndio por exemplo.
acredito que tenham feito aquilo muito confiantes, pensaram que nada iria acontecer, que iam só jantar...acredito que não tenham pensado "vamos jantar e eles ficam aqui para não chatear"..nada disso, parecem-me bons pais. mas é que se calhar ás vezes pensamos que as coisas más acontecem só aos outros.
não acho que devam culpar os pais, porque eles já se devem sentir demasiado culpados sem precisarem que ninguem os relembre disso.
espero que ela apareça, mas à medida que o tempo passa vai sendo menos provavel. :(
beijinhos

Clara Sonhadora disse...

Passa-nos tudo pela cabeça, mas não dá para criticar ou dizer que não se fazia. Eles até no hiper nos fogem por breves instantes e tudo pode acontecer, claro que aos olhos da malta, é melhor isso que ter ido jantar e deixado sozinhos. Que nos passe sempre ao lado e que todos sejam encontrados.

Sandra e Amaro disse...

Infelizmente os media cada vez fazem mais noticias sensionalistas e Às vezes sem fundamento...
Os pais estes devem estar mais que "de rastos" e ainda ter que levar com esses julgamentos...
Eu acho que nunca podemos julgar as pessoas...
E esperemos que logo logo a menina apareca são e salva....

Beijocas grandes

Tb te mandei um mail para se reencaminhar para o maior número de pessoas possivel...

Pat disse...

Sinceramente, acho que é uma pena que as pessoas que centrem em apurar culpas e não apoiar aqueles pais. E não acredito minimamente que os culpem de uma coisa e digam que Nunca lhes aconteceu algo parecido.
Eu própria já fui negligente com uma das minhas filhas. Culpo-me todos os dias por isso...mas seria impossível ouvir isso de alguém...todos nós estamos sempre a aprender com a vida. Ninguém é especialista em nenhuma «tarefa», muito menos no que respeita à maternidade/ paternidade.

Anónimo disse...

Oxalá que a pequenita apareça!

Errar é humano e os pais passam por situações que ás vezes deveriam ser evitadas.

Nestas alturas ouve-se de tudo, claro, mas para mim o facto destes pais terem deixado 3 crianças sózinhas foi um acto de egoísmo.

Se queriam estar sózinhos requisitavam os serviços de uma babysitter, ou não querendo jantavam à vez.

Deixar crianças tão pequenas sózinhas é de facto um acto de negligência e acidentes infelizmente ouvimos vezes de mais.

Esperemos que a menina apareça e que aqueles pais não percam a esperança.

Ana Rodrigues disse...

Independentemente dos pais terem errado, na minha opinião aquele rapto foi coisa pensada.

Como é que sabiam que exactamente naquela janela havia uma criança a dormir sem os pais por perto?

Ana A. disse...

Já o disse várias vezes: uma coisa é um esquecimento como o teu. Acontece, ninguém pode estar atento a tudo o que faz 24/24h.
Outra coisa muito diferente é saberes que vais querer jantar a dois, numa hora em que decerto a criançada estará com sono ou mesmo a dormir, teres a possibilidade de usufruires de um serviço de baby-sitting e acabares por deixar três bebés sózinhos a dormir num quarto para o qual nem sequer tinham ângulo de visão.
Ainda que lá fossem vê-los de 15 em 15 ou de 30 em 30 minutos...muita coisa pode acontecer entretanto sem a supervisão de um adulto.
Não é condenar os pais, eu fico é muda de espanto com estas facilidades! Se estivéssemos a falar de pais novinhos, inexperientes, mas estamos a falar de um casal com três filhos, com uma formação superior.
É certo que errar é humano, mas isto, quanto a mim, foi para lá de um descuido!
Também, já estão a amargar com o sucedido, e isso já é castigo mais que suficiente.
Quanto à Madeleine, também fiz um apelo no meu blogue. Como acredito que, infelizmente, a menina já irá por essa Europa fora, o apelo está feito em português, inglês, francês, espanhol e alemão.

Anónimo disse...

"A pequena Madeleine McCann estava a dormir com os dois irmãos num quarto com uma janela baixa, em frente a um muro com pouco mais de um metro de altura, que separa o bloco de apartamentos de uma pequena área de estacionamento do aldeamento.

Qualquer pessoa mal intencionada levantaria as persianas, entraria dentro do quarto e levaria a menina praticamente sem ser visto, como comprovou o DN ontem à tarde no local.

Os pais da menina desaparecida compraram um pacote de uma semana de férias no, The Ocean Club, juntamente com um grupo de amigos, que incluía serviço de baby-sitting.

Na quinta-feira, a baby-sitter tomou conta das três crianças até às 17.30, hora em que o casal as foi buscar ao jardim do complexo onde brincavam. Cerca das 20.00, deixaram os miúdos a dormir no quarto e foram jantar." Fonte: DN
---

É fácil, sem duvida, atribuir culpas. Mas desculpe Sandra, não percebo, não percebo... como foram capazes de tamanha negligência depois de tudo isto...um quarto com janela de fácil acesso... um serviço de baby sitting PAGO...porquê, porquê que solicitaram a baby sitter para de tarde quando foram sair, e não a solicitaram à noite para ficar com as crianças no quarto?
Não tem explicação. É UM ACTO NEGLIGENTE que em nada se compara com esse seu.
E tenho pena... porque viverão com isso por toda a vida. Um enorme peso que morrerá com eles.
Oxalá a criança apareça...rezaremos por isso! Todos!

Ana

Cláudia disse...

Eu não atiro a primeira pedra.
eles já se devem sentir mais que culpados.
Não os acuso directamente de negligência, porque eles não os deixaram sozinhos acordados, a brincar. Deixaram-nos a dormir.
Mas a verdade é que confiaram demais.
Mas eles já se devem estar a martirizar. não vale a pena continuar a culpá-los.
Acho que isso deve ficar para depois, para quando a menina aparecer.

Como alguém disse, a tua situação não se compara. Foi um acidente.
Ali foi confiar demais, a raiar a negligência.

Costinhas disse...

A todos:

Este assunto angustia-me imenso e é por isso que quase evito falar nele e nem sequer contava em "responder" aos comentários que me deixaram aqui.

Mas decidi deixar aqui o que ia deixar como comentário num outro blog.

Embora as situações (a minha e a de outros) que foram dadas como exemplo de descuidos que temos sejam de facto diferentes da decisão que facilitou o desaparecimento desta menina, a verdade é que para mim a maior diferença está apenas no desfecho.

A verdade é que não acho que nenhum pai, por mais cuidadoso que seja, não acabe por facilitar mais tarde ou mais cedo, seja lá de que maneira for. E se tudo acabar em bem, pronto, foi um descuido, um azar, uma desatenção, algo que acontece a todos; mas se por outro lado, daqui resultar uma tragédia, então não faltara: quem lhe aponte o dedo; quem lhe encontre mais ou menos culpa no sucedido; e quem não se coíba de dizer: "coitado ele já está a pagar pelo erro mas eu nunca faria isso".

Esta é a minha opinião, certa ou errada é a minha, e sinceramente, não me apetece dizer muito mais sobre o assunto.

Loira disse...

Mais uma vez Sandra... um descuido, uma desatenção e um esquecimento podem, realmente, provocar acidentes irreparáveis, contudo, é completamente diferente de negligência. Neglicência seria se tu soubesses q a janela estava aberta, tivesses consciência disso, e deixasses a Joana brincar lá. Basicamente, foi o q estes pais fizeram. Deixaram 3 crianças sozinhas em casa. É claro q pensavam q nada de mal iria acontecer... mas isso não invalida tds os perigos q podem decorrer da situação...
bj*

Anónimo disse...

Faz hoje 10 anos 10 de Maio de 1997 que o meu filho hoje com 12 anos (tinha 2 anos e 10 meses na altura), desapareceu de casa, por isso hoje mesmo passados 10 anos tenho uma ideia do que sentem os pais da menina desaparecida , sei o desespero que é procurar uma criança de quase 3 anos, ver a noite a chegar a inacção da GNR de L**** entretanto chamada que se limitava a dizer "começamos as buscas pela manha" numa inércia total sentados dentro do Jipe , como se fosse possível aos pais irem para a cama dormir e acordar de manha para procurar o seu filho, foi assim que guiado por um outro cão encontrei a 1 km de minha casa (vivemos no campo) numa zona de arbustos, o meu filho sentado com o outro cão ao colo, quando lhe disse "Filho saíste de casa sozinho?" ele respondeu serenamente "Não, saí com o cão"....eram 22.30.

Costinhas disse...

Anónimo (o último) obrigada por esta partilha.

Se a mim me custa cada relato de desaparecimento de uma criança, não faço a mínima ideia do que lhe doi a si.

A verdade é que nenhum de nós está a salvo, e a verdade é que neste país há diferentes pesos e medidas consoante as pessoas e as suas classes sociais e respectivas esferas de influência.

Ainda bem que conseguiu encontrar o seu menino. Ainda bem que tudo acabou em bem, mesmo com a guarda a "dormir descansada" à espera do raiar da manhã.

Soph disse...

Comovida...

sm disse...

O que aconteceu é terrível, por um acto de negligência ou não...

Mas, desviando um pouco o assunto para uma vertente que me tem preocupado, a J. não pergunta pelo caso?! A beca não fala de outra coisa, porque de outra coisa não lhe falam os colegas da escola, não sei muito bem o que faça ou diga...

:-S
***