terça-feira, novembro 02, 2010

Do Lucky...

ontem de manhã chegámos a despedirmo-nos dele. Deixou de ter vontade de comer e beber, e não segurava nada dentro do estômago. Explicámos aos miúdos o que iria acontecer e que provavelmente ele já não voltava connosco da veterinária.

Saímos de coração partido e o caminho fez-se em silêncio. Mas à boa maneira dele, surpreendeu-nos e voltou connosco.

A veterinária, gostou de ver que ele tinha desinchado quase totalmente e nem pensou em desistir. Deu-lhe medicação para lhe parar os vómitos e acalmar o coração descompassado com tanto tratamento em tão poucos dias, e, voltámos para casa os três na esperança de lhe recuperar o apetite.

Até hoje ainda não conseguimos que voltasse a querer comer sozinho. Comeu a carne picada e o mel que lhe enfiamos garganta abaixo e bebeu a água que me lambia da mão (recusava beber de onde fosse a não ser da nossa mão). Está mais abatido como é expectável, mas curiosamente, hoje achei-o mais reactivo aos sons e aos nossos chamados (por levantar as orelhas e olhar na direcção do som, pois quase não tem força para se levantar e deitar).

Os últimos três dias foram passados sempre junto dele. O cinema no sábado e o dia de volta dos tachos no domingo foram tentativas de respirar e entreter os miúdos. Ontem foi a casa que saiu a ganhar com a nossa necessidade de nos mantermos ocupados.

Não consegui fazer absolutamente nada do trabalho. Não me consigo concentrar e não tenho paciência para comentários do género "mas é só um cão", por isso, para os que pensam assim, pensem no vosso melhor amigo. Naquele mais leal que daria a vida por vocês se preciso fosse. Se tiverem a sorte de ter um assim, voltem a ler o desenrolar desta história com o nome dele como protagonista. Dói? Pois é assim que me dói a mim. Se não dói... pobres amigos.

As próximas horas deverão ser decisivas e eu não me conformo por ter de estar aqui e não com ele.

12:13 - A decisão foi tomada. É tudo o que consigo dizer.

31 comentários:

sbn disse...

fiquei com um nó na garganta só de ler este post!

força Lucky!!!!!!

beijos

sbn disse...

e força para vocês tmabém, claro.. nem imagino o aperto que vai nos vossos corações!
bjs

Eu disse...

eu sei o que é perder um amigo como o lucky! Já perdi alguns ao longo da minha vida, mas recordo sempre os nossos momentos juntos e vêm-me logo um sorriso aos lábios. um beijo a toda a familia e uma força especial ao lucky.
beijo

Dorushka disse...

Claro que não é só um cão! É mais que um amigo, é um membro da família! E quem pensa de outra forma é porque não tem coração!
Boa sorte!

Célia disse...

É um amigo que se perde...
Força!
Beijos

CSilva disse...

Tive a minha City em casa desde o dia em que nasceu. Esteve connosco durante 10 maravilhosos anos até que uns diabetes mal diagnosticados (porque infelizmente também existem maus veterinários...) a levaram.
Ninguém conseguiu funcionar quando isso aconteceu.
A dor é tão forte... E não, não é "só um cão". è um membro da familia que se vai e nos deixa mais pobres.
Coragem.

Sónia disse...

Também já tive de tomar essa decisão e, acredita que te entendo MUITO bem. Não é só um cão!!! É O cão. Força para vocês. Um beijinho grande

António disse...

...temos de pensar que felizmente existe esta opção para ele, pois se fosse 1 pessoa teria de ficar a sofrer até ...
MUITO OBRIGADO LUCKY POR TODOS OS MOMENTOS

Sónia disse...

oh Sandra... lamento muito... é tudo o que consigo dizer...

um xi-coração apertadinho!

mdemae disse...

Um abraço apertado, amiga!
Um grande beijinho para todos vós...

Bárbara Yu

Moika disse...

Eu sei que nada do que se possa escrever ou dizer,te irá consolar ou trazer o Lucky ao activo como quando era cachorro.

Também eu tenho um cão.Saudável.Brincalhão.Fortalhaço.Bebezão.

Mas o meu cão já tem dez anos e quando verbalizo esta ideia em voz alta ou baixa,o meu coração fica apertado. Apertado,porque o meu cão está a ficar velho e o mais certo é entrar na outra dimensão(a correr contra tudo e todos e a cheirar tudo,como ele tanto gosta de fazer) em menos de dez anos.

E não, os nossos cães não são apenas cães. São os nossos amigos.Leais.Companheiros.Compinchas...

Força!

:)

nat disse...

um beijinho muito grande para todos...

Mary disse...

Não é só um cão, para mim é um filho mas com pêlo.
lógicamente muita gente não entende isso, só quem vive com animais é que sabe, também não me esforço para que os outros compreendam, eles é que perdem, o amor que os animais nos dão sem pedir nada em troca é qualquer coisa de irreal no mundo humano.
Força querida, muita força

Sandra Brema disse...

Sandra,

O meu amor canino adormeceu há 3 anos... também nós tivemos que tomar a decisão mais dificil das nossas vidas.

E ele continua presente no nosso dia a dia ...

E visita-me em sonhos de quando em quando, e eu... vou matando saudades assim...

Um abraço grande

Cat disse...

Sei muito bem o que está a sentir.

Já senti esse aperto tanto com amigos/pessoas como com amigos/animais e nunca é fácil.

O que me ajuda é pensar que não posso quere-lo comigo por tempo indeterminado sabendo que está a sofrer.

Nunca é fácil...FORÇA!

Lena disse...

mas não vais estar ao pé dele?
a minha filha tambem não conseguiu estar ao pé da minha lady
mas eu não sei onde fui buscar forças mas ela adormeceu com o focinho no meu pescoço e senti mesmo o último folego dela. Minha querida
Força para ti tambem
que deus acompanhe o teu menino e que brinquem muito onde estiverem ele e a minha lady

Rita Coelho disse...

Tenho ainda muito fresco o dia em que também tive de tomar essa decisão, por um companheiro cão, que como diz o poeta "era cão como nós".
Um abraço apertado daqui até ai...

rosinha_dos_limoes disse...

:o(
Força para vocês todos!
Ele teve sem duvida dias muito muito felizes ao vosso lado e vocês ao lado dele. Agora pode descansar.
Beijos.

CLS disse...

Um beijinho nesse coração apertado, nem quero imaginar quando chegar a vez dos meus!:-(

Tita disse...

Deve custar tanto!
O António disse tudo!.
Bjs

MORGY disse...

um abraço, é muito difícil dizer adeus a um amigo, diria até um filho, porque com os meus gatos é assim, foram os meus primeiros filhotes e já tive que me despedir de uma e há muito pouco tempo também andava todos os dias a caminho do vet a deixar a miúda mais nova a soro.

Luz de Estrelas disse...

Demasiado triste. É só um cão...Deve ser desse tipo de cão que ainda hoje tenho saudades e choro por ele. Deve ser desses. Um xi para todos.

Avozinha disse...

Passei isso com o nosso Gorby, que era só um GATO! Sei como me custou e ainda sinto saudades. Foi há 6 anos. Abraço!

margarida =) disse...

Um beijinnho muito grande de quem já teve que passar por isso, de quem já se despediu do seu melhor amigo do mundo inteiro e sabe bem como doi!

Um beijinho muito muito grande. E um abraço reconfortante.

Diana Bento da Silva disse...

Beijo grande para vocês...

CGM disse...

Um beijo, Sandra. Coragem por vos e pelos miudos.

Outro beijo.

Ana Princesa disse...

Ao ler este texto estava a ver a nossa vida há 3 anos atrás!
O Sniff foi uma paixão que se transformou num amor, numa amizade e numa fidelidade e companheirismo que não há igual.
E ao ler parece que estava a imaginal: a perca de apetite, os vómitos, o internamento, a apatia e a perda de peso parecia que estavam a falar no nosso Sniff.

E infelizmente tivemos que fazer o mesmo que vocês, e tal como já disseram aqui em cima, fui eu que eu fui levar à maca do vet e parecendo forte, morri por dentro quando ele encosta o focinho ao meu coração como que a dizer adeus num sentido suspiro.
Custa muito.
Muita força.
E coragem.
Beijo para todos**

Aline disse...

É triste. Os animais fazem parte da nossa família. Força. Tenho a certeza que fizeram o melhor por ele.
Beijinhos

Li disse...

De lágrimas nos olhos te digo que também tivemos de ouvir o "é só um cão"...mas eu suspirava e pensava feliz no meio da tristeza, que ao menos eu era muito mais completa que essa gente que o dizia...que sabia que seria sempre mais feliz e em plenitude com a vida do que elas...e portanto, também eu te digo, ainda bem que nós tivemos (e continuaremos a ter) aquele que é só um cão!
Força!

Lúcia disse...

UM GRANDE BEIJINHO

Rita (a minha pequena lua) disse...

doi muito tomar a decisão... doi mesmo muito e a perda que vem a seguir é enorme. eles são os nossos melhores amigos muitas vezes... beijinho querida e muita força. se precisares eu estou aqui sempre...