sexta-feira, março 21, 2008

Há coisas...

que não dá para ignorar. Primeiro, não devia ser necessário a quem é cumpridor dos seus deveres, ter de levar a cabo verdadeiras batalhas para beneficiar do que tem direito. Segundo, há atitudes que demonstram que há quem se esqueça que a educação começa em casa, e que há lições, como a do respeito pelo próximo, que não andam a ser bem explicadas. É o país que temos.

4 comentários:

Tella disse...

Podes crer!

www.palavrademae.blogspot.com/ disse...

Por acaso já lá tinha ido parar, é uma questão que despertou a minha atenção, mas há algo muito importante a referir antes de criticar mos a lei.

Uma pessoa qd se torna trabalhador em nome individual passa a ser o patrão e empregado dele próprio, logo convêm descontar para a Segurança social como patrão e empregado, ou seja muitos destes trabalhadores descontam o mínimo logo é natural que não tenham direito a certos direitos dos trabalhadores passam a ter só os direitos de patrão.

Aqui em casa desconta-se sob o regime alargado e tem-se tido direito ás regalias de empregado.

. disse...

Querida, obrigada. Aqui a questão não tem a ver com o regime que, por acaso, é o alargado. Um beijinho grande. Luz

Costinhas disse...

Luz, eu julgo ter percebido a questão pelo que li do post e comentários.

A verdade é que neste teu caso ou em outros mais ou menos similares é que muitas vezes mesmo tendo-se um determinado direito temos de dar mil e uma voltas para o conseguir obter.

Enfim... espero que consigam resolver a questão.