segunda-feira, dezembro 17, 2012

Como fazê-lo feliz a custo zero...



Sempre tive(mos) uma grande aversão a pedinchices, sempre os eduquei(camos) a dizer "eu gostava de" em vez de "eu quero", raramente lhes ofereço(cemos) coisas que eles peçam enquanto eles andam com ela "fisgada". No entanto, se a técnica com ela resultou a duzentos porcento com ele ficou-se por uns simpáticos, mas de quando em vez exasperantes, oitenta porcento, e mesmo que até se vão aproximando, devagar mas seguros, dos tão almejados cem portento enquanto chegam e não chegam vamos tendo direito a alguns amuos.

No entanto, a verdade é que ele até pode nem sempre saber lidar com o não ter o que quer quando quer, especialmente quando o que quer está mesmo à frente dos olhos dele, mas este menino, este menino que nem sempre se lembra do "eu gostava", precisa de muito pouco para ser genuinamente feliz.

Dêem-lhe liberdade, espaço ao ar livre e um pouco de adrenalina e não há menino pelas horas que quiserem. É tiro e queda.

3 comentários:

akombi disse...

É bom faze.los felizes e ás vezes pequenas coisas tornam-se especiais. Por cá somos iguais e tem resultado com as duas, nunca pedem, desejam, se conseguir-mos concretizar os desejos é uma felicidade.....agora numa coisa que se calhar estou a errar é por ex a mais velha anda a ter más notas escolares em vez de lhe dar castigos como por ex tirar o que ela mais gosta, o jogo dos sims, fiz antes um acordo, dei-lhe o jogo que ela desejava mas em troca teria que melhorar as notas.......piorou, e agora? Tiro-lhe o jogo? Optei por a colocar num centro de estudos, começou hoje, imaginou passar as férias a fazer o que quer mas enganou-se......educar pode ser dificil.

Beta disse...

Faz falta esse tipo de educação do "eu gostava". Por cá tb tentamos cultivar isso e, tem resultado a 90%. Mas perseveramos... :)

Profissão Mãe disse...

As coisas assim têm mt mais valor :)
Feliz Natal :)