sexta-feira, outubro 29, 2010

Do Lucky...

Estamos numa fase de tudo ou nada.

A hemodiálise fez o que tinha a fazer e os rins estão finalmente a recuperar, no entanto os níveis de albumina não sobem nem à força de claras de ovo e bifes de vaca.

Só há mais uma hipótese de reverter a situação, mas para isso é necessária uma transfusão de plasma*. E eu começo a ter as primeiras dúvidas sobre se deveremos continuar, por ele, por nós e por tudo o quanto isto nos está a custar.

Porque a saúde tem um preço e o que estamos a passar com o cão agora, é o que passaremos a passar com as pessoas que amamos se a teimarem em privatizar o que ainda temos de bom em Portugal: o acesso (quase) gratuito à saúde para todos.

Agora não é um bom momento. Mesmo.



* que ele vai fazer. As dúvidas começam no que fazer depois se não resultar...

13 comentários:

Lena disse...

Minha amiga

mais dinheiro que eu gastei com a minha lady acho que não existe, mas compensou. Pelo menos viveu mais 5 anos connosco e até ao fim foi sempre a gastar mas posso dormir com a minha consciência tranquila que fiz tudo o que podia ter sido feito.Faz tudo o que puderes por ele. ele merece, só vos tem a vós

Costinhas disse...

ele vai fazer a transfusão, a partir daí é que não sabemos se continuamos.

nem é tanto uma questão de dinheiro - embora já comece a ser porque infelizmente não somos ricos nem estamos numa época de abundância - é muito mais pelo sofrimento que lhe estamos a infligir com todos estes tratamentos que podem não servir para nada pela situação gravíssima em que ele se encontra.

Lena disse...

eu tive de mandar abater a minha levou rebentou toda por dentro .
tinha um cancro no figado 5 anos depois de ter sido operada a toda a cadeia mamária tirar utero e ovários e cinco anos depois acontece isto. Foi um dos dias mais tristes da minha vida.
mas pedi dinheiro emprestado fiz tudo o que podia. cheguei a ir ás 4 da manhã para o hospital com ela.
as melhoras do teu lucky. Dá-lhe um beijo por mim

Luz de Estrelas disse...

Espero mesmo, mesmo, mesmo que o cãozinho se recupere e que fique bem durante muitos anos. Para que não tenhas de fazer nenhuma dessas escolhas, que doem tanto (e ficam a doer para sempre, que eu sei na minha própria pele).

rosinha_dos_limoes disse...

Bolas :o( Eu já tive de tomar uma decisão dificil dessas ... e não foi pelo dinheiro não ... foi mesmo pelo sofrimento. E custa ainda mais :op

Mas até lá ... força Lucky! Só mais um bocadinho!

Dorushka disse...

Sandra, a decisão que tomámos há 6 anos de mandar abater o nosso companheiro não se prendeu com dinheiro, nunca. Se fosse possível salvá-lo, teríamos gasto tudo o que tínhamos para o fazer. Mas a morte era certa e o sofrimento também. Essa decisão custa. Muito. Nós sabemos o quanto sofremos com ela. Infelizmente, na maior parte das vezes, é a melhor decisão que se pode tomar.
Boa sorte. E força. Muita força.

Luna disse...

è uma decisão só vçs podem tomar, realmente é complicado estar tratar dele, e no final estar alargar mais o sofrimento dele. força
Luna

S disse...

Sandra,
Infelizmente conheço bem essa fase por que estão a passar todos vocês.
Pelo que descreves o Lucky é um lutador, e o vosso amor por ele é enorme, e recíproco.
Muita força, é o mais que vos posso desejar... Muita força para enfrentar o que vier e para tomarem todas as decisões que forem necessárias!
Beijinho,
S

Mu disse...

Sandra, também tomei decisões dessas com os meus gatos e cães; e acredito que essa também é uma prova do nosso amor por eles: não deixar que o sofrimento se prolongue só porque os queremos connosco mais um tempo. Mas o Lucky tem lutado e acredito que continue a fazê-lo. Força e pensamento positivo. Bjs

Dulce disse...

:(
Querida Sandra, um beijinho. Comovido.

LP disse...

:( beijos

sbn disse...

:-( beijinho grande

Rita (a minha pequena lua) disse...

beijo, beijo, beijo... força... são situações muito dolorosas...... nem sei que dizer. nós, já tivemos de dar a injecção ao cãozinho que tinhamos antes deste... e não o desejo a ninguém. tb tentamos de tudo, antes,mas nada resultou. deram-lhe a injecção e morreu ao nosso colo. foi extremamente dolorosa a perda...eu jurava que não queria mais cães mas não consegui suportar a perda tão intensa até que o meu marido me ofereceu o que temos actualmente. claro que não ocupou o lugar do outro, mas ajudou muito e eu amo animais... do coração... muita força Sandra... e muito mimo nele. pelo menos, enquanto vive, vive o melhor que vocês lhe podem proporcionar... beijinho...