quarta-feira, novembro 24, 2010

Porque nos afecta a todos, ou melhor, porque afecta sempre os mesmos...


Porque a desculpa do não adianta nada não serve. Porque não podemos ficar calados. Porque é um direito que nos assiste. E porque é esta a forma que temos todos, unidos, por nós e por todos, de mostrar que não aceitamos mais esta política que torna os ricos mais ricos e os pobres mais pobres. A política que prefere TGV's, submarinos e blindados a ver os seus cidadãos com melhores e iguais acessos à saúde e ao ensino, ou, simplesmente com comida na mesa. Que não desiste de mostrar aos seus contribuintes o mal que emprega os seus impostos suados. Que não corta nos luxos, para cortar naqueles que já mal têm para comer ou que se vêem obrigados a comprar apenas os medicamentos mais baratos dos que lhes foram receitados e quando podem.

Porque quero que os meus filhos cresçam num país mais justo e não num país de aparências.

Porque esta luta é de todos. E há muitos que não vão poder dar eco à sua voz por medo. Medo de perder o pouco que têm. Medo.

14 comentários:

Rita (a minha pequena lua) disse...

eu não fiz greve no trabalho, mas sou 100% solidária com ela e acho que devia de ter ficado sem vir. o problema é que andamos numa onda tão grande aqui dentro de despedimentos que qualquer desliza é o fim do artista e não posso submter-me a esse risco... para além de que, o corte do pagamento do dia, neste mês que estive de baixa, me afecta bastante... mas estou aqui de peso na consciência porque sei que se todos fossemos para a rua, talvez se conseguisse mudar alguma coisa...

Helena Barreta disse...

Apoiado. Essa dos blindados serem "tão necessários para a segurança de todos por alturas da cimeira" e chegarem depois dela ter terminado é mais uma decisão de quem não está bom da cabeça e que, até parece, não vive no mesmo país que nós.

Eu não fiz greve, não porque discorde com esta luta, mas simplesmente porque trabalho com um profissional liberal.

Cris disse...

Tens razão! Concordo contigo.
Cris

Cláudia disse...

É assim mesmo!

O texto está aquilo que penso... (apesar de não fazer greve, por razões que agora não me "apetece" explicar)...

A forma que tenho em querer mudar o que está a acontecer é nas proximas eleições, tentar alterar qualquer coisa...

Bjs

kombi disse...

o texto está muio bonito mas não será uma utopia? neste país a greve só serve para as pessoas estarem em casa, que geito dá com o tempo chuvoso que faz lá fora, ou para irem para as compras visto que muitos trabalhadores já receberam o seu salário.

para mim greve é estar no local de trabalho sem fazer nada, é sair para a rua mostrar o descontamento, agora esta que se diz geral, é certo que parou serviços e colocou outros o "meio gás" mas que diferença vai fazer se tudo vai continuar na mesma.

Rui Sousa disse...

Concordo com a Konbi...e acrescento...
Será que quem faz greve sabe o que se está a reevidicar?

cump
rsousa
http://rsousaqualityman.blogspot.com/

Costinhas disse...

Kombi, onde é que leste no texto o meu apoiar do ficar em casa sem fazer nada?!

Há que dar voz ao protesto sim, mas para mim um dia de greve não é nem será um dia de ronha.

Ana Princesa disse...

Sem duvida.
A revolta a crescer e a esperança a diminuir.
Só nos resta ser felizes com o que temos.

Beijinho**
(Vou levar)

Madame Pirulitos disse...

Eu estou solidária, claro. Mas não fiz greve porque sou da privada e não da função pública. estou solidária mas até ver no meu trabalho ainda não falaram de reduções ou cortes. Por isso também temos de acarinhar o que temos.

Costinhas disse...

Madame, eu sou do privado e estou contra os cortes cegos sejam eles dirigidos à minha pessoa ou não.

gralha disse...

É isso mesmo: medo :(

Monica disse...

Eu so do privado e fiquei em casa :)
Só não fui para o Rossio porque sem Metro nem autocarros (e sem carro) fiquei com receio de não chegar a tempo de ir buscar os miúdos :( (é que se não fosse isso, nem que fosse a pé! tinha que sair de casa às 8 para lá chegar às 15 mas devia dar lol)

Luna disse...

Concordo com a greve, mas facto não concordo que as pessoas que o fizeram terem ficado em casa, acho nunca vi tanta gente arrumar a garagem do prédio aonde vivo como ontem, parecia sábado de manhã!
bjos
Luna

Margarida Atheling disse...

Tens toda a razão!
Toda!!!
Bjs!