segunda-feira, dezembro 08, 2008

Parece que eles já não têm saudades minhas...

Depois da festa, fomos pôr gasóleo. Quiseram sair do carro e ajudar-me e eu deixei. Saímos os três, ajudaram-me a pôr o gasóleo e fomos pagar. A senhora gabou-lhes o comportamento e eu, quase de certeza, perdi um neurónio com o elogio porque propus-lhes ir ainda fazer umas compras ao supermercado.

Dois putos entusiasmados, uma mãe ainda inebriada de saudades e um supermercado vazio tinha tudo para dar certo... ou não, ou não. Mal pusemos o pé lá dentro os disparates começaram. Ele sai disparado para dentro da loja e ela atraca-se ao carro do Noddy.

Se fosse inteligente, percebia que este era o sinal para fingir qualquer coisa e pôr-me a milhas, mas não. Mal habituada, segui com os dois pela mão disparando apenas uns avisos a cada um, convencida que seria o suficiente.

Primeira cena: bancada da fruta. Enquanto eu procuro clementinas ou tangerinas, ele sai disparado aos pacotes de amendoins e desata a correr com um pelo corredor enquanto ela cobiça o tabuleiro com formas de oferta das gelatinas de forma bem audível. Um já vou ver! para ela, um aviso para ele e pumba, pacote de amendoins atirado ao chão. Mais um ralhete para ele, um espera filha! para ela e pumba, puto esparramado no chão preso por um pulso a rir-se feito tolinho. Comecei então a ver a coisa mal parada, mas insisti e não desisti. Estava sem leite e não queria sair dali sem pelo menos um pacote.

Segunda cena: na direcção ao corredor dos frescos. Desaparece-me ele e ela pára em tudo o que é prateleira. Chamo-o a ele, apresso-a a ela e só ouço as correrias dele e os risos. O segurança mal-humorado (porque está sempre assim) começa a andar ao pé de nós com aquele ar de poucos amigos. Eu ainda tento o sorriso desculpe-mas-eles-não-sempre-assim-e-eu-sou-uma-mãe-responsável-e-também-não-estou-à-achar-piada, mas não tenho sorte nenhuma. Ele num braço, o litro de leite no outro e rápido em direcção à caixa. Ou pelo menos, o mais rápido que pude, já que ela parecia um caracol.

Terceira cena: à saída do supermercado. Enquanto pago o litro de leite e as gelatinas, eles vão para o carro do Noddy. Quer saco? Não obrigada, que o carro está mesmo ao pé da porta e não vale a pena gastar dois cêntimos. Chego ao pé deles, quando estão a começar a desentender-se. Quero moeda! Não dou, porque não se portaram bem. Mas eu quero! Mas eu não dou. E ali estava eu, com dois putos pouco cooperantes, um litro de leite, dois pacotes de gelatina, um tabuleiro de formas, uma carteira e um segurança que deitava fumo pelas orelhas.

Vamos meninos. Não quero ir para casa! Vamos... NÃO! Miúdo deitado no chão a espernear. Miúda ainda dentro do carro sem querer sair. Vamos que eu já estou a perder a paciência (e era mentira que já a tinha perdido há muito). Não! Vamos ou eu dou-vos uma palmada! Ui que medo, que nem se mexeram. E ameaço e eles ignoram. E ameaço e ele atira-se para o chão. E ameaço e há protestos. Equilibro as compras o melhor que posso num braço, pego nele ao colo, vou-a empurrando a ela para a porta e o espectáculo é de chorar. Eu só peço um buraco para me enfiar (e de preferência sem eles), o segurança só nos quer ver do lado de fora e eles estavam decididos em fazer com que todos olhassem para eles.

Finalmente, saímos da loja e atiro tudo para dentro do carro enquanto eles ficam estáticos à porta da loja a continuar o espectáculo. A vontade era de os atirar a eles também (vá... chamem a protecção de menores) mas, muito choro e uma palmada depois, tenho os dois sentados e devidamente acondicionados no banco de trás. Foram os dois de castigo para a cama sem direito a história nem miminhos, e eu vou dar uns dias até lá voltar às compras.

[e eu juro que só me apetecia atirar para o chão como aquela mãe do vídeo, mas confesso que tive medo do segurança. Muito medo mesmo.]

23 comentários:

Tânia disse...

Olha... Um beijo, miúda... Só não me ri uma única vez, porque sei que não tarda nada vou passar pelo mesmo...


(será que quando formos mais velhotas, vamos ter saudades destes dias non sense? :P)

S disse...

Isto só prova que os seguranças deste mundo são gente sem sentido de humor. Será que nunca tiveram filhos?

Luz de Estrelas disse...

Eu rio-me, claro. Mas é um riso mais de solidariedade do que de troça.

susie disse...

Pois.....não deve ter sido das melhores situações.....mas---são coisas que acontecem a toda a gente..Beijos

Ana disse...

eu não me vou rir, embora me apeteça muito, porque serei decerto castigada!!!

xxx

A

Luna disse...

Ui por isso meu vai sempre no carro, sempre vai ajudando não faz tanta asneira! mas cenas destas tb tenho no roll e so tenho 1, imagino será com 2.
beijos natalícios

Belita disse...

Eu ri-me, porque também já fiz muitas figurinhas dessas e ainda só tenho um!

Cristina disse...

Sim, aposto que já aconteceu com todas as mães do mundo. Parece que ficam doidos no supermercado... E nós ainda arriscamos a ir com as duas ao hiper todos os meses. Acho que vai acabar quando a minorca começar a andar...

Cristina

Mother_24 disse...

lololololol vê-se mesmo que andas-te uns tempos sem eles ao pé de ti... isto o 1º dia depois de muitas saudades corre bem, mas vem o dia seguinte e é de fugir LOLOLOL

jocas gaja

Tita disse...

Com Duda nunca conheci essa história das compras, birras e maus comportamentos, muitas foram as vezes que a fui buscar propositadamente para irmos juntas ás compras. Já com Alice, calo-me... estou a conhecer o sentido da palavra birra e ela ainda só tem 9 meses :S

Bjs grandes

Marisa disse...

E por isso que prefiro compras online,hihihi mas já passei pelo mesmo e é stressante....

mamã Xana disse...

Pois, isto assim até dá vontade de rir.
O problema é que eu também já foi protagonista numa história semelhante, num supermercado do mesmo género! :P

Estrumpfina disse...

Rrrssss!

Desculpa mas este post fez-me sentir tão bem.

É bom saber que não sou a única a sentir-me uma perfeita incompetente como mãe. Este fds tb tive um segurança a vigiar-me com má cara LOL

Ana disse...

Oi...
Já sabemos isso..mas insistimos sempre em levar o 'povo' para esses sítios né?
Os meus miúdos - que são mais velhos - só de vez em quando dão 'shows' como os que tiveste...mostram tudo que sabem hehehe, e já estou quase vacinada...:ou seja..eles não vão ao superrmercado!
O sentimento que tiveste á saída do supermercado, esse deve ser o GERAL de todas as mães-que-têm-filhos-normais....
Beijos
Ana B

Ana disse...

Oi...
Já sabemos isso..mas insistimos sempre em levar o 'povo' para esses sítios né?
Os meus miúdos - que são mais velhos - só de vez em quando dão 'shows' como os que tiveste...mostram tudo que sabem hehehe, e já estou quase vacinada...:ou seja..eles não vão ao superrmercado!
O sentimento que tiveste á saída do supermercado, esse deve ser o GERAL de todas as mães-que-têm-filhos-normais....
Beijos
Ana B

Bala disse...

Se eu já passo o que passo, só com um....Com 2, imagino!

Há momentos em que o nosso cérebro migra para algures...por momentos...
Quando temos estas ideias brilhantes!

Bjinhos

Umbigo disse...

ai minha nossa, que cenário. mas assim de fora tem graça, e com a tua maneira de descrever,ainda mais piada tem.

vou quase sp com as minhas ao supermercado, que têm praticamente a idade dos teus e o meu truque é dar-lhes logo um saquinho de gomas para as mãos que elas abrem e vão comendo. depois pago na caixa, claro, lol. mas como vão de boca cheia e alma extasiada, não chateiam tanto.e pronto, umas gomas de vez em quando tb não tiram pedaço. é uma maneira tb de premiar o bom comportamento delas. se se portam mal já sabem q da próxima vez n há gomas para ninguém.beijinhos!

rosinha_dos_limoes disse...

Epá, desculpa ... mas fartei-me de rir :o) ... até parecia que estava a ler um dos livros do Baby Blues :o) ... que me fazem sempre rir mesmo perante aquelas cenas que me acontecem também a mim e na hora não acho piada nenhuma LOL

Pois idas ao supermercado tem de ser quando estão em dia sim ;o) ... mas nunca sabemos quando é esse dia não é?

buggy disse...

ihihihihihih bem-vinda ao clube! :-D

a última aconteceu-me este fim-de-semana: lanche num cafézinho muito sossegado. a mais velha vai-se colar à janela para observar pavões, o mais novo desata a correr e a distribuir decibéis pela sala toda. e no final, monumental birra com direito a choro gritado, por não querer sair dali.
o café não estava muito cheio, mas os olhares mortíferos dos estudantes que ali estavam a tentar.... estudar, quase nos fulminaram!! LOLOL

bjs

Cristina disse...

Venho aqui prestar-te a minha solidariedade :) Podem ser uns anjos ou uns autênticos diabinhos, não? Mas são os nossos mais que tudo :)

Mas o segurança merecia no mínimo uma língua de fora!

Beijinhos, adorei o teu texto :)

Cristina Loureiro dos Santos

Dianamãe, Rafael e Afonso disse...

é por essas e por outras que ---- continente online

ahahahahah

chatices? yah ok pode até haver, mas o "Belmiro" compensa com umas ofertas e tal.


jinhos

_Bekas disse...

xiiii, eu só tive uma birra dessas assim feia no meio de um povoado centro comercial.
e ainda bem q foi só uma!
boa sorte ;)

MakingMoney disse...

Tive uma dessas ha pouco tempo, com o filho do meio ( o mais novo tinha chegado ao Mundo havia 15 dias) e o espectáculo foi de tal ordem que o Segurança veio atrás de nós numa evidente posição de chamo ou não a proteção de menores? Estão ou não a raptar aquela criança??