quinta-feira, fevereiro 14, 2008

Hoje o dia prometia...

Ia ser um fim-de-dia agitado mas coroado com um jantar às luz das velas. Nós e eles. O pai iria buscá-la à escola, e enquanto a levava à natação eu iria às compras e começava a adiantar o jantar. Tínhamos ainda de fazer um bolo para levar para a escola amanhã e preparar a mochila para a primeira noite em casa de uma amiga da escola da Joana. Saem os planos trocados e sou eu quem tenho de ir com ela à natação. Correr de autocarro em autocarro. Logo hoje que trouxe saltos. Arrancá-la das brincadeiras intermináveis com os amigos. E o trânsito que vai estar. Ver tudo o que ela me tem para mostrar do dia. Oh filha temos mesmo de ir. Pescar mensagens de amor de um aquário. Procurar o lugar para estacionar que nunca existe. Há projectos tão mal pensadinhos. Fazê-la correr. Oh mãe, não gosto quando tu corres. Despi-la. Enfiar a roupa ao molho dentro da mochila. Mandá-la para a piscina e dar o milésimo beijinho que me exige. Voar em direcção ao supermercado. Comprar jantar pré-cozinhado. É melhor não ler a composição. Comprar salame para substituir o bolo. Eu sei que o objectivo é passarmos algum tempo na cozinha com eles, mas vai ter de ser noutra altura. Voar para a piscina. Encontrar uma menina sozinha à porta do balneário à espera da mãe que não estava. Pedir desculpa e comprar-lhe o perdão com a promessa de uma fatia de salame. Dar banho à distância. Esfrega ali. Agora as pernas. O cabelo à frente não tem champô. Secar, vestir, e voar para casa. E ele que ainda deve estar na ama. Mais um bocadinho de culpa que se entranha. Sermos as primeiras a chegar a casa. São oito da noite e tudo por fazer. Sacos das compras cá dentro, fettucine ao lume. Vou buscá-lo. Já está jantado e que bem jantado ficou. Vale-me esta vizinha que é uma santa. Almôndegas no tacho, ravioli na frigideira. Creme de cenoura no micro-ondas. E a fatia de salame que continua a ser cobrada. Chega ao pai, mas é como se não tivesse chegado. Entra pela porta da frente e sai pela varanda agarrado ao telemóvel. Ela come a sopa a ver o Noddy. Ele faz outras coisas menos bem cheirosas ao mesmo tempo. E as velas, mãe? Não vamos ter as velas? Limpa-se a boca. Limpa-se o rabo. O pai já é só nosso finalmente. Cumpridos os 14 minutos prometidos na embalagem desliga-se tudo. Cada um leva qualquer coisa. Os individuais, os pratos, os copos. O pai tira a roupa que espera, sem sorte, ser engomada de cima da mesa. Eis as velas. Paabéns! Paabéns! O mais novo já dali não sai e reclama a dose dele. Mais?! Comemos assim no lusco-fusco, cada vez mais fusco, a cada assopradela bem sucedida dele. Dentes lavados, história lida e o pai que fica para um último mimo. Dá-se um jeito mínimo à cozinha. Hoje apetece-me tanto um café. Os morangos arranjados à espera da companhia. Preparo as coisas para mandar para ele. O lixo que é preciso pôr na rua. A mochila dela que ficou por arranjar. E o cafézinho que agora ia mesmo bem. Pai e filhos dormem. Eu enterro-me no sofá e vegeto literalmente em frente à televisão. Não houve café para ninguém e os morangos comidos sem que ninguém os tente roubar não tem piada. Ele que passa da cama pequenina para a maior, fazendo um desvio ensonado para um beijinho e um gosto de ti. Comer assim, é muito mais melhor, não é mãe?! Vou dormir.

18 comentários:

sil disse...

Mas tens uma familia linda...
Que se lixe o dia dos namorados...apesar de... comer assim, é muito mais melhor, não é??? ;D

Bjos
Sil

Soph disse...

Estou "cansada" só de te ler...

Mulher!!!
Que vida agitada!!!

Mas... muito dedicada.

... e dedicação não é fundamental no "AMOR"?!?!

Sim.

;)

1gota disse...

Tanta correria para um dia só....
Mas comer assim é muito mais melhor e valeu o dia!
Bom fds!

:*

Paula disse...

Adoro ler este blog pela forma como descreves as situações. Fico agarrada ao ecrâ do PC até ao fim de cada post por serem tão bem escritos. O livro "Costinhas" teria imenso sucesso.
Tens uns meninos lindos!

Fitinha Azul disse...

E hoje voltavas a repetir tudo não?;)

Beijocas grandes

sorrisos da minha alma disse...

Que tal repetir a parte do jantar no fim de semana? Mas com um pai acordado para roubar os moragos á mamã.

Bjs.

Tella disse...

Quase que fiquei sem fôlego ao ler o post! UFFF!
Bjs
Tella
PS: Sou fã do teu blog

mamã Xana disse...

Tenho demasiados fins-de-dia com essa agitação...
Beijos

ana disse...

conheço:
"Entra pela porta da frente e sai pela varanda agarrado ao telemóvel."


e bem!

:-(

Rita disse...

Mas tudo vale a pena, certo?

TorreDaVila disse...

merecias o tal café... ;)

Bala disse...

Ufa!!!
Estou cansada, só de ler....

E que tal repetirem a proeza noutro dia, com mais calma...mas com o mesmo lusco-fusco, hein?!!?

Bjinhos

Monica disse...

Vocês são fantásticos :)

Sou eu!! disse...

Que linda história de amor...

Beijinhos
Rakel

* vai um nespresso?

buggy disse...

ufaaaaa!!!!

Rainha disse...

Há dias assim! Outros mais calmos!!!

Bjs

Ana disse...

A tua descrição parece o 'lufa lufa' diário cá de casa....
O dia dos namorados cá de casa foi mais ou menos no mm estilo :(

Beijinhos
Ana B

Baguigolas disse...

Escreves bem.
E, ainda que só com uma...retrato facilmente algumas tentativas parecidas cá por casa!
Mas, acredita, facilmente acabo a noite a pensar precisamente o mesmo!