segunda-feira, agosto 23, 2010

Ratos desalojados, veterinários, hospitais e receitas para comer bananas...

Sábado começou com a nossa maratona de limpezas e arrumações. A garagem está irreconhecível e o quarto da desarrumação também tendo-se tornado, este último, no escritório da família com secretárias para a mãe, para a filha e para o filho (o pai usa a da mãe se se portar bem :p).

As únicas baixas desta total revolução foi o desalojamento de uma família de ratinhos do campo (só descobrimos o pai e a mãe mas desconfiamos que eles deviam ter bebés dentro de um leitor de VHS que estava arrumado na garagem porque os cães andavam totalmente loucos de volta dele) e a acumulação da tralha que estava no dito quarto... na sala "de baixo". Mas é pensar positivo porque os ratinhos já devem ter feito casa na garagem de um qualquer vizinho sem cães e até ao final da semana fica tudo no sítio e isso sim, é o que importa.

Entretanto levámos os cães à veterinária. Do Rufus boas notícias, tem displasia da anca mas a artrose está ainda numa fase muito inicial pelo que se o protegermos do frio e se conseguirmos que ele perca peso e faça mais exercício, as dores deverão desaparecer. Entretanto, vai começar a fazer um medicamento para abrandar o progresso da artrite e esperemos que fique tudo por aí. Quanto ao Lucky espero que as boas notícias também cheguem daqui a uns tempos já que ele vai ficar internado amanhã para retirar dois nódulos que lhe descobrimos e que ficaram para ser reavaliados quando ele estivesse mais estável.

No domingo, e porque o dia estava a ser do mais tranquilo que se conhece, tive de arranjar forma de dar um bocadinho de animação ao fim-de-semana e assim, depois de uma manhã de arrumações e um almoço relaxado, estava eu a partilhar um filme na TV e um *balde* de Häagen Dazs com o cara-metade no sofá - actividade altamente stressante como é bom de ver -  quando começo a sentir um aperto no peito que já me é familiar mas que nunca valorizei porque passa sempre em questão de minutos. Deixei-me estar sossegadita e tudo se manteve. Fui-me distrair a arrumar alguma roupa e a sacana da sensação continuava. E no espera não espera, distrai não distrai, quando dei conta já estava quase há duas horas assim pelo que decidi falar com o Saúde 24.

Fui recambiada para o hospital e depois de ter sido atendida por uma médica amorosa e de ter feito uma série de exames, vim sem que percebessem o que poderia ter originado esta dor e saí do hospital com a indicação para falar com o meu médico assistente por forma a ele fazer um estudo mais completo e com a recomendação de comer muitas bananas. E porquê? Porque nos exames todos a única coisa que a médica descobriu foi que tinha o nível de potássio demasiado baixo.

Enfim... o meu corpo pelos vistos não reage bem ao descanso :p

9 comentários:

rosário albuquerque disse...

opá! espero que não seja nada sério! ansiedade... será?

Luz de Estrelas disse...

Cansaço acumulado, a aproveitar a brecha para se escapulir.

kombi disse...

não será angustia de veres o sofrimento de quem gostas e não conseguires fazer nada?

senti algo parecido, exames, alguns exames um deles prova de esforço com eco ao coração e nada diagnosticado.

era uma dor insuportável, principalmente aos fds qd ía visitar o meu pai ao Curry Cabral.Depois da despedida para a eternidade esta dor desapareceu, assim como apareceu sem explicação.

descontrai, descança, contacta o médico, vais ver que não é nada.

rosinha_dos_limoes disse...

É ao descanso é: tu tens juizinho e vai lá ver disso!

Rita (a minha pequena lua) disse...

Sandra tens de te cuidar. eu acho que secalhar é ritmo intenso a mais rapariga não será?

sofia disse...

Ansiedade!!!

Monica disse...

Era o que eu ia dizer, mesmo antes de ler a última frase: descansar faz-te mal :oP
De qualquer maneira toca de ir falar com o médico assistente, sim? ;)
Beijocaaaaas

Miragem disse...

Tadinhos dos ratinhos... :P

Beijos nossos

VDA disse...

Olha, o meu pai volta e meia tem isso. Depois de várias idas às urgências (2 ou 3 por ano) com diagnósticos inconclusivos no ano passado um médico descobriu que a sensação de aperto é sentida no peito mas os problemas dele são de estômago. Depois disso já descobri imensas pessoas que passaram pelo mesmo a acharem que iam ter um ataque cardíaco, outras pensavam que era só ansiedade e, no final, tinham problemas de estômago... sente-se na zona do peito.
Na minha opinião, conselho que agora dou a toda a gente, deve sempre consultar-se um segundo médico. É que não são todos bons médicos... esta semana a minha sogra foi às urgências, tem alguns sintomas de gripe mas não tosse nem lhe dói a garganta. O problema são as febres e as dores no corpo. Nas urgência fez análises ao sangue e à urina e está tudo bem. (????)Como é que se consegue ir ao médico e vir de lá sem uma resposta?