sexta-feira, setembro 28, 2007

E de madrugada...

- pai... pai.. e em vez do pai fui eu, pensando que era ela. Era ele - mas como pode ser ele se o pai foi tão perfeito, tão de menino crescido? - a um metro do colchão a querer regressar à cama sem conseguir. Pego nele, sussurro um shhh, e ele abraça-me o pescoço, num abraço tão apertado que me tira o fôlego por inundar o coração. Obrigada filho.

12 comentários:

Amores Perfeitos disse...

:))

esses abraços......

graças disse...

Sem comentários.
:o)))))))))))

Xana disse...

Há coisas que nos deixam assim, desarmadas, a transbordar de ternura.

Beijinhos e fim de semana

www.mnhamae.blogspot.com

Ana disse...

:) e é isto que levamos da vida...

xxx

A

MC disse...

:) já me aconteceu assim

é o sal da vida

mamã vera disse...

Tb me aconteçe... esses abraço fortes... q apetece ficar horas assim... tão bem q sabem... e tão bem q fazem!!

Beijoca e bom fds

Mãe Frenética disse...

:)

Monica disse...

:)
Esses abraços são tão maravilhosos
Beijocas

Lúcia disse...

Daqueles abraços q nos enchem o coração e os olhos de água.
Tão bons

Baguigolas disse...

daqueles em que parece que de repente se levanta voô?! :)

Sara MM disse...

que lindo!!!!

bjss

buggy disse...

ah esses abraços são do melhor!... recebo bastantes, que o meu menino é muito dado a essas mostras de afecto.. fico tão derretida.....
é indiscritível!!

beijos